11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira das 8h às 21h
Sábados das 10h às 14h

Acabe de vez com as placas de gordura nas pálpebras!

Imagem com foco na região dos olhos de uma mulher

Conheça opções de tratamento para xantelasmas e os benefícios da blefaroplastia

As placas de gordura nas pálpebras consistem em uma condição relativamente comum, mas que pode ser bastante incômoda para os pacientes, pois além de afetar a estética facial pode prejudicar a visão caso fique proeminente.
Essas placas têm o nome de xantelasmas e são placas de gordura, relacionadas a níveis aumentados de colesterol ou triglicérides no sangue.
Em geral, essas placas são bilaterais e podem ser planas ou levemente salientes, instalando-se frequentemente na superfície das pálpebras superiores e, com menor frequência, nas pálpebras inferiores.
A seguir conheça as causas dessa condição e também as opções de tratamento para as incômodas placas de gordura nas pálpebras.

Quais as causas das placas de gordura nas pálpebras?

O xantelasma consiste em um pequeno depósito de gordura relacionado aos elevados níveis de colesterol e triglicérides no sangue.

Por essas razões, a condição é mais comum em pacientes adultos e com histórico de hipercolesterolemia, patologia hereditária que causa o mau funcionamento do fígado, fazendo com que a metabolização do colesterol não seja a ideal.

A condição também pode estar associada com outras alterações de gordura no sangue, como devido à insuficiência hepática ou diabetes.
No entanto, ainda que pessoas com essas condições sejam mais predispostas a ter xantelasma, pacientes saudáveis também podem enfrentar o problema.

Qual a aparência dessas placas de gordura?

A aparência do xantelasma é uma marca branca-amarelada que pode crescer em formato ovalado e que, em geral, fica próxima ao nariz.

É comum que a primeira placa surja no canto interno da pálpebra superior e, posteriormente, apresente um crescimento lento, mas progressivo, até que ocupe um espaço maior na pálpebra.

Quando o xantelasma é menor que 0,5cm ele é caracterizado dermatologicamente como uma pápula. No entanto, conforme ele cresce é chamado de placa, pois não se trata apenas de uma mancha, uma vez que tem uma massa na superfície e alguma espessura.

 

Existem tratamentos para xantelasma?

A eliminação das placas de gordura nas pálpebras pode ser feita com diferentes técnicas. A indicação deve ser realizada por um dermatologista ou cirurgião plástico após avaliação da condição.

O tipo de tratamento para xantelasma indicado tem relação com a extensão das placas e incômodo causado ao paciente. A seguir apresentamos as principais abordagens clínicas e cirúrgicas para tratamento da condição. Confira!

Imagem com foco na região dos olhos de um homem

Ácidos

O uso de ácidos no rosto é indicado para amenizar e reduzir a quantidade de xantelasma nas pálpebras. O produto promove uma queimadura superficial que auxilia a reduzir a presença das bolsas de gordura.

Destaca-se, entretanto, que essa técnica não remove completamente as bolsas, sendo indicada para casos menos severos.

Eletrocoagulação

A eletrocoagulação também é uma opção de tratamento, mas ela caiu em desuso por parte dos especialistas por apresentar riscos de formação de cicatrizes e retração na região dos olhos.

Laser

O laser é uma opção mais eficaz de tratamento de xantelasma. A técnica é mais precisa, de forma que pode ser usada para remover placas pequenas ou um pouco maiores.

Esse procedimento tem riscos menores de formar cicatrizes ou retrações na região dos olhos e podem ser recomendadas várias sessões para resultados mais satisfatórios.

Crioterapia

A crioterapia é uma opção de tratamento, mas pouco usada devido à sensibilidade das placas de gordura nas pálpebras às baixas temperaturas.

Nessa técnica é realizado o congelamento do xantelasma para eliminá-lo. No entanto, a recuperação é lenta e pode resultar em inchaço nas pálpebras, retardando a obtenção dos resultados finais.

Por existirem técnicas menos invasivas e com resultados mais satisfatórios, essa opção não é muito recomendada pelos especialistas.

Blefaroplastia

A blefaroplastia pode envolver a estética da pálpebra como um todo, caso o paciente tenha outras incômodos ou limitar-se à remoção da porção acometida pela placa de gordura.

Trata-se de um procedimento cirúrgico recomendado para correções das pálpebras superiores e inferiores, principalmente quando a flacidez e excesso de pele são problemas associados que incomodam a paciente.

Por essa razão, a blefaroplastia pode ser usada para remoção completa das placas de gordura nas pálpebras, proporcionando um resultado mais satisfatório.
A técnica ainda pode ser usada para fazer outras correções pontuais na região dos olhos, sendo indicada para tratamentos nos casos de pacientes com:

  • excesso ou flacidez de pele nas pálpebras;
  • ptose, que consiste na queda da pálpebra por causas musculares;
  • pseudoptose palpebral, que é a queda da pálpebra devido ao excesso de pele;
  • presença de rugas na pálpebra inferior.

Por essas razões, a blefaroplastia permite acabar com as placas de gordura nas pálpebras, com uma cicatriz quase imperceptível e outras possibilidades estéticas no mesmo procedimento.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).