11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Decoração – O que as cores remetem

Veja as cores de 2021

Saiba mais sobre as cores e aprenda a melhor forma de usá-las para (re)decorar a sua casa de forma rápida e de bom gosto.

Cansada de chegar em casa todo dia e ver sempre o mesmo cenário? Que tal dar uma repaginada total trocando as cores das paredes, das cortinas, mantas, almofadas e até do sofá? Mas é preciso atenção na hora da escolha, porque elas podem ter mais influência no dia a dia do que você imagina. As cores estão diretamente relacionadas às nossas sensações: pesquisas científicas mostram que os nossos olhos captam as cores, mas a compreensão que temos delas está intimamente relacionada às experiências individuais, fazendo com que uma ou outra cor tenham ligação mais forte com a nossa personalidade e comportamento. Por outro lado, a psicologia afirma que cada cor tem seu significado próprio, por isso na decoração, além do gosto pessoal, devem ser levados em consideração outros fatores, como os tons que mais harmonizam com cada ambiente e também a capacidade de transformação de cada uma e da combinação entre si.

O azul, por exemplo, é uma cor profunda, serena, que inspira lealdade, confiança, fé. Como está geralmente associada à inteligência e ao conhecimento, é uma boa cor para escritórios e quartos. O verde remete à natureza, o crescimento, a harmonia e ao equilíbrio, mas não deve ser usado em cozinhas porque, por outro lado, também é a cor que lembra alimentos estragados, matéria em decomposição. O vermelho, vibrante e intenso, lembra a paixão, o fogo, o calor e a emoção, levando energia ao ambiente – então não deve ser usado em grande quantidade nos quartos porque pode causar certa dificuldade para dormir. Já o laranja é a cor associada à alimentação, à saúde, transmite intimidade e coragem, remete ao outono dando a sensação de aquecimento e acolhimento, sendo indicado para a cozinha, por exemplo.

O amarelo é luz, sol, alegria, mas também conhecimento e sabedoria. Apesar disso, utilizado em excesso em um ambiente pode causar angústia e insegurança. O branco, apesar de remeter à pureza, em excesso denota afastamento, frieza, distância, monotonia. O preto, que reflete firmeza e autoridade, é ótimo para pontuar a decoração sugerindo formalidade com uma ponta de mistério, mas em excesso pode dar a sensação de morbidade, pessimismo, tristeza. Para quem quer dar um toque de conforto, calor e aconchego o marrom é a cor ideal, mas o excesso pode passar a sensação de arrogância, sendo indicado para salas, escritórios e quartos. O violeta, perfeito para quartos de crianças e bebês, reflete ingenuidade, pureza, intuição e criatividade, mas seu excesso também inspira autoritarismo, arrogância e afastamento da realidade. A escolha da cor adequada favorece a convivência e a harmonia, além de valorizar o ambiente.

Algumas dicas ajudam a tirar maior proveito das cores. Por exemplo, cores quentes como o vermelho, laranja e amarelo fazem o ambiente parecer menor do que é, já as frias, como azul, verde e violeta o fazem parecer maior. Muitas cores vivas em um mesmo cômodo compõem um efeito visual confuso, prejudicando a harmonia dos elementos. Por outro lado, procure usar tons escuros mais próximos ao chão, a ausência de cores escuras na decoração, entretanto, deixa o espaço incômodo, opressivo. Uma boa opção é utilizar contrastes para destacar detalhes. Já se quiser ampliar um ambiente quadrado, pinte duas paredes, de frente uma para a outra, de tons mais escuros. Se o teto for muito alto, pinte-o também com uma cor mais clara que as paredes, e mais escura se ele for baixo. E se quiser dar a sensação de uma parede mais longa, pinte a parte superior de cor clara e a inferior de cor escura. Dessa forma você muda sua casa de forma rápida, com bom gosto e sem medo de errar.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).