11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira das 8h às 21h
Sábados das 10h às 14h

Mitos e verdades sobre o gluten

Ela é uma das proteínas mais famosas dos últimos tempos, mas será que tudo o que fala sobre o glúten é verdade? Veja aqui o que é e o que não é mito.

Muito se ouve falar sobre o glúten, essa substância que parece estar na moda nos últimos tempos. Glúten faz mal? Glúten engorda? Ninguém deve comer glúten? Criança pode comer glúten? Basta as celebridades começarem a fazer dieta e, pronto, todo mundo acha que será a solução mágica para aqueles quilinhos a mais. Mas o que acontece é que existem muitos mitos entre as verdades que são divulgadas a respeito dessa substância encontrada nas farinhas, pães, pizzas, biscoitos e bolos, ou seja, praticamente tudo o que é gostoso. A dieta é difícil? Um pouco, mas não é impossível. O problema mesmo está em quem tem a doençacilíaca, ou seja, não pode comer glúten de forma alguma, para o resto da vida. Aí, sim, a coisa complica porque, apesar de já haver vários produtos industrializados sem a substância, ainda são pouquíssimos os restaurantes especializados. Veja o que é mito e o que é verdade sobre o glúten.

O glúten faz mal ao organismo – esse é o maior mito de todos. A substância só faz mal a quem tem a doençacilíaca, que é quando o organismo interpreta o glúten como uma proteína inimiga e começa a combatê-la. Além de impedir a absorção dos nutrientes, essa intolerância pode causar inflamação no intestino delgado que se traduz em dores, cólicas, vômitos, diarreia crônica, abdome distendido, falta de apetite e até osteoporose e anemia. Quem não sofre da doença, que é autoimune, pode ingerir glúten à vontade, sem o menor problema. É possível viver totalmente sem glúten – Verdade, na verdade quem tem a doença cilíacanão deve, precisa viver totalmente se a substância presente na maior parte dos alimentos e bebidas, como aveia, cevada, trigo, malte etc, já que é ele que dá a consistência aos pães e seus derivados em geral. Nesse caso é preciso encontrar substitutos, como a fécula de bata, o polvilho etc, que permitem a absorção normal dos nutrientes pelo organismo.

Viver sem glúten ajuda a emagrecer – Outro mito. O que acontece é que quando alguém começa a fazer a chamada dieta do glúten ela começa a cortar pães, bolos, massas e doces, mas o emagrecimento neste caso não está relacionado à proteína, e sim à ausência de carboidratos. É bom lembrar, no entanto, que eles também são necessários para o organismo e que toda dieta para perda de peso deve ser balanceada e acompanhada por um profissional qualificado. A maioria dos especialistas, por outro lado, não recomenda o corte do glúten da alimentação para quem não tem a doença cilíaca ou sensibilidade à proteína. Criança não deve ingerir glúten – Mito, qualquer pessoa que não tenha sensibilidade ou a doença cilíaca pode ingerir a proteína sem danos ao organismo, em qualquer idade. Alguns Remédios e produtos de beleza podem ter glúten – Verdade, celíacos deem sempre ler a bula dos medicamentos porque ele pode ser uma das substâncias presentes na fórmula. Os cosméticos também, como os que são produzidos com aveia, por exemplo.

Chocolate tem glúten – Na maioria dos casos isso é verdade sim, por isso ler a embalagem é fundamental para quem não pode ingerir a proteína. A intolerância ao glúten pode aparecer em qualquer idade – Verdade também, ela pode se manifestar em qualquer fase da vida, independente do sexo. É preciso ficar de olho nos sintomas e procurar um médico. Há ouras doenças que causam restrição ao glúten – Sim, é verdade. Apesar de não se recomendado às pessoas saudáveis retirar o glúten do cardápio, quem não é celíaco mas tem alergia ou sensibilidade à proteína, dermatite petiforme e alguns casos de cólon irritável a dieta também deve ser livre de glúten.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).