Menu

Carboxiterapia para estrias: livre-se desse incômodo!

menina loira de perfil olhando para o horizonte

A injeção de gás carbônico estimula a produção de colágeno e aumenta a irrigação sanguínea do local tratado, deixando a pele com uma aparência lisinha e uniforme.

As estrias podem não representar nenhum problema para a saúde física, mas é certo que elas são motivo de insatisfação para muita gente. Se você se identifica com isso, você vai gostar de saber que a carboxiterapia para estrias pode ser uma boa solução.

Afinal de contas, as estrias prejudicam a estética e podem causar limitações na vida social e pessoal, pois muitas pessoas não se sentem confortáveis para usar roupas de banho ou ter relações íntimas em função dessas marcas.

Por que temos estrias?

As estrias são marcas parecidas com cicatrizes que surgem com as fibras de colágeno e elastina se rompem. Embora ambos os sexos possam desenvolver essas marcas, elas são mais comuns nas mulheres – e é bastante raro encontrar uma mulher que não tenha nenhuma.

Essas lesões aparecem depois de uma grande distensão da pele, ultrapassando seu limite de elasticidade e levando ao rompimento das fibras. Isso acontece em situações em que ocorre um aumento de volume no corpo, que não é acompanhado pela pele, por exemplo:

  • Estirão da adolescência;
  • Ganho ou perda de peso em pouco tempo;
  • Efeito sanfona;
  • Aumento excessivo dos músculos em função de uma carga exagerada de exercícios;
  • Colocação de prótese de silicone nas mamas ou glúteos;
  • Gestação;
  • Obesidade;
  • Uso prolongado de medicamentos corticoides.

Dessa forma, as estrias podem surgir em qualquer região do corpo, sendo mais comuns nas nádegas, coxas, abdômen e mamas no caso das mulheres, enquanto os homens costumam apresentá-las com mais frequência nos ombros, braços e costas.

No início, as estrias apresentam coloração avermelhada ou arroxeada e podem provocar coceira ou ardência, pois elas são resultado de um estiramento excessivo da pele. Com o tempo, as fibras elásticas se atrofiam e as estrias se tornam mais largas e esbranquiçadas.

mulher mostrando estrias acima da perna

Como funciona a carboxiterapia para estrias

A carboxiterapia é um procedimento estético não cirúrgico pelo qual se injeta gás carbônico de grau medicinal no tecido subcutâneo ou logo abaixo da pele. Entre diversas aplicações dessa técnica, está o tratamento das estrias – nesse caso, o gás é injetado diretamente nelas.

Para isso, utiliza-se uma agulha muito fina que está acoplada a um cilindro de gás carbônico. Assim, a movimentação dessa agulha nas paredes das estrias e um leve descolamento da pele causado pelo gás carbônico são responsáveis por criar uma inflamação discreta.

Em geral, processos inflamatórios significam que alguma coisa não vai bem no organismo. Porém, quando se trata da carboxiterapia para estrias, a inflamação é o ponto de partida para melhorar o aspecto da pele.

Isso é possível porque a reação inflamatória estimula a atividade dos fibroblastos, as células que produzem colágeno e elastina. Dessa forma, a pele ganha mais firmeza e elasticidade – características conferidas por essas duas proteínas.

Esse efeito é complementado pela propriedade do gás carbônico de estimular a formação de novos vasos sanguíneos na região tratada, o que permite que uma maior quantidade de sangue, oxigênio e nutrientes cheguem até o local da aplicação.

Assim, o conjunto de efeitos da carboxiterapia promove a regeneração do tecido cutâneo e faz com que a derme fique mais espessa, o que permite a suavização das estrias e deixa uma aparência mais lisinha e uniforme.

Esse tratamento serve para estrias vermelhas ou brancas?

A carboxiterapia para estrias é capaz de suavizar esses dois tipos de marcas. Contudo, os resultados são mais interessantes nas estrias vermelhas ou arroxeadas, ou seja, as estrias mais recentes.

As estrias brancas, por sua vez, são mais antigas e têm uma maior quantidade de fibras elásticas rompidas, o que acaba limitando as possibilidades desse tratamento. Por isso, o ideal é recorrer à carboxiterapia logo que as estrias aparecem.

Um alerta: esse tratamento é contraindicado para gestantes e lactantes, principalmente em caso de estrias nas mamas, pois essa região fica muito sensível. Conheça outros procedimentos estéticos não recomendados na gravidez.

A carboxiterapia dói muito?

Apesar da utilização de agulhas finas e de ser um procedimento seguro, a carboxiterapia para estrias pode causar um pouco de desconforto em função das perfurações e da injeção do gás na pele, pois não se utiliza anestésico tópico durante esse tratamento.

O nível de dor varia de pessoa para pessoa, conforme a sensibilidade individual. A boa notícia é que o incômodo passa assim que a sessão é finalizada, de modo que você pode retomar suas atividades normalmente depois do procedimento.

Saiba mais – Confira 09 mitos e verdades sobre celulites e estrias!

mãos de médica com luvas aplicando uma injeção de carboxiterapia

O que esperar dos resultados da carboxiterapia

A carboxiterapia para estrias costuma entregar seus resultados finais em cerca de 10 sessões, mas esse número pode variar com a idade, a cor, a largura, o comprimento e a quantidade das estrias na região a ser tratada.

Apesar disso, é possível notar uma melhora gradual no aspecto da pele, que se torna mais uniforme e lisa no decorrer do tratamento.

Vale lembrar que, assim como outros procedimentos estéticos, os resultados da carboxiterapia não são permanentes, podendo ser mais ou menos duradouros de acordo com as condições da pele e do estilo de vida de cada pessoa.

Para quem já sofre de flacidez, por exemplo, pode haver uma tendência maior a apresentar novas estrias. Da mesma forma, o efeito sanfona e a gestação são fatores que promovem o estiramento da pele e podem fazer com que surjam novas marcas.

Apesar de ser um procedimento seguro, a carboxiterapia para estrias deve ser feita por médicos devidamente habilitados e em clínicas de confiança para garantir resultados satisfatórios e preservar a sua saúde.

Por isso, nossa dica é agendar uma consulta com a Dra. Luciana Pepino para descobrir se esse tratamento é indicado para você e conhecer outros procedimentos estéticos e cirurgias plásticas para conquistar o corpo dos seus sonhos.

  • 37
    Shares

Autor do Conteúdo


Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).