Menu

Mastopexia ou Mamoplastia Redutora: Entenda a diferença

Entenda a diferença entre esses dois métodos cirúrgicos.

Depois da cirurgia de prótese de mama, a mamoplastia redutora e a mastopexia são outros dois tipos de cirurgias de mama muito frequentes entre as mulheres. Apesar de essas duas técnicas serem conhecidas de forma superficial pelas mais curiosas, elas ainda são rondadas por muitas dúvidas de mulheres que estão querendo passar por uma cirurgia de mama, mas não sabem ao certo a diferença entre esses dois métodos. Os dois tipos de cirurgia são, na verdade, muito parecidos até mesmo nas cicatrizes deixadas, sendo a única diferença o fato de que uma delas faz a redução das mamas e a outra não há necessidade da redução.

O que é mastopexia?

A mastopexia é mais indicada para aquelas mulheres que tiveram suas mamas caídas devido à uma diminuição na glândula mamária causada muitas vezes pelo emagrecimento, para mulheres com mamas que apresentam excesso de pele flácida ou até mesmo por quem tenha amamentado por longos períodos. Basicamente, o cirurgião faz a retirada da pele e monta internamente a mama. Algumas vezes, em mamas com pouco tecido mamário pode ser necessário a inclusão de uma prótese.

O que é mamoplastia redutora?

A mamoplastia redutora, por outro lado, é uma cirurgia que visa a redução das mamas e sua elevação, como é o caso de mulheres que apresentam mamas muito grandes e pesadas, que, às vezes, chegam até a ser desproporcionais em relação à sua estrutura física, sendo causa de problemas na coluna e má postura, feridas nos ombros pela utilização de sutiãs, além de estar também relacionado com problemas de baixa auto-estima. Nesse caso, o cirurgião irá retirar parte do tecido mamário e remodelar a mama usando o próprio tecido da paciente.

Os dois procedimentos deixam cicatrizes?

Sim. As duas cirurgias sempre deixam cicatrizes e sua forma ou tamanho irá variar de acordo com cada técnica utilizada, além de fatores como o excesso e da qualidade de pele, o volume dos seios e o tecido das mamas. Normalmente, esses métodos irão deixar cicatrizes em forma “I”, ”L” ou ”T” invertido além da cicatriz ao redor da aréola.

Qual dos dois procedimentos é o ideal para minha mama?

Essa resposta só o profissional cirurgião saberá responder após uma avaliação física, onde levarão em conta a idade,  condição da pele, volume e expectativa da paciente e principalmente aceitação da cicatriz mais indicada.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).