Os riscos que você corre ao se depilar com lâmina de barbear

Veja aqui os perigos da depilação com lâmina e os cuidados que você deve ter para evitá-los.

A lâmina nunca foi vista como um método de depilação recomendado. E não é à toa. Se não for realizada com cuidado, a pele pode ficar ressecada, manchada e com pelos encravados. No entanto, essa técnica ainda é muito utilizada por ser prática, barata e indolor. Afinal, quando surge aquela programação de última hora, não existe meio mais rápido para se livrar dos pelos. Descubra agora os prós e os contras de utilizar a lâmina e o que fazer para obter uma pele lisinha e macia após a depilação.

Riscos e Vantagens

Decidir por esse método depilatório implica em correr o risco de machucar e causar outros danos à sua pele. Como a lâmina não consegue retirar o pelo em toda sua extensão, ou seja, da raiz até a ponta, ele nasce mais rápido e você vai precisar se depilar com mais frequência. Esse contato constante da pele com a lâmina aumenta as chances de irritações e cortes na pele. Além disso, o excesso de depilações pode deixar a região depilada um pouco mais escurecida do que o tom natural de seu corpo. Em contra partida, a remoção dos pêlos com a lâmina não faz sujeira, é rápida e prática. Você não vai precisar da ajuda de um profissional, podendo fazer sozinha, em casa. Logo, recomenda-se optar por esse tipo de depilação em casos isolados, servindo como uma “ação de emergência” para você poder usar aquele lindo vestido no jantar para o qual lhe convidaram de última hora, por exemplo.

Cuidados Essenciais

Para que sua pele fiquei lisinha e sem pelos encravados, é necessário começar os cuidados antes mesmo da depilação. Primeiro, procure sempre fazer uma esfoliação para remover células mortas e, assim, evitar pelos encravados. Dê preferência em realizar o feito na hora do banho, pois é necessário estar com a pele limpa e ensaboada, para que a lâmina deslize com mais facilidade e tenha menos atrito com o corpo. Vale ressaltar também que a lâmina não dura para sempre. Quanto mais cega ela estiver, mais força você terá que fazer e acaba machucando a região. O ideal é utilizar a mesma lâmina, no máximo, dez vezes e, posteriormente, trocar por uma nova. Passe a lâmina no sentido do crescimentos do pelos para que eles não fiquem ásperos e sempre utilize um creme hidratante quando finalizar. Seguindo esses passos, você evita o ressecamento e protege a pele.

Sendo assim, é possível concluir que, apesar dos riscos envolvidos, tomando os cuidados citados a cima, a lâmina continua sendo uma boa opção para uma depilação em casos de emergência. No entanto, se você puder se planejar e reservar mais tempo para esse momento tão especial de cuidado com o corpo, valeria a pena pesquisar por outros métodos menos agressivos e que garantam uma depilação mais duradoura, higiênica e confortável. A sua pele agradece!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).