Menu

Rippling – Saiba O Que é e Como Tratar, Tire Todas as Suas Dúvidas!

mulher com envelhecimento facial

O aumento dos seios é uma das cirurgias mais realizadas em todo mundo e conta com diversas técnicas seguras e personalizadas, de acordo com cada cirurgião para garantir um efeito natural. No entanto, como em qualquer cirurgia plástica, alguns fatores podem comprometer o resultado final.

Na cirurgia de prótese de mama, uma intercorrência que pode acontecer e afetar a aparência e ou qualidade estética dos resultados é o rippling.

O que é rippling?

O termo em inglês é traduzido para um problema de “enrugamento da pele” das mamas após a colocação do implante de silicone.

Como ocorre o rippling?

O rippling pode ocorrer por diversos fatores, como a estrutura da paciente, posicionamento e tipo de prótese mamária. O enrugamento é mais comum em mulheres mais magras, após a colocação da prótese o organismo forma uma capsula ao redor do implante e nos casos das mulheres com pouco tecido mamário, a prótese é colocada no plano subglandular (abaixo do músculo) e o tecido fibroso fica por baixo da pele e pode causar o enrugamento.

Além disso, o pós-operatório não ser realizado de forma regular pode ser um fator de risco, e os implantes de longa data, que às vezes podem resultar em problemas como este.

Como é feito o tratamento do rippling?

O tratamento do rippling pode ser realizado através do enxerto de gordura (lipofilling), onde o cirurgião retira uma quantidade de gordura do corpo da paciente, purifica-o em uma centrifuga e injeta o material na região afetada, para aumentar a espessura do tecido subcutâneo, camuflando o rippling.

O lipofilling é o procedimento mais utilizado para corrigir e melhorar o aspecto da região que apresenta o enrugamento e é uma boa opção para quem não quer se submeter à outra cirurgia, mas em alguns casos correção é feita através da troca da prótese pela de poliuretano e coloca-lo no plano submuscular, por ser menos suscetível ao enrugamento.

Todas as pacientes devem colocar a prótese abaixo do músculo?

Não, os detalhes e as opções de cada paciente devem ser respeitados e analisados pelo cirurgião. Existem quatro localizações para o implante mamário: Sub muscular, subglandular, subfascial e dual plane.

Atualmente o plano subglandular é um dos mais utilizados pelos cirurgiões, por ser de mais fácil execução e pela incisão ser um local de fácil acesso, porém como é realizada abaixo da glândula mamaria, torna as ondulações mais evidentes.

Já no plano submuscular, a cirurgia é um pouco mais invasiva e o pós-operatório pode ser mais dolorido, mas o implante fica atrás do músculo do peitoral o que gera um efeito mais natural.

Com o implante localizado neste plano, o rippling não tem muitas chances de aparecer, mas vale lembrar que o músculo peitoral camufla o polo superior das mamas, porém não cobre totalmente a prótese, principalmente quando são maiores ou quando o tórax da paciente é mais estreito.

Nestes casos, podem apresentar rippling mesmo com as próteses colocadas no plano submuscular, apesar da possibilidade ser mais rara.  O importante é ouvir a opinião do cirurgião, pois ele ira avaliar todos os aspectos que indicarão qual o melhor procedimento a ser realizado.

Quer tirar suas dúvidas sobre o rippling e a escolha da prótese de silicone? Entre em contato e agende uma consulta com a Dra. Luciana Pepino.

 

VEJA MAIS:

Com os argumentos certos é possível não só convencer seus familiares de que o procedimento é importante e necessário, como conquistar o apoio deles. Baixe agora nosso e-book que irá lhe ajudar nesse momento!

 

  • 5
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).