Menu

O que é a ginecomastia e como ajuda recuperar a autoestima

autoestima depois da ginecomastia

O aumento das mamas nos homens pode ser fonte de muito desconforto e problemas de autoestima, mas o tratamento cirúrgico tem um excelente resultado

 

Os seios são um grande símbolo da feminilidade. Justamente por isso, eles representam um transtorno muito significativo quando se desenvolvem nos homens.

Essa é a chamada ginecomastia, que consiste no desenvolvimento excessivo das mamas em pacientes do sexo masculino. Embora essa condição não seja um problema de saúde no aspecto físico (exceto os tumores), ela traz muitas consequências psicológicas.

Afinal, um homem que tenha mamas com aspecto feminino vai se sentir muito incomodado com seu físico. Surgem constrangimentos de ir à praia, frequentar a academia, na vida íntima ou mesmo no dia a dia, quando as mamas se destacam sob as roupas.

Quando a ginecomastia acontece por causa de um excesso de gordura, a perda de peso pode até ajudar na melhoria da aparência.

Porém, muitas vezes há um excesso de glândula mamária. Nesses casos, o tratamento é cirúrgico. A boa notícia é que ele funciona muito bem.

 

Descobrindo mais sobre a ginecomastia

A ginecomastia pode acometer homens de todas as idades. No caso dos recém-nascidos, o motivo costuma ser uma reação aos hormônios da mãe. Esse é um caso que costuma regredir sozinho e rapidamente.

Já na adolescência, por volta dos 14 anos de idade, pode acontecer o crescimento excessivo em uma ou nas duas mamas.

O motivo para isso é uma demora no aumento da produção de testosterona (hormônio masculino) em relação ao estrogênio (hormônio feminino).

Quando essa condição aparece em homens mais velhos, a causa costuma estar associada a uma diminuição da testosterona no organismo.

Existem ainda outras causas para o problema, como o tratamento quimioterápico, doença hepática, uso de hormônios anabolizantes, insuficiência renal e hipertireoidismo, entre outros.

Mesmo que não haja uma doença por trás do aumento das mamas, os pacientes costumam passar por um grande problema psicológico. Ainda mais na adolescência, época em que nos sentimos naturalmente inseguros em relação ao próprio corpo.

Se não for tratada, a ginecomastia pode levar a distúrbios psicológicos como timidez excessiva, ansiedade e depressão. Isso porque o paciente acaba se isolando, constrangido com a própria aparência.

 

A cirurgia de ginecomastia

A cirurgia de ginecomastia, ou mamoplastia redutora, tem como objetivos reduzir o tamanho de mamas nos homens, reparar os mamilos e aréolas e deixar o contorno do tórax mais masculino.

As técnicas de cirúrgicas plásticas a serem utilizadas vão depender do formato do peitoral do paciente, da quantidade de tecido a ser removida e do excesso de pele.

O cirurgião plástico pode optar pela ressecção (remoção do excesso de pele e do tecido glandular), pela lipoaspiração (sucção do excesso de gordura) ou ainda por uma combinação desses dois métodos.

A anestesia utilizada pode ser geral ou local com sedação. Normalmente, se faz primeiro a lipoaspiração, para remover o excesso de gordura. Em seguida, é feita a ressecção para remover o tecido glandular e um eventual excesso de pele.

Dependendo do caso, pode ser necessário reduzir o tamanho da aréola e fazer o reposicionamento do mamilo. A cirurgia costuma durar de 1 a 2 horas. O paciente normalmente recebe alta no mesmo dia.

 

Pós-operatório e período de recuperação da cirurgia de ginecomastia

O pós-operatório não costuma ser extremamente doloroso. Apesar disso, o paciente poderá sentir alguns desconfortos, que costumam ser aliviados com analgésicos simples.

O paciente vai sair da sala de cirurgia com curativos sobre as incisões. Os pontos são feitos com material autoabsorvível, e por isso não precisam ser retirados.

Pode ser necessário o uso de um dreno para facilitar a remoção do excesso de líquidos no local da cirurgia.

 

O paciente deverá usar uma cinta de compressão no local operado por pelo menos 30 dias. O objetivo dessa cinta é ajudar a manter o novo formato do tórax e facilitar a cicatrização dos tecidos.

Na primeira semana depois da cirurgia de ginecomastia, o médico poderá indicar que o paciente faça sessões de drenagem linfática.

Esse procedimento ajuda a eliminar o excesso de líquido e a remodelar as cicatrizes. Dessa forma, essa é uma medida para evitar a formação de fibroses.

Os esforços físicos devem ser evitados durante pelo menos 15 dias. Os braços não devem ser erguidos acima da altura dos ombros durante 30 dias depois da cirurgia. As atividades físicas em geral podem ser retomadas em cerca de um mês.

 

Como são as cicatrizes da cirurgia de ginecomastia

Toda incisão deixa cicatrizes, e isso não é diferente nessa cirurgia. Entretanto, as cicatrizes da ginecomastia são em geral bastante discretas. Elas costumam ter formato de meia lua, acompanhando a borda inferior da aréola.

É normal que as cicatrizes fiquem mais avermelhadas e espessar a partir do segundo mês depois da cirurgia. O resultado final poderá ser avaliado entre um ano e um ano meio após o procedimento.

Um dos cuidados com as cicatrizes é que o paciente deve evitar se expor ao sol até a liberação médica. Do contrário, ele poderá ficar com manchas ou escurecimento da coloração das cicatrizes.

 

A recuperação da autoestima

A ginecomastia é uma fonte de muita insegurança para os pacientes, ainda mais os adolescentes. Se esse for o seu caso, ou se você reparar que seu filho enfrenta esse problema, saiba que existe solução.

A cirurgia de ginecomastia é um procedimento estético que traz excelentes resultados e é uma solução duradoura para essa condição. Ela permite que você recupere sua autoestima.

  • 6
    Shares