11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Mamoplastia redutora em homens: confira dicas da Dra. Luciana Pepino

mamoplastia redutora em homens

A mamoplastia redutora em homens é um dos procedimentos cirúrgicos mais procurados, visto que a ginecomastia não é um fenômeno natural. Ele pode, aliás, pode causar graves problemas psicológicos e de convívio social no paciente.

No entanto, ainda existem muitos preconceitos em torno da questão por causa da falta de conhecimento geral sobre o assunto. Por isso, preparamos este conteúdo para que você entenda o que é e como funciona a mamoplastia redutora em homens, quando é indicada, entre muitas outras dúvidas comuns. Continue a leitura para saber mais!

Quando a mamoplastia redutora em homens é necessária?

Geralmente, a mamoplastia é recomendada para casos de ginecomastia, isto é, quando ocorre o aumento das mamas no homem. Ela é indicada quando outros tipos de tratamento não deram resultado, como uso de medicamentos, aparelhos ou tratamentos estéticos para eliminar a gordura e aumentar a firmeza da pele.

Como o crescimento das mamas é uma situação atípica em homens, quando isso ocorre, pode trazer consequências à sua autoestima e à sua saúde psicológica. Por isso, a ginecomastia exige uma atenção especializada.

Quais são as causas da ginecomastia?

Em diversos casos, a causa da ginecomastia não é clara, mas, em geral, as razões patológicas potenciais que estão associadas são:

  • elevação no estrogênio sérico;
  • medicamentos que incluem hormônios;
  • defeitos no receptor de andrógenos;
  • diminuição na produção de testosterona;
  • hipertireoidismo;
  • doença crônica nos rins;
  • AIDS e doenças crônicas que aumentam a proliferação das glândulas mamárias, como alguns tipos de câncer (de pulmão, de adrenal, de estômago e de rim);
  • anti-hipertensivos, diuréticos, anabolizantes, cimetidina, hormônios e diversos tipos de medicamentos usados para tratar câncer de próstata.

Além das causas citadas, no final da puberdade, pode acontecer de os tecidos periféricos e os testículos produzirem quantidades mais altas de estrógenos. Isso estimula o crescimento mamário, antes que a secreção de testosterona tenha atingido os níveis da fase adulta.

Há preconceito em relação ao procedimento? Como superar isso?

Os homens que têm ginecomastia, geralmente, enfrentam uma série de problemas de ordem psicológica. Entre eles, ansiedade, inibição, depressão e até automutilação, em especial os mais jovens.

Por isso, é muito importante que eles sejam acompanhados de perto e, caso seja percebido que há um problema emocional se agravando, um cirurgião plástico seja consultado juntamente ao acompanhamento psicológico. Afinal, muitas vezes, o preconceito em torno da questão parte do próprio paciente com si mesmo, ainda que inconscientemente.

Outro motivo para procurar a ajuda de uma boa clínica de cirurgia plástica para orientar em todo o processo, sanando todas as dúvidas em relação à mamoplastia redutora em homens, é que, muitas vezes, existe a questão do medo da cirurgia. Quando o paciente recebe todas as orientações por profissionais experientes, a sua confiança aumenta e esse receio é superado.

Quais são os tratamentos disponíveis?

O tratamento mais eficiente é a descoberta da causa. Por isso, é fundamental que o paciente procure o acompanhamento médico. O tipo de procedimento varia de acordo com o caso de cada pessoa, podendo ser por cirurgia plástica ou medicação.

Como é o pré-operatório?

Depois de passar pela avaliação de um cirurgião plástico e receber o diagnóstico, deve ser iniciada a fase de preparo, conhecida como pré-operatório. No caso da mamoplastia redutora, esse processo é bem simples.

O homem deverá passar por um exame para avaliar a causa do problema por meio da dosagem de hormônios. Além do mais, podem ser exigidos exames comuns apenas para analisar o nível de risco cirúrgico e o ultrassom das mamas para saber se é somente gordura ou se há glândula.

Como funciona a mamoplastia redutora em homens?

Também conhecida como cirurgia para ginecomastia, a mamoplastia redutora em homens é um procedimento cirúrgico com finalidade estética. Seu objetivo é diminuir o tamanho das mamas no homem e, em geral, é recomendada somente quando outros tipos de tratamento não surtiram o efeito esperado, e após os sintomas permanecerem por mais de dois anos.

A cirurgia tem mais ou menos uma hora e meia de duração e, dependendo do cirurgião que fará o procedimento, é realizada com sedação e anestesia local ou geral. Para remover o excesso de tecido mamário, um corte em formato de meia-lua é feito ao redor do mamilo. Depois, parte desse tecido é enviada para análise para que seja descartada a possibilidade de câncer ou, se for o caso, um tratamento adequado seja iniciado.

Em casos de pacientes que apresentam excesso de gordura na região, pode ser indicada uma lipoaspiração para remover o volume extra e correção de flacidez, em vez de uma mamoplastia. Já em cenários mais graves, quando o tecido mamário em excesso causa flacidez e o alargamento da aréola, pode ser preciso fazer o reposicionamento da aréola e a remoção de pele.

Quais são os cuidados e como ficam as cicatrizes?

Depois da cirurgia, o paciente pode perceber inchaço na região das mamas e sentir algum desconforto. Elas tendem a ficar sensíveis ao toque e arroxeadas, principalmente, nos primeiros 15 dias. Já o processo de cicatrização leva em torno de um ano.

Nos primeiros dias, pode ser preciso fazer a aplicação de drenos de secreções. O paciente deve utilizar uma malha compressiva, após a cirurgia, por um período de um a dois meses. Lembrando que ela só deve ser retirada para o banho.

É comum que o cirurgião prescreva antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos para reduzir o desconforto. Em relação à cicatriz periareolar, é comum que ela tenha boa qualidade, até mesmo, em pacientes que apresentam tendência a queloide ou cicatrização hipertrófica.

Quais são os benefícios da mamoplastia redutora em homens?

Primeiramente, a qualidade de vida e a autoestima de quem realiza o procedimento cirúrgico são os pontos mais impactados. O homem pode voltar a uma vida tranquila e livre de preocupações com a sua aparência física.

Ainda que muitos não tenham o hábito de falar abertamente ou assumir que têm vaidade, sabemos que a ginecomastia pode se tornar um problema em qualquer idade. Sendo assim, recuperar uma condição estética satisfatória ajuda o indivíduo a se sentir realizado com o seu corpo novamente, o que contribui com o convívio social e ajuda a manter a saúde psicológica.

Quais são os diferenciais da Clínica Dra. Luciana Pepino?

A Clínica Dra. Luciana Pepino oferece o que há de melhor e mais novo em tratamentos e equipamentos para proporcionar os resultados mais satisfatórios aos seus pacientes. Além disso, contar com uma equipe inteiramente composta por profissionais altamente qualificados em procedimentos cirúrgicos e estéticos de diversas naturezas.

Por fim, a Clínica Dra. Luciana Pepino também entende que tem uma responsabilidade social a cumprir. Portanto, destina parte de seus lucros a ajudar projetos sociais e causas nobres, como o Médicos sem Fronteiras, a Associação Bem-Estar Amigos da Célia (ABEAC) e Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC).

Se o artigo sobre mamoplastia redutora em homens foi esclarecedor para você, não deixe de marcar uma consulta conosco para tirar todas as suas dúvidas pessoalmente e entender ainda mais sobre como funciona o procedimento!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).