11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Queloides pós cirurgia plástica

Como tratar as queloides pós cirurgia plástica

Entenda as melhores maneiras de tratar queloides pós cirurgia plástica

Muitos temem o aparecimento de queloides depois de cirurgias, acidentes que ocorrem na pele ou qualquer machucado inevitável que temos no cotidiano. A verdade é que a queloide pode aparecer em muito mais situações do que imaginamos: perfuração de vacinas, tatuagens, piercings e queloides pós cirurgia plástica. A cicatrização é um processo natural do corpo para manter a sua integridade física, sendo essencial para a recuperação do tecido no local onde ocorreu o corte ou perfuração.

Existem, contudo, dois tipos diferentes de cicatrizes que são consideradas profundamente indesejáveis pelas pessoas: a queloide e a cicatriz hipertrófica. A cicatriz hipertrófica é um tipo de cicatrização que não ultrapassa os limites da lesão. Isso significa que não cresce além da linha exata em que o corte aconteceu. Esse tipo de cicatriz é mais elevada do que o normal, mas não fica mais larga do que a lesão inicialmente feita, diferentemente da queloide. Acompanhe o texto a seguir para entender o que é a queloide e como tratá-la:

O que é queloide?

Também conhecida como cicatriz queloidiana, os queloides são causados, basicamente, por um excesso de produção de colágeno do corpo na área que ocorreu a lesão. Em outras palavras, é como que o corpo começasse a cicatrização normalmente, mas não soubesse o momento exato de parar a produção do novo tecido. A queloide é uma cicatrização exagerada que muitas pessoas têm predisposição a desenvolvê-la.

Alguns aspetos, porém, influenciam o aparecimento de queloides como, por exemplo, a região do corpo, o sentido da cicatriz na pele e o comprimento, largura e profundidade do corte. Cientificamente, pessoas com descendência asiática ou africana possuem uma pré-disposição maior no desenvolvimento dessa cicatrização exagerada. Idosos, por outro lado, são bem menos propensos a terem queloides.

Tratamento de queloides pós cirurgia plástica

A boa notícia é que existem muitos tratamentos possíveis para queloides pós cirúrgicas plásticas, o primeiro deles é o tratamento a laser. Esta técnica é ótima para reduzir a altura do queloide e fazer com que a coloração dela se aproxime ainda mais do tom da sua pele. Feito com injeções de corticosteroide, o tratamento a laser para queloides pós cirúrgicas tem uma alta possibilidade de eficácia. Caso você já tenha tido queloides durante a vida, avise o cirurgião, ok? Isto indicará que você possui uma pré-disposição para esta condição, fazendo com que ele tome algumas medidas de prevenção ao longo da cirurgia, diminuindo o risco de aparecimento dos queloides pós cirurgia plástica no futuro.

Roupas de compressão, crioterapia, radiação e remoção cirúrgica também são exemplos de tratamentos possíveis para atenuar a aparência ou remover este tipo de cicatrização excessiva. Os queloides pós cirurgia plástica, não se formam logo após a intervenção. É preciso, portanto, realizar à risca todos os procedimentos pós-operatórios indicados pelo profissional. A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) indica que 34% das cicatrizes melhoram seus aspectos estéticos quando o paciente utiliza curativos diariamente durante seis meses, por exemplo.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).