Vamos falar de saúde? Confira nossa lista de exames para mulheres!

médica apertando a mão da paciente deitada na maca

A detecção precoce de alterações por meio de exames pode impedir o desenvolvimento de doenças sem cura ou permitir um tratamento mais eficiente e menos agressivo.

Exames de laboratório e de imagem são ferramentas imprescindíveis para a manutenção da saúde. Para o público feminino, as variações hormonais demandam um cuidado ainda mais especial durante a vida, por isso nós trazemos para você uma lista de exames para mulheres.

Muitas vezes, as doenças podem se instalar de forma silenciosa e sem levantar suspeitas. Assim, quando os primeiros sintomas aparecem, pode não haver mais cura (como no caso do diabetes) ou o tratamento pode ser muito agressivo (para o câncer, por exemplo).

Por isso, é importante estar atenta para os exames que devemos realizar periodicamente, especialmente no caso das mulheres, de modo a detectar qualquer alteração em estágio precoce.

Lista de exames para mulheres

As diferentes fases na vida da mulher demandam diferentes cuidados com a saúde. Conheça os principais exames para avaliar e monitorar o funcionamento do organismo feminino (salvo informação específica, os exames devem ser realizados anualmente):

  1. Hemograma completo

Este é o exame que avalia a quantidade, o tamanho e a atividade das células que compõem o sangue, incluindo os glóbulos vermelhos, os glóbulos brancos (leucócitos) e as plaquetas.

Por meio dele, é possível identificar condições como diversos tipos de anemia, problemas de coagulação, infecções por vírus e bactérias e até mesmo suspeitas de alguns tipo de câncer.

prancheta em branco com remédios e um estetoscópio em volta
  1. Glicemia em jejum

Trata-se de um exame de sangue para dosar a taxa de glicose presente no sangue depois de oito horas em jejum. Permite identificar a diabetes, que é uma doença silenciosa, e a pré-diabetes, quando ainda é possível evitar o desenvolvimento da doença.

  1. Colesterol e triglicerídeos

Consiste em um exame de sangue feito em laboratório para medir os níveis de HDL, LDL, VLDL e triglicerídeos, de modo a identificar o risco aumentado de problemas cardiovasculares.

Um desequilíbrio no perfil lipídico pode indicar uma tendência maior a apresentar aterosclerose (formação de placas nos vasos sanguíneos), AVCs e infartos.

  1. Função da tireoide, fígado e rins

Outros testes laboratoriais que estão na lista de exames para mulheres são aqueles que monitoram o funcionamento da tireoide, do fígado e dos rins por meio da dosagem de hormônios e enzima.

No caso da tireoide, os exames dosam os hormônios T3, T4 e TSH. Para o fígado, são avaliadas as enzimas TGO e TGP. Já para os rins, os exames detectam as doses de creatina e ureia.

  1. Exame pélvico e das mamas

Consiste no exame feito no consultório do ginecologista, no qual o médico avalia o colo do útero e as mamas visualmente e por meio do toque e da apalpação.

Permite identificar corrimentos, sangramentos, infecções, nódulos e outras alterações, incluindo endometriose e doença inflamatória pélvica. O exame é indicado anualmente para mulheres que já iniciaram a vida sexual ou a partir dos 20 anos.

  1. Papanicolau

O Papanicolau se destaca na lista de exames para mulheres por contribuir para a prevenção do câncer de colo de útero, o terceiro mais comum entre o público feminino. Esse tumor sempre surge a partir de uma lesão pré-cancerosa que é totalmente tratável.

Por isso, esse exame é indicado para mulheres que já iniciaram a vida sexual ou dos 25 aos 60 anos. Os dois primeiros devem ser feito com intervalo de um ano. Se estiver tudo bem, os próximos podem ser feitos a cada três anos.

Confira também – Você já conhece os materiais educativos da Dra. Luciana Pepino?

  1. Ultrassom transvaginal

O ultrassom transvaginal entra na lista de exames para mulheres que podem ser realizados ao longo da vida por diversos motivos.

Ele consiste na inserção de uma sonda no canal vaginal para avaliar as condições do útero, ovário e tubas uterinas, podendo ser feito para o estudo da ovulação, confirmação de gestação, realização de fertilização ou detecção de miomas e tumores.

  1. Eletrocardiograma

O exame para avaliar os batimentos cardíacos e identificar qualquer problema no coração é feito tanto em repouso quanto em movimento (“teste de esforço” ou “teste de esteira”).

Dessa forma, o coração é avaliado neste dois estados, permitindo ao médico identificar condições que aumentam o risco de infarto. O eletrocardiograma é recomendado a partir dos 35 anos.

  1. Mamografia

Este é o principal exame para a detecção de alterações nas mamas em estágio inicial. Com o diagnóstico precoce de uma lesão maligna por meio deste exame de imagem, o tratamento de um possível câncer se torna menos agressivo e oferece mais chances de cura.

A mamografia é indicada para mulheres de 50 a 69 anos bianualmente ou a critério médico, podendo ser realizado antes disso ou com mais frequência em caso de suspeita no autoexame ou no exame clínico das mamas.

médica sorrindo e atendendo a paciente
  1. Densitometria óssea

A queda no nível dos hormônios depois da menopausa aumenta o risco de osteopenia e osteoporose entre o público feminino, por isso a densitometria óssea entra na lista de exames para mulheres a partir dos 65 anos.

Contudo, para mulheres que fumam, têm histórico familiar de fraturas, não fizeram reposição hormonal e utilizaram corticoides por longos períodos, ele pode ser solicitado a partir do climatério ou conforme o critério médico.

Você tem o hábito de realizar esses exames todos os anos ou conforme o pedido médico? Relate sua experiência nos comentários e fique de olho na sua saúde!

 

Agende agora a sua consulta!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).