Gordura localizada: o que causa o depósito de gordura, como prevenir e qual procedimento pode eliminá-la!

Você faz dieta e exercício físico, mas mesmo assim não consegue eliminar aquela gordurinha extra que prejudica sua silhueta? Saiba mais sobre como combater esse problema

Você tem um corpo considerado magro, mas apresenta algumas regiões mais “fofinhas”, com mais volume do que você gostaria? Então, você já deve ter procurado algumas maneiras de como queimar gordura localizada, certo?

Esse acúmulo de tecido adiposo em regiões como abdômen, flancos, culotes, coxas, quadris, costas, axilas, bananinha, papada, entre outras, pode acontecer mesmo em quem está dentro de uma faixa de peso saudável, prejudicando a silhueta.

Assim, mesmo não sendo uma doença, a gordura localizada traz muita insatisfação. Se esse for o seu caso, hoje você vai conhecer mais sobre as causas desse problema, como evitá-lo e quais procedimentos podem ajudar você a se livrar dele. Confira:

O que causa o depósito de gordura?

O acúmulo de tecido adiposo, também chamado de lipodistrofia, é causado principalmente por uma dieta inadequada, rica em alimentos gordurosos e carboidratos brancos (refinados), e a falta de exercícios físicos.

Quando a pessoa ingere mais calorias do que gasta, esse excesso é armazenado na forma de gordura. A região onde esse depósito se localiza, por sua vez, é determinada por fatores genéticos, levando a gordura a se acumular nas áreas mais flácidas.

Outros fatores que contribuem são a má postura (quando a barriga fica projetada para frente), o tabagismo e o uso de roupas muito apertadas, que podem marcar o corpo.

Além disso, existem os fatores hormonais, que fazem com que a distribuição da gordura localizada seja diferente em homens e mulheres.

 

Durante a puberdade, as mulheres começam a ter uma tendência a acumular gordura em regiões como mamas, quadris, coxas, abdômen, flancos e joelhos, como parte de suas características sexuais secundárias.

Outro fato é a gestação, pois, mesmo que a mulher volte ao seu peso anterior, o depósito de gordura no abdômen faz com que sua silhueta se torne inestética. Com o avanço da idade, o volume dos adipócitos aumenta se a mulher ganha peso, agravando esse quadro.

Os homens, por sua vez, apresentam uma tendência menor a ter gordura localizada. Porém, quando isso acontece, o tecido adiposo costuma se acumular na região do abdômen, constituindo um fator de risco para as doenças cardiovasculares.

Como prevenir a gordura localizada

Vamos falar a verdade: queimar gordura localizada não é fácil, e na maior parte das vezes não vai acontecer mesmo com dieta ou exercícios físicos. Por isso, é importante adotar medidas para prevenir esse problema.

Para isso, o principal cuidado é ter uma alimentação saudável, que seja pobre em gorduras e açúcares refinados. Devemos limitar a ingestão de massas e pães de farinha branca, arroz branco, doces, refrigerantes frituras, fast food, carnes gordas, industrializados, entre outros.

Junto com a dieta saudável, devemos seguir uma rotina de exercícios físicos. Afinal, essa é a única forma de aumentar seu gasto calórico e prevenir o acúmulo de gordura como um todo.

É muito difícil queimar gordura localizada com exercícios, mas devemos fugir do sedentarismo para evitar o ganho de peso e, consequentemente, o acúmulo de tecido adiposo nas regiões que têm uma propensão maior a apresentar esse problema.

Veja também: Alimentos que ajudam a combater a gordura localizada.

Procedimentos para queimar gordura localizada

Se você sofre com os depósitos de gordura e eles persistem mesmo depois de muita dieta e exercício físico, pode estar na hora de recorrer a alguns tratamentos para queimar gordura localizada e conquistas uma silhueta mais harmônica. Conheça os principais:

  • Ultra Accent XL: combina a radiofrequência e o ultrassom seletivo para gerar ondas eletromagnéticas e calor, que estimulam o colágeno e rompem as células de gordura, favorecendo sua eliminação;
  • Carboxiterapia: é feita com a injeção de gás carbônico de grau medicinal logo abaixo da pele ou no tecido adiposo. Com isso, há um aumento no fluxo sanguíneo, a estimulação da formação de colágeno e a quebra das células de gordura;
  • Ultracontour: utiliza o método HIFU (ultrassom focalizado de alta intensidade) que permite quebrar gordura localizada associando a cavitação (interação de bolhas de gás dentro das células) com as ondas mecânicas do ultrassom;
  • Manthus: equipamento que alia os benefícios do ultrassom com as correntes para atingir e quebrar as células de gordura em partículas menores, permitindo que elas sejam eliminadas pelo sistema linfático;
  • Lipoaspiração: é a cirurgia plástica para aspirar o excesso de gordura localizada em todo o corpo, promovendo uma melhora dos contornos. Não deve ser vista como um método de emagrecimento, mas sim de remodelação;
  • Hidrolipo: é um procedimento tecnicamente igual à lipoaspiração, mas feito com anestesia local. Assim, podem ser tratadas apenas pequenas áreas de depósito de gordura, como culotes ou papada;
  • Lipoescultura: trata-se da lipoaspiração seguida do tratamento e da reinserção da gordura retirada, desta vez em locais onde se deseja aumentar o volume, como os glúteos. Também não deve ser vista como um método para emagrecer.

A escolha do melhor procedimento para queimar gordura localizada vai depender de uma série de fatores, como a quantidade de tecido adiposo, as regiões onde os depósitos se localizam, as características da pele do paciente, o grau de flacidez etc.

Embora você possa ter se identificado com um procedimento específico, a única forma de saber com segurança qual deles é mais recomendado para você é fazer uma avaliação presencial com um cirurgião plástico experiente.

Por isso, a dica é agendar um horário com a Dra. Luciana Pepino, de modo a conhecer as melhores possibilidades para o seu caso em específico. Aproveite para se sentir ainda mais linda!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).