Menu

O que você precisa saber sobre lipoescultura

lipoescultura

Tire as principais dúvidas sobre esse procedimento estético antes de ingressar para o centro cirúrgico

É comum ter dúvidas sobre a lipoescultura. Para quem ainda se confunde, esse procedimento estético tem como objetivo alterar o contorno corporal, mas de maneira a melhorá-lo. Da mesma forma que a lipoaspiração, ela não tem como objetivo o emagrecimento, o que exige do paciente cuidados com a alimentação e a continuidade da prática de exercícios físicos. Associadas, os resultados são mais completos, pois a lipoescultura utiliza a gordura retirada de uma determinada região para preencher e modelar outras, e corrigir depressões.

A lipoescultura é uma técnica que necessita da lipoaspiração para que ocorra o processo de enxertia. Muito se pergunta sobre a quantidade de gordura que é retirada, mas esse é um fator que será conversado entre o paciente e o cirurgião plástico. As pessoas que podem realizá-la precisam estar com a saúde em dia, bem como com a pele firme e elástica e com gordura localizada. Tudo porque esse procedimento estético dá uma esculpida nos contornos corporais e a lipoescultura também acarreta na diminuição da flacidez.

Quem não pode fazer a lipoescultura?

Geralmente, quem não pode recorrer a esse procedimento estético são as pessoas que possuem algum problema cardíaco, diabetes e hipertensão. Porém, cada caso é um caso e isso deve ser analisado e tratado com o cirurgião plástico. Esse impedimento pode acontecer, pois esses quadros costumam contribuir para a obstrução dos vasos e para o aparecimento de necroses no pós-operatório.

Quais são os cuidados pré e pós-operatórios?

Ambos os casos são extremamente importantes para o sucesso da lipoescultura. No pré-operatório, é importante evitar certos medicamentos, especialmente aqueles com base em ácido (aspirina), pois contribuem para alterar a coagulação do sangue. O tabagismo também precisará de uma pausa, em média, de 30 a 60 dias antes da cirurgia, pois o consumo do cigarro afeta o processo de cicatrização.

No pós-operatório é importante manter o repouso por um período que será indicado pelo cirurgião, usar fielmente a cinta modeladora e realizar as drenagens linfáticas. É importante também se movimentar.

Acima de tudo, seja realista quanto às vantagens e às desvantagens desse procedimento estético. É relevante conversar com o cirurgião plástico e consultar a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para que os resultados apareçam conforme o esperado.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).