11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Escolher vinho: o que você precisa saber para não errar

Escolher vinho: o que você precisa saber para não errar

Escolher vinho – seja para consumo próprio ou para presentear – pode ser um desafio. É preciso pensar no sabor, na qualidade do rótulo, no perfil de quem vai apreciar, seu paladar e hábitos.

A ocasião também é um fator importante: comemorações, aquele jantar a dois, um presente para o chefe, beber com as amigas à beira da piscina ou apenas um carinho naqueles dias de TPM.

Mas algumas dicas – como as que você vai ver a seguir – podem tornar essa tarefa não só mais fácil, mas também prazerosa e divertida! Então siga na leitura para saber mais.

Escolher vinho: conheça os principais tipos

Todos os vinhos podem ser organizados em cinco grupos básicos.

  • Vinho Tinto: produzido com uvas escuras, tem uma variação de tons que vão do claro ao escuro. Eles também variam em doçura: alguns são secos e outros são mais doces. Cabernet Sauvignon, Pinot Noir, Merlot, Carmenere e Syrah são os mais populares;
  • Vinho Rosé: também feito a partir de uvas escuras – mas a casca é retirada antes de dar coloração ao vinho. O rosé pode ser seco ou doce. Grenache, Pinot Noir, Gamay e Cabernet France são os mais encontrados;
  • Vinho Branco: produzido principalmente com uvas claras, está disponível em uma variedade de sabores, do leve e picante ao rico e cremoso. Algumas variedades são: Chardonnay, Sauvignon Blanc, Riesling, Pinot Blanc e Muscat;
  • Vinho Espumante: sua produção envolve uma segunda fermentação para criar as bolhas. Pode ser vinho rosado, tinto ou branco. A denominação Champagne é aplicada apenas àqueles que são produzidos na região de mesmo nome;
  • Vinho de sobremesa: estilo de vinificação que envolve a fortificação de vinhos com aguardentes. Normalmente, os vinhos de sobremesa têm um sabor doce, mas existem muitos vinhos fortificados secos, como o Sherry seco ou os de colheita tardia.

Características a serem observadas na hora de escolher vinho

Saber escolher vinho para uma ocasião ou para alguém especial envolve uma série de fatores.
Mas algumas características essenciais, que definem cada variedade de vinho, podem ajudar a não errar:

  • Doçura: os rótulos de vinho costumam usar os termos “doce”, “demisec” ou “seco” – um vinho seco, por exemplo, não é nada doce;
  • Acidez: vinhos com alta acidez serão mais azedos, já os de baixa acidez serão mais amanteigados ao paladar;
  • Tanino: os taninos são substâncias orgânicas presentes na casca das uvas e que, segundo estudos, possuem propriedades antioxidantes. Quando o tanino é mais pronunciado, o vinho tende a apresentar um sabor mais amargo, como nos vinhos tintos;
  • Corpo: refere-se à sensação de peso ou leveza na boca e são classificados em corpo leve, médio e encorpado. Geralmente, os vinhos tintos têm um corpo mais cheio do que os brancos, assim como os vinhos produzidos com uvas cultivadas em regiões mais quentes;
  • Álcool: a maioria dos vinhos contém 11 a 13% de álcool, mas pode variar de 5,5% até 20%.

Com estas informações em mãos, escolher vinho pode se tornar uma tarefa mais fácil e até muito prazerosa. Você ainda pode seguir estas dicas para garantir uma escolha de sucesso:

Leia o rótulo

Isso pode fornecer pistas importantes, como as frutas ou especiarias presentes ou as dicas de harmonização. O rótulo também é o local mais provável para encontrar quaisquer prêmios ou selos de aprovação.

Considere a ocasião

Os vinhos podem servir a diferentes propósitos e diferentes ocasiões podem influenciar a forma como você escolhe um vinho. Você está escolhendo um vinho para saborear sozinha ou na companhia de amigos? Vai combinar seu vinho com uma refeição ou usá-lo para preparar uma receita? Ele será servido em um dia frio ou quente?

Não deixe o preço ditar sua escolha

Se o vinho está na promoção, talvez seja porque ele está no estoque da loja há algum tempo. Isso não significa que o vinho seja de qualidade inferior ou que ainda não tenha o sabor ideal se for um tipo de vinho que você gosta.

Peça uma recomendação

Muitos estabelecimentos possuem um sommelier ou alguém preparado para oferecer boas sugestões. Aproveite a oportunidade e tire suas dúvidas com um especialista! É uma boa chance de conhecer novas uvas e rótulos que você não arriscaria normalmente.

Cada pessoa terá preferências diferentes para cada uma destas características. Por isso, é importante que o vinho harmonize não só com os aspectos gastronômicos, mas também com a personalidade de quem já vai apreciá-lo.

O vinho certo para cada tipo de mulher

Listamos a seguir alguns perfis de mulheres que podem ajudar a escolher vinho de uma forma mais assertiva e prática. Pense em você ou na pessoa que deseja presentear e veja qual melhor se encaixa.

Novata em vinhos

Quem está aprendendo a beber vinho pode se sentir mais à vontade com os brancos. Eles podem ser mais fáceis de provar, mais frutados, menos desafiadores e refrescantes, com tanino suave e nível alcoólico mais leve.

Aventureira

Para essas pessoas, cada garrafa de vinho funciona como uma exploração a uma terra distante, que traga um pouco dos sentidos aos sabores e cheiros locais. Vale escolher vinho de localidades que fogem do circuito convencional: vá da Patagônia (Pinot Noir de alta altitude) à Geórgia (Saperavi feito em ânfora).

Tradicional

Para estas pessoas, os vinhos encorpados e austeros do Velho Mundo costumam agradar em cheio. Nada de sabores frutados e com frescor. Borgonha, Bordeaux ou Brunello di Montalcino serão certeiros!

Party Girl

Animada, topa tudo e aceita sugestões de quem está a alguns passos na frente nesse aprendizado sobre vinhos. Os tipos mais secos e suaves, como o Merlot, são a pedida ideal. Espumantes também caem bem – porque sempre há motivos para festejar com ela.

Metódica

Esta é aquela amiga que sempre aparece na sua casa com o seu vinho – muitas vezes porque ela encontrou um que gosta e permanece nele, evitando novas experiências. Seja um Chardonnay amanteigado ou um Zinfandel da Califórnia, ela sabe do que gosta – ponto final.

Esportista

Aqui a preocupação com a alimentação também engloba o vinho: ela lê rótulos, faz pesquisas e descobre exatamente a composição de cada alimento – além de ser praticante ativa de atividades que ajudem a manter a silhueta. Escolher vinho rotulado como orgânico ou biodinâmico será sempre a escolha certa!

Esperamos que estas dicas tornem mais fácil escolher vinho em uma próxima ocasião.

Para receber mais dicas úteis sobre bem-estar e beleza,
continue acompanhando nosso blog!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).

Deixe aqui seu comentário

*