11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira das 8h às 21h
Sábados das 10h às 14h

Flex-Ball

A flex-ball é uma nova forma de fazer ginástica, extremamente eficiente e recomendada por quem já a inclui na sua atividade física regular. Em termos concretos é uma bola de grandes proporções que consegue misturar técnicas de vários métodos. Através da flex-ball é possível realizarem-se exercícios de Pilates, Chi –Ball, Feldenkrais e Ioga numa só bola. A flex-ball é, por isso, uma forma de atividade física extremamente prática e versátil.

Em termos práticos, a flex-ball é usada para massajar pontos de maior tensão nas costas. A consequência desta ação resulta num aumento do relaxamento do praticamente, bem como do fortalecimento muscular que é responsável pela sustentação da coluna e do abdômen.

Há diferentes tipos de treino que podem ser feitos na flex-ball. Um dos mais conhecidos é aquele em que o praticante se deita de barriga para cima na colchonete, e apoia as pernas na bola fazendo um ângulo de 90 graus. O exercício tem a duração de um minuto. É um exercício que serve para aliviar as compressões na coluna causadas pela vida quotidiana.

Outro exercício recomendável é aquele em que o praticante se deitava na colchonete e coloca a bola mais à frente, com as pernas ligeiramente fletidas e os pés na bola. O tronco deve ser colocado em direção aos joelhos e os braços erguidos, braços esses que serão depois elevados para trás o máximo que se conseguir. Ao mesmo tempo as pernas são trabalhadas, pois são elas que vão empurrar a bola com os pés. Este tipo de exercício ajuda a fortalecer os músculos abdominais. Se for realizado em sequência de quatro, tanto melhor! Será muito mais eficiente.

Há mais exercícios recomendáveis: de joelhos na colchonete, o praticante deve colocar a bola na sua frente e segurá-la de forma firme. Depois, o praticante deve deitar sobre a bola com os apoios do abdômen, do peitoral, dos ombros e dos braços. Após essa operação, o praticante deve realizar uma imobilização naquela posição em especifico por um período de 20 segundos. É um exercício com consequências positivas no organismo do praticante, dado que ajuda de sobremaneira a diminuir as compressões nas vértebras.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).