11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Técnicas para deixar o abdômen retinho

União de técnicas permite melhores resultados com a cirurgia de abdominoplastia

Deixar o abdômen retinho é o desejo de muitos homens e mulheres e a cirurgia de abdominoplastia pode ser uma aliada importante nesse caminho.

Ainda que a cirurgia plástica seja uma indicação recorrente, é importante que a paciente conheça outras técnicas que contribuem para deixar o abdômen retinho e que ajudam a manter os resultados caso se submeta a uma abdominoplastia.

A seguir conheça 4 técnicas importantes para quem está em busca de uma barriguinha “sarada”. Confira!

1. Exercícios físicos

Não adianta recorrer a uma cirurgia de abdominoplastia e não promover mudanças para hábitos mais saudáveis e que promovem mais qualidade de vida.

Nesse sentido, os exercícios físicos são essenciais para quem deseja ter o abdômen retinho, mas também um corpo mais definido como um todo.

Os exercícios aeróbicos, como corrida, caminhada, bicicleta, dança e outros ajudam na queima calórica, no sistema cardiovascular e também a manter os músculos fortalecidos e sem depósitos de gordura localizada que interferem na estética.

Além deles podem ser incluídos na rotina os exercícios localizados. Se o foco for o abdômen algumas opções incluem os abdominais e as modalidades de prancha.

Independentemente do exercício, o ideal é manter a regularidade dos exercícios, evitando oscilar entre o ganho e perda de peso que aumenta a flacidez.

2. Dieta balanceada

Outro aliado para um abdômen reto é a dieta que não precisa, necessariamente, ser restritiva, desde que seja balanceada e saudável.

Isso significa que não é necessário levar o corpo – e a saúde – ao limite com dietas malucas, mas investir em uma reeducação alimentar que preze pela diversidade nutricional.

Dessa forma, a alimentação deve ser rica em itens como legumes, folhas escuras, frutas, grãos, opções integrais e fibras, que vão ajudar na regulação intestinal que também é fundamental para definição do abdômen.

Por sua vez, o consumo de sódio, açúcares, processados e ultraprocessados, gorduras, bebidas alcóolicas e frituras deve ser reduzido. Isso não significa que são itens proibidos, mas que devem ser ingeridos com moderação.

3. Procedimentos estéticos

Os procedimentos estéticos são o próximo item da lista antes de recorrer à cirurgia de abdominoplastia, pois muitos são menos invasivos e entregam resultados satisfatórios de acordo com o caso. Entre eles destacam-se:

  • radiofrequência: utiliza um laser especial para elevação da temperatura da pele com o objetivo de estimular as fibras musculares e promover a quebra das células de gordura. Auxilia ainda na produção de colágeno;
  • criolipólise: equipamento para promover a quebra das células adiposas por meio do frio, sendo que após três meses de tratamento será possível uma redução de 20 a 25% da gordura localizada;
  • ultrassom: por meio de vibrações mecânicas emitidas pelo equipamento ocorre o aumento da circulação sanguínea local e quebra das células de gordura, resultando na eliminação delas pelo organismo;
  • carboxiterapia: consiste no uso subcutâneo do gás CO2 para romper as células de gordura e estimular a produção de colágeno.

A definição da técnica mais apropriada depende da avaliação especializada que também pode recomendar a abdominoplastia.

4. Cirurgia de abdominoplastia

A cirurgia de abdominoplastia deve ser indicada por um cirurgião plástico após avaliação da paciente, suas insatisfações e expectativas com o tratamento.

O procedimento visa a remoção da flacidez do abdômen em decorrência do excesso de pele, dessa forma, não é indicado se a insatisfação está relacionada com depósitos de gordura, caso no qual a lipoaspiração, isolada ou associada à abdominoplastia, é uma opção mais acertada.

A cirurgia de abdominoplastia é indicada especialmente para alguns casos, como:

  • pacientes após a cirurgia bariátrica que tiveram uma redução significativa de peso;
  • para pessoas que sofriam com efeito sanfona, mas conseguiram controlar o peso (importante para que um novo ganho de peso não comprometa os resultados);
  • para mulheres que passaram por múltiplas gestações.

Essa cirurgia plástica apresenta resultados satisfatórios na eliminação da flacidez e excesso de pele da região abdominal, promovendo uma estética mais lisa.

Apesar dessas vantagens, apenas o cirurgião plástico pode recomendar a conduta ideal que pode incluir a união de técnicas complementares, como a cirurgia de abdominoplastia associada a mudanças nos hábitos alimentares. Agende sua consulta!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).