Mamoplastia redutora: mais do que estética, questão de saúde

Mamoplastia redutora: mais do que estética, questão de saúde

A mamoplastia redutora não é apenas uma questão de aparência: seios muito grandes podem prejudicar a saúde da mulher.

A realização de cirurgias plásticas na região das mamas não é algo novo para os brasileiros. Porém, muitos não sabem que existem maneiras de modificar os seios sem a colocação do implante de silicone.

Por exemplo, é possível fazer uma mamoplastia redutora que, ao contrário da colocação de implante, diminui o tamanho dos seios.

Nesse caso, muitos se perguntam por que alguém gostaria de diminuir o volume das mamas enquanto a maioria das mulheres gostaria de ter seios maiores.

Mas a mamoplastia redutora não é apenas uma questão de aparência: seios muito grandes podem prejudicar a saúde da mulher e muitas vezes vem acompanhadas de grande queda.

Para tirar suas dúvidas sobre o procedimento, fizemos esse texto com as principais informações e indicações da mamoplastia redutora.

 

Para quem a mamoplastia redutora é indicada?

Seios excessivamente grandes podem causar problemas de saúde e de autoestima. O peso do tecido mamário pode causar desconforto; dores nas costas, nos ombros e no pescoço; feridas causadas pelas alças do sutiã, até mesmo causando cortes nos ombros.

Além disso, especialmente em meninas mais novas, ter seios muito grandes pode ser um motivo de constrangimento. Nesses casos, elas podem tentar esconder o volume ficando encurvadas, o que causa problemas na coluna. Ter seios muito grandes também pode resultar em seios flácidos e pendentes, que até mesmo causam irritação na pele abaixo do sulco da mama.

Pessoas que sofrem com esses sintomas podem fazer a mamoplastia redutora para ganhar sua confiança e sua saúde de volta, melhorando muito a autoestima e a qualidade de vida.

Para passar pela cirurgia plástica, é essencial que a paciente esteja fisicamente saudável, não fume e tenha expectativas realistas quanto ao resultado final. Isso garante uma cirurgia mais tranquila e sem tantos riscos – além de uma paciente mais satisfeita no final.

 

Como é a cirurgia de redução de mama?

A mamoplastia redutora remove o excesso de gordura, tecido glandular e pele do seio para atingir um tamanho mais proporcional ao corpo da paciente, aliviando os desconfortos causados pelo volume dos seios.

O procedimento começa com uma anestesia, que será peridural ou geral, dependendo do que o médico achar mais indicado em seu caso. Depois, será feita a incisão, que pode ser de três tipos:

  • Padrão de fechadura/formato de raquete, em volta da aréola e até o sulco da mama;
  • Padrão de incisão em L, T invertido ou formato de âncora.

 

Depois de feita a incisão, o mamilo é reposicionado e a aréola é reduzida, se necessário. O tecido mamário é reduzido, levantado e modelado. Em casos de seios muito grandes e pendentes, o mamilo e a aréola podem ser removidos e transplantados para a região mais alta do seio. O fechamento das incisões é feito nas camadas mais profundas do tecido mamário, para sustentar os seios.

As cicatrizes são permanentes e visíveis, mas a aparência fica mais amena com o tempo.

 

O que é preciso saber antes da cirurgia?

Como em toda a cirurgia plástica, a mamoplastia redutora tem algumas especificações importantes a se conhecer antes de fazer a cirurgia. Por exemplo:

A amamentação pode ser afetada.

A mamoplastia redutora pode afetar a amamentação. Quando uma grande quantidade de tecido é retirada, as glândulas mamárias podem ser prejudicadas e, assim, a produção do leite materno também. Converse com seu médico para decidir se essa é a hora certa de fazer a cirurgia, caso você pretenda ter filhos após o procedimento.

A sensibilidade das aréolas pode ficar alterada.

Durante o período de recuperação, há uma perda transitória de sensibilidade nas aréolas e nos mamilos. Isso acontece porque a cirurgia pode afetar muitas conexões nervosas, dependendo da quantidade de tecido retirado. Mas a sensibilidade volta ao normal aos poucos.

 

Não há idade certa.

A cirurgia pode ser realizada em pessoas de qualquer idade, desde que os seios estejam completamente desenvolvidos. Se o volume das mamas incomoda e traz desconforto, a mamoplastia redutora pode ser uma opção em qualquer época.

 

Os resultados podem ser alterados.

A mudança de volume dos seios feita pela mamoplastia redutora pode não durar para sempre. Oscilações significativas de peso ou a mudança causada pela gravidez são fatores que podem alterar o resultado. Mantenha suas expectativas realistas.

Essas são algumas informações importantes sobre a mamoplastia redutora, mas com certeza um procedimento assim pode gerar ainda mais dúvidas. O importante é que você encontre um profissional de confiança, com experiência e especialização, para ajudá-la a decidir o melhor procedimento no seu caso.

Para saber mais sobre a mamoplastia redutora, confira a página em nosso site!

 

Conhece a mastopexia? Baixe agora nosso e-book sobre o assunto e dê um up na sua autoestima!