11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

O que é a mamoplastia redutora?

mamoplastia redutora

Entenda como funciona a mamoplastia redutora e quando esta técnica é indicada

Como o próprio nome sugere, a mamoplastia redutora é indicada para mulheres que desejam reduzir o tamanho dos seios. No entanto, esse tipo de procedimento não se restringe à redução, ele também remodela o formato e reposiciona as mamas, fazendo com que elas fiquem mais harmoniosas e proporcionais.

Liberada para qualquer pessoa com idade superior a 18 anos, a cirurgia redutora tem proporcionado ótimos resultados, contribuindo para o aumento da autoestima, há décadas. Entretanto, para que tudo saia de acordo com as expectativas, é fundamental contar com um cirurgião plástico experiente e atualizado na área.

Neste artigo, responderemos às principais dúvidas relacionadas à redução dos seios, explicando sobre indicações, como ela é realizada, cuidados no pré e pós-operatório, tempo de recuperação e aparência das cicatrizes. Continue a leitura para saber mais!

Para quais casos a redução dos seios é indicada?

A redução das mamas é indicada, especialmente, para mulheres que apresentam seios grandes demais para as suas estruturas corporais. A hipertrofia mamária, que se refere ao desenvolvimento excessivo dos seios, é classificada em quatro graus que representam a intensidade dos sintomas, como:

  •  leve;
  • moderada;
  • grande;
  • gigantomastia.

O tamanho desproporcional das mamas pode levar a graves problemas de saúde, como má postura, alterações na coluna, além de insatisfação e irritação. Nesse sentido, alguns sinais indicam a necessidade da redução dos seios para melhorar a qualidade de vida, como:

  • assaduras e fungos que provocam mau cheiro nas dobras (embaixo dos seios);
  • ·dores nas costas, ombros e pescoço provocadas pelo peso dos seios;
  • depressão na região dos ombros, onde fica a alça do sutiã, devido ao peso da mama;
  • incômodo, com a sensação de seios grandes e pesados;
  • limitação para a prática de atividades físicas;
  • mamas caídas e flácidas.

Outras indicações estão relacionadas a problemas psicológicos e emocionais que os seios grandes provocam, como insegurança e dificuldade em utilizar a roupa que a pessoa gostaria. A cirurgia plástica impacta na autoestima, proporcionando autoconfiança e mais alegria de viver.

Quais cuidados são necessários antes da cirurgia?

O pré-operatório da cirurgia redutora demanda a realização de exames cardiológicos e de sangue, além de mamografia e ultrassonografia para analisar a região e ajustar as doses de medicamentos no pós-operatório.

Também é necessário fazer um jejum de 8 horas e parar de fumar por, pelo menos, 30 dias antes da cirurgia. Isso porque, o cigarro aumenta consideravelmente o risco de trombose venosa dos membros inferiores, além de reduzir a capacidade de cicatrização.

É recomendado, ainda, evitar medicamentos como aspirina ou anti-inflamatórios, pois eles contêm substâncias que interferem na coagulação do sangue.

Como é realizada a mamoplastia redutora?

A cirurgia dura cerca de duas a três horas, dependendo da complexidade do caso e utiliza anestesia geral ou peridural — nesse período, o cirurgião plástico remove os excessos de gordura, tecido mamário e pele. Os critérios para definir a quantidade a ser retirada são estabelecidos com base na dimensão do tórax, grau da hipertrofia mamária e desejo expressado pela paciente.

Após a redução, as mamas são reposicionadas e o tamanho da aréola é reduzido para garantir uma boa proporção e formato dos seios, a fim de deixá-los o mais natural possível. No final, são dados pontos ou utiliza-se cola para fechar os cortes.

A hospitalização não é necessária, e portanto, logo que estiver recuperada da anestesia a paciente recebe alta e vai para casa — cerca de 2 a 5 horas após o término da cirurgia. O controle de desconfortos comuns do pós-operatório é feito com o uso de analgésicos que são descontinuados após alguns dias, conforme orientação médica.

Quais os cuidados essenciais no pós-operatório?

Os cuidados específicos no pós-operatório da cirurgia plástica, incluem a utilização de sutiã cirúrgico, 24 horas por dia. Também é importante não fumar até 30 dias após a cirurgia para não atrapalhar o processo de cicatrização e recuperação do organismo. Além disso, é preciso observar os seguintes cuidados:

  • alimentação – prefira alimentos leves nos primeiros sete dias, pois o uso de antibióticos e anti-inflamatórios que serão necessários, sensibilizam o estômago;
  • atividades físicas – somente após 30 dias da cirurgia, de acordo com as recomendações do médico. Exercícios mais pesados como musculação, após 6 meses;
  • banho – após 24h da cirurgia;
  • curativos – devem ser trocados diariamente e seguir as recomendações do cirurgião plástico;
  • exposição ao sol – evitar nos 3 primeiros meses;
  • movimentos do corpo – até a remoção dos pontos, devem ser limitados, evitando levantar os braços e movimentar excessivamente o tronco, não podendo dirigir;
  • posição para dormir – evitar deitar-se de lado ou de bruços nos primeiros 30 dias;
  • primeiras 24 horas – repousar na posição deitada de costas e com a cabeceira levemente elevada;
  • retorno ao trabalho – normalmente, liberado após 7 dias;
  • sutiã pós-cirúrgico – utilizado por 30 dias após a cirurgia, ele protege a região operada e proporciona sensação de segurança, devendo ser retirado somente para tomar banho.

Qual o tempo de recuperação?

Grande parte dos pontos são internos e absorvidos pelo corpo. Entretanto, muitas vezes são necessários alguns pontos externos, retirados entre 7 e 14 dias no pós-operatório. Em geral, a plena recuperação da mamoplastia é alcançada, aproximadamente, após 1 mês da cirurgia.

Como ficam as cicatrizes da mamoplastia redutora?

Para a maioria dos casos, a cicatriz é em formato de âncora ou “T” invertido, que começa ao redor das aréolas e estende-se em uma linha vertical e outra horizontal, em direção ao sulco da mama. Em alguns casos, elas ficam com formato em “L” ou “I”.

Como qualquer tipo de cicatriz, a mamária fica evidenciada e avermelhada nos primeiros dois meses, clareando gradualmente pelo período de um ano, quando ficam mais discretas. O resultado definitivo da redução dos seios ocorre entre os 12.º e 18.º mês após a cirurgia.

Conforme mostramos ao longo deste artigo, a mamoplastia redutora é uma intervenção cirúrgica indicada, especialmente, para as mulheres que sofrem incômodos, dores e alterações na coluna, motivados pelo tamanho dos seios. Quando realizada por um cirurgião plástico conceituado, e em ambiente adequado, essa cirurgia promove a melhoria da autoestima e da qualidade de vida da paciente.

Gostou deste artigo? Siga-nos nas redes sociais para acompanhar todas as postagens — estamos no Facebook, Twiter, YouTube, Instagram e LinkedIn.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).