O Que é Colágeno: tire Suas Dúvidas Sobre essa Proteína

Descubra por que o colágeno é tão importante para a nossa beleza e saúde, o que faz com que ele diminua e as melhores maneiras de evitar a perda dessa proteína

Muito se fala sobre a importância de repor o colágeno a partir de determinada idade para manter a pele bonita, saudável e jovem. Mas você sabe o que é colágeno e o seu papel exato em nosso organismo?

Composto por mais de 3 mil aminoácidos que formam uma estrutura flexível em forma de hélice tripla, o colágeno é uma proteína produzida naturalmente pelo nosso corpo que exerce funções estruturais – ou seja, ele participa da composição e manutenção da nossa estrutura.

Ele é a proteína mais presente no corpo, representando cerca de 33% de todos os tipos de proteínas que nós temos. Assim, quando sua quantidade diminui, nosso organismo apresenta uma série de efeitos pouco desejados, como nós veremos a seguir.

Quais são as funções do colágeno?

O colágeno funciona como uma espécie de “supercola” para manter nossas células e tecidos unidos. Ele está presente em diversas partes do corpo, incluindo órgãos como pele, ossos, músculos, tendões, ligamentos, dentes, córneas e vasos sanguíneos.

Seu papel mais conhecido é proporcionar firmeza e elasticidade à pele, características necessárias para evitar o surgimento de rugas e flacidez.

Porém, as funções do colágeno também incluem conferir força e resistência às unhas e ao cabelo, dar sustentação aos órgãos internos e fortalecer os tendões e os ligamentos.

Quais são os efeitos da diminuição do colágeno?

Agora que você já sabe o que é colágeno e seu papel no organismo, fica mais fácil entender os efeitos da diminuição dessa proteína.

Como ele tem função estrutural, a perda de colágeno favorece a perda da densidade óssea e as dores nas articulações. O enfraquecimento do cabelo e das unhas, que ficam mais quebradiços, também é uma das consequências.

Além disso, a diminuição do colágeno faz com que a pele perca sua sustentação e sua capacidade de se esticar e se retrair novamente. Com isso, os sinais do envelhecimento se acentuam principalmente no rosto, dando origem às rugas e à flacidez.

Por que a quantidade de colágeno diminui?

A partir dos 30 anos de idade, os fibroblastos – células que produzem as fibras de colágeno – sofrem uma queda na sua atividade, diminuindo a produção dessa proteína em cerca de 1% a cada ano, dependendo de fatores genéticos.

Esse é um efeito da passagem do tempo e não é possível evitá-lo totalmente. Contudo, existem alguns hábitos que podem retardar a queda da produção de colágeno, e eles dizem respeito à alimentação, aos cuidados com o sol, ao cigarro e à suplementação. Aproveite e veja também, água morna com vinagre e limão emagrece

Já sei o que é colágeno, mas como a alimentação pode influenciar esse fator?

Se consumido em excesso, o açúcar tende a se associar com as nossas proteínas, incluindo o colágeno, causando um prejuízo à sua produção e às suas funções – além de favorecer o excesso de peso e diversas doenças.

Por outro lado, existem alimentos que favorecem a formação do colágeno por oferecer elementos que participam de sua síntese, por exemplo:

  • Carnes e ovos (fornecem proteínas);
  • Frutas cítricas, frutas vermelhas e vegetais verdes-escuros (fornecem vitamina C e são antioxidantes);
  • Castanhas e nozes (contêm selênio e zinco);
  • Aveia (é fonte de silício);
  • Tomate, pimenta e beterraba (contêm licopeno);
  • Vegetais de cor laranja (fornecem vitamina A).

Usar protetor solar usar a preservar o colágeno?

Sim! Utilizar um protetor solar com FPS de pelo menos 30 todos os dias evita o fotoenvelhecimento, ou seja, o envelhecimento causado pela exposição ao sol.

Além dos perigos de queimaduras, manchas e câncer de pele, o sol em excesso contribui para a destruição das fibras de colágeno. Com isso, a pele fica mais fina e amarelada, com uma maior propensão a apresentar rugas e poros dilatados.

Como o cigarro acentua os sinais do envelhecimento?

O cigarro tem mais de 200 compostos tóxicos ao organismo, responsáveis por doenças muito sérias e também pela aceleração do envelhecimento. Isso acontece porque o tabagismo leva à formação de radicais livres, que destroem as fibras de colágeno e elastina da pele.

Como resultado, aparecem rugas ainda mais acentuadas em comparação a quem não fuma e a pele do rosto perde sua sustentação, favorecendo o surgimento de sulcos profundos como o bigode chinês e as olheiras.

Nas mulheres, o efeito do cigarro é ainda mais grave porque a nicotina atrapalha a chegada do estrógeno até a pele, onde esse hormônio participa da produção de colágeno.

Vale a pena fazer reposição de colágeno?

Sim, a suplementação de colágeno é indicada a partir dos 35 anos para repor a queda na produção. Porém, sabendo o que é colágeno e conhecendo o fato de ele ser uma proteína, você deve ter em mente que não é qualquer fonte desse elemento que vai funcionar.

As gelatinas de caixinha, por exemplo, muitas vezes alegam ser “fontes de colágeno”, mas é muito difícil para o organismo absorver a proteína a partir desse alimento. Por isso, é preciso recorrer a outras fontes para fazer uma suplementação que valha a pena.

Indica-se consumir de 8 a 10 gramas de colágeno hidrolisado por dia, que está disponível em diversas apresentações (sachê, cápsula, balas e água aromatizada). Os sachês costumam ser mais vantajosos, mas somente um profissional poderá dizer o que é melhor para você.

É possível estimular a produção de colágeno com algum procedimento estético?

Sim! Existem vários tratamentos bioestimulantes que, além de oferecer outros benefícios imediatos, são capazes de estimular a ação dos fibroblastos e favorecer a produção de colágeno gradualmente. Conheça alguns exemplos:

  • Sculptra: consiste na injeção de ácido polilático para combater a flacidez facial;
  • Fios Silhouete: é a introdução de fios de ácido polilático no rosto, também com função principal de combater a flacidez por dar mais tração à pele;
  • Radiesse: injeções de um gel com microesferas de hidroxiapatita de cálcio para repor o volume perdido nas bochechas, mandíbula, têmporas e mãos e para preencher sulcos profundos;
  • Preenchimento facial: é o preenchimento mais tradicional, com ácido hialurônico, utilizado para repor o volume perdido e remodelar contornos.

Agora que você conhece a importância do colágeno, não deixe de adotar as medidas para preservar sua produção. E se você busca um tratamento para combater o envelhecimento, agende sua consulta com a Dra. Luciana Pepino para conhecer as melhores opções.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).