Alimentação: Peixes e seus benefícios

Conheça os principais benefícios trazidos pelo consumo de peixes.

Apesar dos peixes também fazerem parte do cardápio brasileiro, eles deveriam ser consumidos mais frequentemente. Os peixes são ricos em proteínas e podem muito bem substituir a carne bovina, pelo menos, duas vezes por semana. Nos peixes também é encontrada uma grande quantidade de diferentes minerais, tais como o fósforo e o cálcio, além de diversas vitaminas. O conhecido ômega-3 – um tipo de gordura que está presente em espécies como bacalhau, atum e sardinha, por exemplo – é um santo remédio para ajudar a controlar o nível de colesterol e de triglicérides, além de ajudar a prevenir ou reduzir a pressão alta, diminuindo consideravelmente o risco de doenças cardíacas.

Rico em nutrientes e pobre em calorias, o peixe é um forte aliado de inúmeros pratos brasileiros deliciosos, que podem ser consumidos sem culpa, uma vez que quase não engordam. Estudos revelam ainda que, dentro de um período de 7 anos, o consumo de peixes no Brasil subiu para 40% em todo o território brasileiro. Cada brasileiro, hoje, consome cerca de 9 kg de peixe anualmente, o que ainda está abaixo da quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde, que é de 12 kg ao ano. Entre os peixes mais consumidos pelos brasileiros, estão: pescada, pacu, namorado, merluza, linguado, dourado, cavalinha, cação, salmão, sardinha, porquinho e pintado.

Confira abaixo os principais benefícios trazidos pelo consumo de peixes:

1. Contém nutrientes vitais para o corpo
Os peixes são benéficos para a saúde em geral, pois contém nutrientes que são importantes para o corpo todo, incluindo iodo, proteínas mais complexas e um grande número de minerais e vitaminas. Os peixes gordos saem na frente, sendo os que apresentam mais nutrientes lipídicos, como por exemplo a Vitamina D, que está presente em nossos corpos, mas em uma quantidade insuficiente.

2. Diminui os riscos de AVC e doenças cardíacas
Quem consome peixe tem menor risco de sofrer de ataques cardíacos, morte por doenças cardíacas ou derrames, por exemplo. Segundo alguns cientistas, os peixes gordos podem ser mais benéficos para o nosso coração devido a sua elevada concentração de ômega-3, o que ajuda a diminuir o risco de doenças ligadas ao coração em até 25%. O recomendável é comer duas porções por semana.

3. Fornece nutrientes cruciais para o desenvolvimento
Como a maioria de nós já sabe, os peixes apresentam ômega-3, gordura com baixo teor calórico e essencial para o desenvolvimento de bebês e crianças, principalmente para a visão e o cérebro. É muito comum as lactantes ou grávidas serem indicadas a ingerir mais peixe em sua dieta. Por outro lado, como alguns tipos de peixes apresentam maior nível de mercúrio – por exemplo salmão, sardinha e truta – o ideal é que elas diminuam seu consumo a, no máximo, 340 gramas por semana.

4. Protege o cérebro durante o envelhecimento
Durante o envelhecimento, a deterioração de algumas de nossas funções cerebrais é inevitável, mas ela pode ser controlada e bastante reduzida através do consumo frequente de peixes. Estudos recentes mostram que quem come peixe mais regularmente apresenta menores taxas de degeneração cognitiva. O consumo de peixe também ajuda a manter o cérebro mais ativo, ajudando na concentração e otimizando funções como a capacidade de armazenar informações ou de reflexo.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).