Efeito Sanfona: O que é e como evitar

Entenda o que é e saiba como evitar o desagradável efeito sanfona.

Esse é de longe um dos maiores problemas enfrentados por mulheres e homens dos tempos modernos: emagrecer rápido demais e voltar a ganhar peso. O fato é que muita gente se entrega à ansiedade e mergulha em dietas milagrosas que tem como objetivo o emagrecimento acelerado. As dietas muitas vezes não emagrecem, apesar de fazerem com que você perca líquido e sais minerais. Além disso, emagrecer rápido demais não é nada benéfico como aparece em capas de revistas e pode ter um efeito bastante negativo na saúde. O efeito sanfona – ou ioiô – pode acarretar: câncer, hipertensão arterial, anemia, colesterol alto e a diminuição da potencia do sistema imunológico, além de outras patologias.

Mas, o que pode estar causando o efeito sanfona? Veja a seguir!

Melhorar o metabolismo

Antes de começar a pensar em emagrecer é preciso considerar a melhora de seu metabolismo, já que ele influencia em todo o resto. Para tal, ao contrário do que muita gente pensa, não é nada aconselhável viver de alface ou ficar pulando as refeições. O que irá determinar isso é o número de calorias consumidas e transformadas em energia pelo nosso organismo. Essas calorias podem ser gastas através do aumento de massa muscular. Quanto mais músculos você estiver treinando, mais rápido será o gasto calórico.

Outra dica é optar pela lista de proteínas magras (peixe, frango, ovos, ricota, soja, rosbife, etc.) e fazer sempre refeições pequenas. Isso ajudará a encolher a capacidade de seu estômago, aumentar a saciedade e dar pique ao seu metabolismo. Comer mal e em excesso, pular a janta ou o café da manhã, não ingerir líquidos, dormir mal e não praticar atividades físicas também ajudam a retardar o metabolismo.

Formas de perder peso (devagar e com cuidado!)

Malhar! Essa é uma das principais chaves para perder o que está estocado em seu corpo. A musculação precisa estar incluída na rotina de quem deseja perder peso. O mais aconselhável é frequentar uma academia para poder manter a regularidade nos exercícios junto a um profissional. No entanto, é perfeitamente possível perder peso no dia a dia deixando o sedentarismo de lado e começando a deixar o carro na garagem quando for sair de casa, correr no parque, fazer faxina e subir ou descer escadas ao invés de pegar o elevador. É preciso, porém, tomar muito cuidado para não ir além de seus limites.

Exercícios em excesso acabam causando lesões e fazendo muita gente ter que parar de se exercitar por um longo período, sendo motivo de muita frustração! Lembre-se sempre de que o ganho de músculo deve acompanhar a perda de peso de forma gradual, dando tempo para que seu organismo se acostume com as perdas e consiga fortalecer-se e estabelecer-se com os ganhos. Quando o corpo perde muitas células de gordura de forma descontrolada, o cérebro interpreta que a eliminação de peso pode ser uma ameaça ao organismo e começa a bloquear a queima de calorias, o que contribui para o efeito sanfona.

Reeducação alimentar

Sem reeducação alimentar, você pode até perder peso, mas isso será atingido com muito mais sacrifício, além de não restringir o ganho de peso. Para evitar o efeito sanfona é preciso reeducar o modo como você se alimenta no dia a dia. Muitas vezes, o corpo nem está com tanta gordura, mas sua alimentação pode estar causando inflamações que, por sua vez, retém líquidos e incham o corpo. Alimente-se de três em três horas e 5 vezes ao dia, sem pular as refeições. Os pratos devem ser ricos em nutrientes e não se deve cortar os carboidratos, pois isso acaba diminuindo a qualidade do sono e aumentando a indisposição e o cansaço, já que o organismo começa a gastar as reservas de energia por falta de nutrientes.

Coma devagar e esteja relaxada na hora de alimentar-se. Podem ser retirados aqueles alimentos com gordura e açúcar em excesso, mas não adote aquelas dietas restritivas que cortam a maioria dos nutrientes de uma vez. Esse processo deve ser lento e de forma gradativa para o corpo entender todo o processo e adaptar-se às novas necessidades do corpo. Como parte da ingestão diária, também temos a água, que é obrigatória para a boa manutenção de seu organismo como um todo, pois ajuda a transportar oxigênio para os músculos através do sangue e, sem ela, o metabolismo fica mais lento e menos ativo.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Elaine disse:

    Ola Dra. Luciana tudo bem? Meu problema esta sendo o peso. Meço 1,65 de altura e peso 87 kilos . Isso me deixa muito mal poi antes pesava 60kilos.

    • Dra. Luciana Pepino disse:

      Olá, Elaine! Recomendamos que procure um nutricionista, ele é a melhor pessoa para tirar suas dúvidas.
      Beijos