Orelha Rasgada? Saiba Como Corrigir Com Um Simples Procedimento

A orelha rasgada é um problema estético que incomoda muitas pessoas. Felizmente, ele pode ser resolvido com um procedimento simples e rápido.

A orelha rasgada, também conhecida como lóbulo rasgado ou lóbulo de orelha bífido, pode até não ser um problema de saúde grave. Entretanto, essa característica pode trazer prejuízos emocionais e psicológicos, pois ele mexe com a autoestima do paciente.

Isso acontece porque as mulheres (e também alguns homens) valorizam muito o uso de acessórios, principalmente os brincos, e elas se sentem deprimidas ao não poderem mais fazer uso dessa peça tão associada ao estilo de casa pessoa.

Outra causa de problemas de autoestima está em pessoas que já utilizaram alargadores no passado, mas não se identificam mais com esse acessório atualmente. Elas se sentem constrangidas ao exibir a orelha rasgada, que não faz mais parte do seu estilo.

Caudas da orelha rasgada

A tendência dos brincos grandes e pesados pode ser muito bonita, mas ela não leva em consideração as características anatômicas da orelha. Assim, ela pode causar traumas nessa região, incluindo a laceração completa.

Apesar disso, a orelha não precisa rasgar completamente para causar problemas. Um aumento acentuado do furo da orelha pode chegar ao ponto de permitir a passagem da tarraxa, tornando impossível o uso dos brincos.

Os alargadores também podem ser uma das causas da orelha rasgada. Assim como os brincos pesados, eles causam uma distensão do tecido do lóbulo da orelha. Com o uso constante, a pressão dos acessórios pode levar à laceração.

Esse problema ainda pode ser causado pelo uso simultâneo de vários brincos e piercings, que juntos promovem uma distensão maior do que a orelha pode aguentar.

Além disso, acidentes nos quais os acessórios de orelha são puxados muito bruscamente também podem resultar em uma laceração do lóbulo.

Cirurgia para corrigir a orelha rasgada

Se o seu lóbulo está rasgado ou com um furo maior do que você gostaria, saiba que esse problema tem solução. Trata-se da lobuloplastia, uma cirurgia plástica reparadora que corrige tanto fendas parciais (furo aumentado) quanto fendas totais (orelha rasgada).

Nessa cirurgia, o médico procura fazer a correção das lacerações com a formação de uma cicatriz discreta e que aceite novamente o uso de brincos e alargadores. Além disso, pode ser feita uma diminuição do lóbulo com a finalidade de rejuvenescimento facial.

Como é feita a lobuloplastia

A cirurgia para reparar a orelha rasgada é bastante simples. Depois de aplicar a anestesia local, o médico vai fazer a união das bordas do tecido da orelha de forma a corrigir o rasgo ou diminuir o tamanho do furo.

O procedimento dura em torno de 30 minutos. O paciente costuma receber alta no mesmo dia, cerca de uma hora depois do procedimento, sem necessidade de internação. É possível retornar às suas atividades laborais no dia seguinte, assim como às atividades físicas.

Pós-operatório da lobuloplastia

O pós-operatório da cirurgia reparadora da orelha rasgada não é muito dolorido. Apesar disso, o local operado pode ficar inchado e apresentar algumas manchas roxas.

O uso de curativos pode ser necessário por um ou dois dias, mas eles são removidos em pouco tempo e a orelha permanecerá exposta logo em seguida. Recomenda-se que o paciente evite a exposição ao sol por 30 dias.

Os pontos costumam ser retirados 10 dias depois do procedimento. Caso o paciente deseje disfarçá-los em alguma ocasião social, é possível fazer isso com o uso de uma fita adesiva para cobri-los.

Como são as cicatrizes da lobuloplastia

Como toda cirurgia, a lobuloplastia deixa cicatrizes. Nesse caso, elas correspondem à sutura que o cirurgião plástico fará para unir as bordas da laceração e corrigir a orelha rasgada. Embora a cicatriz seja visível, o médico vai trabalhar para que ela seja o mais discreta possível.

Nos primeiros dias, a cicatriz vai apresentar uma coloração avermelhada, que vai clarear e se aproximar do tom natural da pele com o passar do tempo.

Cerca de seis meses depois da cirurgia, a cicatriz estará mais acomodada com o restante do tecido, ficando quase imperceptível. É nessa época que os resultados definitivos devem ser avaliados.

Algumas complicações possíveis são a formação de queloides, cicatrizes hipertróficas, mudança de coloração e elevação da cicatriz em relação ao tecido local. O cirurgião plástico deve avaliar essas situações e propor as melhores soluções para esses problemas.

É possível utilizar brincos novamente depois da cirurgia?

É muito provável que sim. Assim que os pontos são retirados, o paciente costuma já ser liberado para utilizar brincos de pressão.

Um novo furo poderá ser feito cerca de 6 semanas depois da cirurgia, somente com a autorização do cirurgião plástico. Entretanto, esse furo não deve ser feito em cima da cicatriz da lobuloplastia.

Para quem deseja utilizar alargadores, é recomendável escolher um diâmetro menor do que o utilizado anteriormente, pois a região já foi sensibilizada uma vez e pode acabar rasgando novamente.

Para evitar um novo problema de orelha rasgada, recomenda-se evitar o uso de brincos pesados e ter cuidado ao lidar com crianças pequenas, que podem puxar os acessórios. É importante também retirá-los antes de dormir, tomar banho e praticar atividades físicas.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).