Os mitos por detrás da cafeína

Um cafezinho logo pela manhã é sempre uma boa pedida. O aroma e o sabor são suficientes para deixar muitas pessoas mais energéticas, especialmente quando o objetivo é tentar dar uma animada no organismo para que as atividades do dia consigam fluir com sucesso. Há quem exceda algumas xícaras da bebida, sem saber se a quantidade de cafeína consumida faz bem ou não à saúde. Saiba que, como qualquer item da alimentação, essa substância tem seus pontos negativos e positivos.

A cafeína é um composto químico que age mais no sistema nervoso central, o que a faz um facilitador dos processos de memória e de atenção. Ela está inclusa em alimentos e bebidas que fazem parte do nosso dia a dia, como o café, o chá, o refrigerante e o chocolate. Quando consumimos qualquer um desses itens é fácil notar os efeitos, como perceber o organismo em alerta e o cansaço ir embora por algumas horas. A cafeína é rodeada por muitos mitos e, o primeiro deles, refere-se aos possíveis malefícios à saúde.

Na verdade, muitas pessoas acham que o consumo da cafeína pode comprometer a saúde, tendo como base o comportamento dos fumantes. Saiba que eles consomem a substância duas vezes mais em comparação a uma pessoa não-fumante. Dessa forma, é importante ter em mente que, o que prejudica o organismo do adepto ao cigarro, é o excesso de nicotina e não a cafeína.

Por outro lado, há quem diga que a cafeína é responsável em causar pressão alta. Isso é um mito, pois a bebida não gera risco de hipertensão. Na realidade, tomar um cafezinho, por exemplo, pode aumentar minimamente a pressão arterial e a frequência dos batimentos cardíacos. Quem tem pressão alta e ama tomar café, deve consumir a bebida dentro da quantidade recomendada, de 3 a 4 xícaras por dia. Mais que isso, é um prato cheio para acarretar arritmia e dores no peito.

Dentre os fatores verdadeiros provocados pela ingestão da cafeína é a diminuição da sensação de fadiga e sonolência, o aumento da capacidade do processo mental e o auxílio à digestão. Mesmo que digam o contrário, o consumo moderado da substância é capaz de trazer benefícios à saúde. Aquela pausa para o café durante o expediente não é tão inocente assim, pois você contribui para restabelecer as capacidades físicas e mentais do organismo por meio da cafeína.

Você gosta de praticar atividades físicas? A cafeína pode ser uma grande aliada para dar um up na hora do treino, pois ela acelera o metabolismo e permite a realização de esforços físicos mais intensos. Em outras palavras, a substância aumenta os agentes ergogênicos que se refletem no desempenho físico. Contudo, a quantidade que deve ser ingerida antes de começar a malhar deve ser pequena, pois, em excesso, faz com que o fluxo sanguíneo para o coração diminua.

A cafeína pode fazer parte da rotina em doses comedidas. Os excessos trazem efeitos negativos para o corpo, mas, quando moderados, você ajuda o organismo a se defender de doenças cardiovasculares e previne alguns tipos de câncer. Seja você fã do cafezinho ou do chocolate, não dispense esses prazeres, mas os consuma com consciência.

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).