O que é a desintoxicação?

O que é a desintoxicação detox?

Atualmente não existe nada mais comum do que ter uma alimentação à base de comidas rápidas e industrializadas. A variedade de opções é grande e a correria do dia a dia acaba servido como justificativa para uma má alimentação, não é verdade? Por isso, cuidado! Alguns nutricionistas chegam a afirmar que hoje em dia o homem moderno vive cercado por um oceano de toxinas. Elas estão em alimentos ricos em conservantes, corantes, variados tipos de aditivos e agrotóxicos. Muitas vezes esses causadores de doenças estão sob a forma de hormônios e antibióticos presentes na carne animal. Contra essa enxurrada de agentes nocivos à saúde está a desintoxicação DETOX. Mas o que é isso exatamente, como funciona, quais são seus benefícios e por que as receitas desta dieta têm virado uma febre entre os mais antenados? É o que vamos abordar neste texto!

Aqui reunimos alguns pontos que irão lhe ajudar a entender melhor os aspectos mais importantes em relação a esse tema tão em alta.

DTOX, o que é?

A sigla DTOX refere-se a dieta de desintoxicação capaz de limpar o organismo e emagrecer, através da eliminação de toxinas presentes no organismo, as quais provém, em via de regra, do consumo exagerado de alimentos quimicamente alterados. Há vários tipos de dietas desintoxicantes e as mais tradicionais proíbem a ingestão de três substâncias básicas: a lactose presente, por exemplo, no leite e seus derivados; o glúten e qualquer proteína animal. Porém, não se assuste! Se você é fã de um bom chocolate aqui vai uma ótima notícia: o detox não precisa se tornar sua filosofia de vida. O tratamento desintoxicante é feito por um período determinado, que quando terminado pode ser substituído por uma reeducação alimentar.

Sinais de intoxicação e tipos de tratamento.

Os sinais de intoxicação visíveis no corpo não são poucos: distúrbios do sono, enrijecimento das articulações, causando dificuldade de movimentação, além de pálpebras e dedos inchados ao acordar. Uma outra característica alarmante é, veja só, a falta de fome até o fim do dia. Sem contar os novos tipos de alergias, coceiras, manchas na pele, cansaço, memória fraca, falta de libido e por ai vai.

O tratamento exige, sobretudo, disciplina. Sua duração pode variar entre semanas ou meses de acordo com as necessidades de cada um. Seu custo costuma ser baixo e se adapta facilmente ao bolso de qualquer mulher. No primeiro momento, o paladar acostumado a muito sal e açúcar pode estranhar e resistir um pouco até abrir mão de tantas guloseimas intoxicantes. Porém, os especialistas reafirmam que os resultados positivos como a melhora no desempenho das atividades diárias, diminuição ou completa eliminação dos sintomas de intoxicação e o, por vezes tão almejado, emagrecimento estão garantidos com o tratamento.

Uma vez que você conseguiu por o cuidado com a saúde em primeiro plano, a primeira recomendação é de que se substitua os alimentos industrializados do armário por outros mais naturais. É uma verdadeira faxina em prol da saúde! O ideal é elaborar suas refeições com frutas vermelhas, legumes, hortaliças e vegetais como o couve e o brócolis, sem esquecer de sementes como linhaça, chia, castanha e quinoa. Ou seja, produtos encontrados em abundância em feiras e livres de corantes, conservantes ou produtos químicos. Como já foi dito, a detox tradicional simplesmente exclui lactose, glúten e proteína animal do cardápio e inclui à dieta alguns “coringas” como a massala e o inhame. Por isso, receitas com base nesses alimentos são cada vez mais compartilhadas. Vale a pena prová-las!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).