11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

7 dicas para diminuir as olheiras

Dicas de como diminuir as olheiras

Descubra como diminuir as olheiras com tratamentos caseiros e também procedimentos estéticos recomendados para amenização desse sinal.

Uma das dúvidas mais recorrentes entre as mulheres é como diminuir as olheiras. Esse incômodo sinal pode ser passageiro, resultado apenas de uma insônia, ou persistir por anos, demandando tratamento especializado.

O primeiro passo é saber quais as causas da sua olheira, o que interfere diretamente em quais tratamentos serão mais efetivos. Confira a seguir! 

Quais as causas das olheiras?

As olheiras podem ser causadas por diferentes fatores, o que vai interferir na intensidade, recorrência e formas de tratar o problema. As mais comuns incluem:

  • fatores hereditários piorando no período menstrual e também quando aumenta o cansaço;
  • excesso de pigmentação resultando em manchas escuras ao redor dos olhos;
  • bolsas de gordura quando as olheiras são mais proeminentes;
  • alergia decorrente do rompimento ou dilatação de vasos sanguíneos por conta de quadros de sinusite ou rinite; 
  • estresse ou falta de sono decorrendo em tensão e aumento da concentração de óxido nitroso que aumenta o calibre dos vasos.

Quando causada por fatores como excesso de pigmentação ou bolsa de gordura a condição é mais difícil de amenizar e demandam avaliação especializada de como diminuir as olheiras.

Quadros temporários, como falta de sono, podem ser recuperados em menos tempo. Quando a pessoa tem predisposição hereditária, os cuidados devem ser contínuos.

Como diminuir as olheiras com 7 opções de tratamentos

Como visto, os tratamentos para olheiras vão depender diretamente da intensidade e causas do problema. Algumas dicas incluem:

  • chá de camomila: sachês de chá de camomila gelado podem ser colocados na região dos olhos para amenizar o inchaço do local e a aparência arroxeada, mas os resultados são mais satisfatórios se a causa for apenas um noite de insônia; 
  • rodelas de pepino: devido ter flavonoides, o pepino acalma o local e melhora o tônus da região dos olhos, devendo ser mantido por cerca de 15 minutos;
  • máscara facial: existem máscaras específicas para a região dos olhos que contribuem na melhora da tonalidade do local e também ameniza o inchaço. Deve ser usadas regularmente, principalmente para pessoas com predisposição ao problema;
  • rotina de skincare: entre a etapa de limpeza e hidratação da rotina de skincare podem ser inseridos cosméticos de tratamento, como de olheiras. Substâncias como retinol e cafeína são recomendadas para problemas na região dos olhos;
  • laser: para quadros crônicos de olheiras pode ser necessário recorrer a procedimentos a laser. Eles ajudam na melhora da circulação sanguínea da região e amenização de manchas causadas pelo excesso de pigmentação;
  • carboxiterapia: consiste na aplicação de gás carbônico no tecido subcutâneo contribuindo na melhora da circulação sanguínea no local e combate aos radicais livres, amenizando o inchaço e a colocação roxa da face;
  • microagulhamento: técnica na qual utiliza-se um roller com microagulhas para causar uma abrasão controlada nos tecidos para estimular a produção de colágeno. Pode ser benéfico no caso de bolsas ou de excesso de pigmentação no local.

Além desses tratamentos de como diminuir as olheiras, mudanças nos hábitos são importantes no controle do problema, como dormir melhor, reduzir o consumo de sal, diminuir as bebidas alcoólicas e hidratar a face.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).