Alimentos que reduzem o risco cardíaco

Algumas coisas na vida fazem bem ao coração de várias formas – e, algumas delas, podem sim influenciar decisivamente na redução do risco cardíaco. É o caso de alguns alimentos ricos em fibras e gorduras poliinsaturadas e monoinsaturadas, que reduzem a formação do LDL ou colesterol ruim. E muito se engana quem imagina que comida saudável é sinônimo de comida sem graça, já que “tudo que é gostoso faz mal”. Para dar sabor aos alimentos, por exemplo, basta caprichar nos temperos retirando o excesso de sal, ou usar o limão para dar aquele gostinho especial, principalmente em peixes. Os de águas profundas são ricos em ômega-3, que ajuda a reduzir o LDL. Já os frutos do mar também são amigos do coração, apesar de terem colesterol.

 

Grãos e castanhas, sabor de saúde cardíaca

 

Os grãos de uma forma geral também ajudam a manter o coração saudável, de duas formas. Primeiro porque, além das fibras, eles são ricos em minerais, antioxidantes, vitaminas e proteínas, que reduzem o colesterol ruim. Segundo porque feijão lentilha, soja e grão de bico, por exemplo, também diminuem a absorção de açúcar. As castanhas, por sua vez, além de deixarem aquele lanchinho do dia mais gostoso, ainda contribuem com altas doses de ferro, selênio, proteínas, fibras, vitamina E, ácido fólico, cálcio, potássio e magnésio. Mas cuidado, como elas têm alto valor calóricos porque são oleaginosas, elas podem engordar. Apesar de deliciosas, limite a quantidade de amêndoas, avelãs, amendoins, nozes, macadâmias e castanhas-do-Pará a apenas seis unidades por dia. Você consegue.

 

Aposte no poder dos temperos

 

Na hora de dar sabor à comida, use e abuse dos temperos. Veja o caso do alho: estudos mostraram que 20g de alho cru por dia previne doenças cardiovasculares reduzindo a pressão arterial e o colesterol ruim. Cozido ele perde as propriedades, então faça um molho com alho espremido e azeite, rico em várias vitaminas, entre elas a E, na gordura mais saudável de todas, a monoinsaturada, minerais e antioxidantes. O bom do azeite é que, além de reduzir o colesterol ruim, ele faz o índice do colesterol bom aumentar. Prefira os extra-virgens, que preservam ainda mais essas propriedades. Use o tempero no tomate, por exemplo, rico em licopemo, que tem ação antioxidade. É ele que dá aquele tom avermelhado também na beterraba, melancia, goiaba e pimentão.

 

Lanche para lá de especial e saudável

Já que estamos falando nas frutas, a banana é uma ótima opção para o lanche. Além das fibras solúveis, ela é rica em potássio, que garante o bom funcionamento do músculo cardíaco. Ela pode ser combinada com a aveia, outra fonte de fibras solúveis, que também diminuem o colesterol ruim e ainda ajudam a emagrecer porque aumentam a sensação de saciedade. Para quem não vive sem um docinho, e o grande amigo das mulheres, o chocolate, está liberado: especialmente os escuros e amargos, são ricos nos antioxidantes flavonoides e ácidos gálicos, que protegem os vasos sanguíneos favorecendo a saúde do coração. Regue tudo isso com um bom vinho tinto ou suco de uva vermelha, onde o resveratol, que reduz o risco de doenças cardiovasculares, está mais presente. E celebre o sabor saudável, em paz com seu coração.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).