(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
saiba mais sobre o método FUE, que se trata de um tipo de transplante capilar!

O que é o método FUE (Follicular Unit Extraction)?

Transplante capilar com método FUE apresenta vantagens e desvantagens que devem ser consideradas pelo paciente antes de recorrer ao tratamento. Saiba mais!

O método FUE (Follicular Unit Extraction), que pode ser traduzido como Extração de Unidade Folicular, é um dos mais modernos nos tratamentos de transplante capilar.

O transplante capilar pode ser recomendado para diferentes situações, desde quadros de alopecia androgenética que tende a deixar toda a região superior da cabeça calva, até casos de barba falhada, por exemplo.

A indicação do transplante capilar deverá ser feita por um cirurgião especializado que vai avaliar as particularidades do caso, como causas da queda de cabelo, grau de calvície e viabilidade do transplante.

Como é feito o transplante capilar com método FUE?

O transplante capilar consiste na remoção de folículos pilosos de uma área doadora, na qual a disponibilidade de fios é normal, para uma área receptora, que pode ser calva ou com menor incidência de fios.

Trata-se de uma técnica moderna, diferente do implante capilar com fios sintéticos e promove resultados mais naturais, seguros e satisfatórios.

O método FUE é uma das abordagens atuais para realização do transplante capilar.

Ele consiste na remoção individual das unidades foliculares por meio de um equipamento chamado punch, que tem formato tubular e permite a extração do folículo piloso.

No método FUE, a região doadora não precisa de pontos ou curativos, sendo que a extração resulta em cortes de menos de 1mm. 

A técnica é diferente da FUT (Follicular Unit Transplantation) na qual é removida uma faixa de couro cabeludo da região doadora. Em seguida, são separados enxertos menores para preenchimento da região receptora.

Quais os prós e contras da técnica FUE?

homem realizando transplante capilar do método FUE

O principal benefício do método FUE é que se trata de uma metodologia menos invasiva, na qual a recuperação ocorre em menos tempo e a cicatrização apresenta resultados mais satisfatórios.

Como desvantagem desse método destaca-se a maior dificuldade de obter um elevado número de unidades foliculares devido à complexidade no processo de extração.

O fio não cresce uniformemente, de forma que uma tentativa de extração não angulada pode causar a perda do folículo.

Essa desvantagem é reduzida em caso de boa experiência do cirurgião ou uso do robô Artas, que faz a extração automatizada dos folículos pilosos.

No entanto, nos dois casos, o método FUE acaba sendo mais caro devido à maior complexidade do tratamento e elevado tempo de duração do procedimento de extração das unidades foliculares viáveis.

O método FUE pode sim ser uma abordagem recomendada, mas é mais usual quando a região receptora precisa ser preenchida, mas não chega a ser calva.

Esse é o caso do tratamento cirúrgico da barba falhada, por exemplo, ou mesmo em caso de queda de cabelo de padrão feminino, que costuma ser difusa no couro cabeludo.

Já para o tratamento de alopecia androgenética, na qual há uma extensa área calva no topo do couro cabeludo, o método FUT pode ser preferível por viabilizar a obtenção de um número maior de folículos e enxertos.

Além disso, com custos mais acessíveis, a FUT torna-se mais acessível para tratamentos mais extensos.

Apenas um cirurgião especializado poderá avaliar se o método FUE é o mais adequado às necessidades do caso. Agende uma consulta e saiba mais!

Tem interesse em saber mais? Acesse aqui e entraremos em contato com você. 

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário


    Leia Também

    Carregando...

    Assine nossa newsletter

    Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

    whatsapp

    Cirurgias

    Procedimentos

    Links Úteis

    Telefones de Contato

    Políticas de Privacidade

    Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

    CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

    logo

    2022. Dra. Luciana Pepino

    Todos os direitos reservados.