Inteligência emocional: entenda o que é e como trabalhar a sua!

O que é inteligencia emocional

Inteligência emocional melhora autoestima e relações interpessoais. Saiba como desenvolvê-la!

A inteligência emocional é uma técnica cada vez mais utilizada visando a melhora do desempenho profissional, mas também agregando na vida pessoal ao transformar relacionamentos e aumentar a autoestima.

Devido essas variadas aplicações da inteligência emocional no dia a dia é possível desenvolvê-la com objetivo de melhorar as relações, atuar em grupo (seja profissional, comunitário ou familiar), reduzir o estresse, a ansiedade e o nervosismo comuns atualmente.

O que é inteligência emocional?

Para que a inteligência emocional possa ser aplicada e gerar tanto benefícios no dia a dia, inicialmente é preciso conhecer o que exatamente consiste essa técnica.

A inteligência emocional refere-se à capacidade de combinar o pensamento e os sentimentos visando tomar melhores decisões, sejam as profissionais ou pessoais.

Para que seja possível desenvolver a IE é necessário ter controle sobre as habilidades sociais, garantindo um maior domínio sobre as próprias ações. Dessa forma, podemos destacar três delas que fazem diferença na aplicação cotidiana dessa técnica:

  • ser mais consciente para perceber o que você faz e como se sente;
  • ser mais intencional, reduzindo as reações para aumentar as respostas ponderadas;
  • ser mais proposital, avaliando antecipadamente as consequências das escolhas e fazendo-as por razões claras.

Essas ações garantem uma maior capacidade de reflexão e decisões, de forma que as escolhas e a vida em si sejam uma união equilibrada e positiva de racionalidade emoção.

Para que essas ações sejam cada vez mais presentes no dia a dia é importante desenvolver os 4 pilares da inteligência emocional:

  • autoconsciência: consiste na maior percepção sobre as próprias ações e emoções;
  • autogestão: refere-se à capacidade de gerir e administrar os próprios sentimentos para evitar decisões precipitadas ou que ocorram no piloto automático ou com um baixo nível de consciência pessoal. Ela não consiste em racionalizar demais, mas em alinhar as paixões e ações para ter mais qualidade de vida;
  • empatia: principalmente quando o objetivo da IE é melhorar os relacionamentos interpessoais a empatia é fundamental, ou seja, compreender o que as outras pessoas estão sentindo para administrar não apenas suas ações, mas prever reações e poder lidar com elas de forma mais satisfatória;
  • habilidades de relacionamento: são as práticas cotidianas que viabilizam uma sociabilidade mais saudável como empatia, respeito, humor, ouvir e falar nas medidas adequadas.

Se esses são os pilares da inteligência emocional são diversas as situações nas quais ela é necessária e pode fazer a diferença.

Trabalhar inteligência emocional

Qual a importância da inteligência emocional?

Existem diversas situações nas quais a inteligência emocional é necessária e pode fazer diferença nas conquistas e qualidade de vida.

Essa aptidão é importante, por exemplo, na manutenção de um casamento feliz e satisfatório e também nas boas relações com os filhos.

Ela permite ouvir mais e ponderar as escolhas com base nos desejos pessoais, avaliação racional da situação e também nas características dos demais envolvidos.

A inteligência emocional também é muito importante na autoestima. Por exemplo, a escolha por uma cirurgia plástica deve ser feita considerando as motivações, processo e resultados almejados. A IE ajuda a definir se essa opção é a mais acertada e se é condizente com as expectativas criadas.

Apesar de a inteligência emocional mostrar seu valor em grandes decisões, ela agrega principalmente no dia a dia, com uma rotina que une racionalidade e emoção para direcionar as escolhas e obter resultados mais satisfatórios.

Como desenvolver essa habilidade?

A inteligência emocional pode ser desenvolvida trabalhando particularmente os pilares mencionados anteriormente, mas existem outras dicas que podem facilitar essa transformação, como:

  • atente-se ao seu corpo e comportamentos: observar e analisar as próprias emoções e como elas afetam a vida é fundamental para aumentar a consciência pessoal e definir as ações e comportamentos identificando quais são mais saudáveis em cada situação;
  • diminua as emoções negativas: entre os principais benefícios da inteligência emocional está a capacidade de administrar e  minimizar as emoções negativas, compreender as causas e aumentar a compreensão;
  • responda ao estresse e a ansiedade: ter IE não significa não ter estresse ou ansiedade, mas saber administrar esses sentimentos em prol do equilíbrio. Algumas opções aqui para manter a calma é praticar exercícios físicos, ter controle da respiração e beber água;
  • tenha calma nas mudanças: a inteligência emocional é uma transição lenta que depende do autoconhecimento. Para desenvolvê-la não se deve mudar sentimentos e ações em um curto espaço de tempo, pois a reflexão é uma das principais aliadas nesse processo;

Portanto, existem diversas formas de desenvolver a inteligência emocional e fazer com que essa nova postura diante da vida agregue nos seus relacionamentos, profissão e escolhas pessoais.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp