Lifting Facial: 5 motivos para você fazer

como reduzir flacidez facial

Descubra algumas razões pelas o lifting pode ser um procedimento indicado para você

 

Você olha para o seu rosto e percebe que ele não é mais o mesmo de alguns anos atrás, principalmente porque sua pele parece meio “caída”? Saiba que isso é um sinal de flacidez, resultado dos efeitos da passagem do tempo sobre a estrutura da nossa pele.

Com a flacidez, nosso rosto pode apresentar uma expressão constantemente meio triste e abatida, quando na verdade não nos sentimos assim.

Se esse é o seu caso, pode ser interessante conhecer o lifting facial, uma cirurgia plástica que tem como objetivo corrigir esse problema, deixando o rosto com uma aparência muito mais jovem.

Conheça agora cinco motivos pelos quais você deveria considerar esse procedimento.

 

  1. Você quer combater a flacidez do rosto

O lifting, também chamado de ritidoplastia, é uma cirurgia plástica que consegue reduzir muito a flacidez do rosto, o que proporciona um efeito de rejuvenescimento.

A palavra “lifting” pode ser traduzida como “levantamento”, e é esse o objetivo principalmente dessa técnica.

O lifting é uma solução para reverter alguns dos efeitos que a passagem dos anos causa no nosso rosto, principalmente a diminuição da produção de colágeno e elastina, que fazem com que os tecidos “caíam”.

 

Com o lifting facial, é possível reposicionar esses tecidos de forma muito próxima ao que eles eram há alguns anos, recuperando o aspecto da juventude.

Com o passar dos anos, os efeitos da diminuição do colágeno e da elastina podem ser percebidos com uma “descida” dos tecidos do rosto em função da flacidez muscular e da pele e da perda de volume facial.

Assim, a cirurgia de lifting consiste em reposicionar esses tecidos, de modo a deixá-los mais próximos do que eram na juventude.

 

  1. Pode ser feito junto com a cirurgia de pálpebras

Se os efeitos da passagem do tempo atingiram também as suas pálpebras, saiba que é possível associar o lifting facial com uma blefaroplastia.

Dessa forma, além de corrigir a flacidez da face e do pescoço, é possível rejuvenescer a aparência da região ao redor dos olhos também.

 

Afinal, não adiantaria muita coisa você ficar com o pescoço lisinho, sem sobra de pele e sem papada, e com as pálpebras meio caidinhas, resultando naquele olhar que parece sempre meio triste ou cansado, não é mesmo?

Se esse for o seu caso, converse com seu cirurgião plástico em SP ou outra localidade, sobre a possibilidade de realizar os dois procedimentos na mesma cirurgia, assim você terá como resultado um rosto mais harmonioso, com um efeito de rejuvenescimento mais completo.

 

lifting face e pescoço

 

  1. As cicatrizes são discretas

Como qualquer cirurgia plástica, o lifting deixa algumas cicatrizes, mas felizmente elas são bastante discretas e não comprometem o resultado do procedimento.

As cicatrizes do lifting se localizam na parte da frente da orelha, contornando sua parte inferior. Pode ser necessário se estender até a nuca, mas elas costumam ficar escondidas pelos cabelos.

Caso o paciente apresente muita flacidez no pescoço e seja necessário corrigir a musculatura dessa região, será necessário fazer uma incisão abaixo do queixo, mas em geral a cicatriz fica com um aspecto discreto.

 

  1. O lifting apresenta excelentes resultados na papada

Uma das principais dúvidas dos pacientes em relação ao lifting facial é se essa cirurgia também resolve a papada e a flacidez no pescoço. A boa notícia é que sim, o lifting apresenta resultados muito bons para essa região.

Essa cirurgia plástica retira o excesso de pele que pode se acumular nessa região, eliminando a flacidez que dá um ar bastante envelhecido.

Além disso, se houver excesso de gordura formando uma papada, o lifting também pode incluir uma lipoaspiração no local, removendo o acúmulo de tecido adiposo e proporcionando um novo contorno ao pescoço do paciente.

 

  1. Tem um resultado muito bom quando associado com o Botox® e o peeling

O peeling é um tratamento não cirúrgico que promove a descamação da pele por meio do uso de ácidos (ácido acetilsalicílico, ácido tricloroacético e ácido retinoico, por exemplo), do laser ou de substância abrasivas.

O peeling superficial é utilizado para suavizar manchas e melasmas, o médio ajuda a combater rugas e cicatrizes e o profundo é indicado para tratar peles com muitas rugas, manchas, cicatrizes e marcas de acne.

O Botox, por sua vez, como você já sabe, é usado para suavizar as rugas dinâmicas, que são aquelas que aparecem conforme nossa expressão facial, principalmente no canto dos olhos (pés de galinha) e entre as sobrancelhas.

 

Embora esses tratamentos ofereçam resultados excelentes, nenhum deles é próprio para tratar a flacidez do rosto da maneira como o lifting age.

Assim, todas essas técnicas se complementam para que haja um efeito de rejuvenescimento mais significativo.

O caso do preenchimento, o lifting pode até substituir esse procedimento. Isso porque o preenchimento trata rugas permanentes, como o famoso bigode chinês, além de servir para repor a perde de volume em regiões como a bochecha.

Se você sofre com esses sulcos profundos, converse com seu cirurgião plástico para saber se o lifting também poderia resolver esses problemas.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp