Os benefícios de pular corda!

Veja como afinar a silhueta e ainda aproveitar todos os benefícios de uma verdadeira brincadeira: pulando corda!

Você sabia que o que era brincadeira de criança pode ser um aliado poderoso para perder peso e ainda garantir um ótimo condicionamento físico? Exatamente, além de queimar calorias com muita rapidez, pular corda também ajuda o sistema cardiovascular, proporciona elasticidade, tonifica pernas e braços e ainda afina a silhueta. Você pode fazer em qualquer lugar, é uma prática barata e fortalece os ossos prevenindo a osteoporose. Mas atenção, porque ao contrário da pura diversão da infância, neste caso o exercício precisa ser feito corretamente para surtir o efeito desejado. O tipo de equipamento também influencia o desempenho, por isso dê preferência às cordas de couro ou plástico com rolamento, que são mais fáceis, e escolha o tamanho adequado à sua altura: para quem tem até 1,50m, a corda deve ter 2,45m; de 1,50 a 1,80m ela deve ter 2,65m; e para quem tem mais de 1,80m o ideal é que ela tenha 2,85m. pronta para começar?

É bom lembrar que ninguém deve começar a pular corda ou fazer qualquer exercício físico sem antes consultar um médico. Pessoas com sobrepeso acentuado ou perfil de obesidade acabará gerando um impacto muito forte em todas as articulações, fazendo com que em vez de benéfico ele acabe sendo prejudicial ao corpo. Da mesma forma, quem tem problemas de articulação também deve consultar seu médico em primeiro lugar, principalmente se o distúrbio for nos membros inferiores por causa do forte impacto proporcionado pelo pouso. a prática tem melhores resultados em casos em que a perda de peso não é muito acentuada e não há qualquer tipo de comprometimento dos movimentos. Não esqueça também que, apesar de ser um forte aliado para o emagrecimento, só pular corda não vai operar milagres: combine o exercício com uma alimentação balanceada, focada na restrição de gorduras e de sal.

O ideal é fazer o exercício pelo menos três vezes por semana por pelo menos 15 minutos, o tempo mínimo para que surta efeito no corpo. Como isso pode ser difícil para quem está começando, a dica é fazer de forma intercalada. Então comece com uma caminhada leve de 5 minutinhos, só para aquecer o corpo, e depois faça um treino intervalado de alta intensidade: pule corda o mais rapidamente que conseguir durante 30 segundos, de pois faça 5 agachamentos. Repita o processo entre oito e dez vezes, até completar pelo menos 15 minutos. Se estiver muito difícil você pode fazer uma pausa entre as séries de 10 ou 20 segundos, fazendo um descanso passivo ou dando uma pequena caminhada. Conforme você for se acostumando vá aumentado o tempo, mas evite pular por mais de 2 minutos seguidos para que a fadiga não atrapalhe a coordenação motora. E aí vale uma dica: pular corda fica mais fácil se você passá-la por baixo dos pés sem dobrar os joelhos, com saltos rápidos e curtos.

Você também potencializar o exercício mudando o ritmo, fazendo 30 segundos de saltos mais leves e os próximos 30 segundos em ritmo mais acelerado, pular andando, girando, fazendo uma série pulando com o pé direito e depois com o pé esquerdo, ou ainda jogando as pernas para frente, alternadamente. O corpo deve estar sempre reto, olhando para frente. Procure usar roupas confortáveis e fresquinhas, que evitam o suor, e um tênis com amortecedor que absorva o impacto dos pulos, preservando suas articulações. Ao pular com os dois pés, aterrisse com a parte dianteira dos pés. Assim você vai conseguir a máxima performance e rapidinho estará com a silhueta que sempre quis!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).