11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira das 8h às 21h
Sábados das 10h às 14h

Rinoplastia primária e secundária: qual a diferença?

Quais as diferenças entre rinoplastia primária e secundária

Saiba quando cada um dos procedimentos é indicado e entenda como funciona a rinoplastia

Um dos procedimentos estéticos mais realizados no Brasil, a rinoplastia gera uma série de dúvidas nos pacientes que possuem insatisfação estética com o nariz, mas não sabem ao certo o que é possível fazer e nem como funciona o procedimento. 

Neste sentido, ao pesquisar para se aprofundar mais no assunto, muitas pessoas acabam se deparando com o termo rinoplastia primária e secundária, o que pode acabar gerando ainda mais dúvidas sobre o procedimento. 

Se você, também não compreende qual a diferença entre as duas técnicas e quer saber mais sobre a rinoplastia, acompanhe o conteúdo especial que preparamos a seguir!

O que é rinoplastia? 

Antes de mais nada, é importante esclarecer sobre o que é a rinoplastia e como ela é realizada nos pacientes. 

Trata-se de uma cirurgia plástica com fins estéticos e/ou funcionais que visa promover alterações no nariz de forma que a paciente se sinta mais confortável com sua aparência. 

Ela é capaz de alterar o formato, tamanho, e projeção do nariz, além de uma série de outras mudanças que são realizadas de acordo com a anatomia de cada paciente. 

Para que isso seja possível, são utilizadas duas principais técnicas, que são escolhidas de acordo com a preferência do cirurgião plástico responsável pelo procedimento: a rinoplastia aberta ou fechada. 

Na aberta, conhecida também como exorrinoplastia, é feita uma incisão na columela nasal com o objetivo de reverter a ponta, e ter assim uma boa exposição do tabique e ponta nasal. 

Já na fechada, são feitas pequenas incisões no interior dos orifícios nasais, com a finalidade de tratar o dorso nasal, ponta e asas do nariz.

Tire todas as dúvidas sobre rinoplastia

Rinoplastia primária

A rinoplastia primária, nada mais é do que a primeira cirurgia realizada no nariz. Ela é indicada para pacientes que nunca realizaram nenhum procedimento cirúrgico estético na região, podendo ser feita a partir dos 15 anos de idade, caso seja necessário. 

Sua recomendação é para pacientes que além da insatisfação estética, tenham também problemas funcionais nasais, como desvio de septo e hipertrofia dos cornetos, condições que prejudicam a respiração. 

Rinoplastia secundária

Já a rinoplastia secundária, ocorre quando a paciente já passou por uma intervenção estética no nariz, mas o resultado estético/funcional não foi satisfatório. 

Trata-se, portanto, de um procedimento mais complexo, que exige mais experiência do profissional, uma vez que há uma limitação da cartilagem disponível, sendo que em alguns casos, é necessário utilizar enxertos retirados de cartilagem de orelha ou costela. 

Vale destacar que, em ambos procedimentos é possível se obter bons resultados, desde que a cirurgia de rinoplastia primária e secundária seja realizada com um profissional qualificado e de confiança. 

Além disso, seguir todas as recomendações no pós-operatório e estar alinhado com expectativas reais é fundamental para que todo o processo seja satisfatório.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).