11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Conheça os benefícios da drenagem linfática na gravidez

Benefícios da drenagem em gestante

Drenagem para gestante auxilia na eliminação de líquidos, controle do inchaço e aumento do bem-estar

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a drenagem linfática é sim recomendada na gravidez. Existem diversos benefícios da drenagem para gestante que justificam essa indicação.

Algumas pessoas têm receio de que o procedimento, quando realizado na gestação possa ter relação com casos de aborto ou parto prematuro, mas essas situações não ocorrem quando o procedimento é realizado por um profissional experiente.

A seguir conheça os benefícios da drenagem para mulheres grávidas e alguns mitos e verdades sobre a realização desse procedimento.

Como funciona a drenagem linfática na gravidez?

A drenagem linfática é um tipo de massagem que surgiu na Europa na década de 1930. O objetivo é estimular o sistema linfático que faz a filtragem e eliminação da linfa, líquido que fica acumulado entre as células.

Assim como outros cuidados como praticar atividades físicas, ingerir líquidos e manter uma dieta balanceada, com pouco sal, a drenagem para gestante contribui para reduzir o inchaço típico desse período. Entre os principais benefícios destacam-se:

  • redução do inchaço nas pernas e pés;
  • melhora da circulação sanguínea;
  • diminuição do risco de desenvolver varizes;
  • melhora da nutrição das células e dos tecidos;
  • redução do estresse devido ao efeito relaxante.

A recomendação é que a massagem não seja realizada nos três primeiros meses, mas posteriormente é uma forte aliada para superar os desconfortos da gestação.

Uma das particularidades da drenagem linfática nas gestantes é que o movimento não deve ser realizado na barriga e, em nenhuma situação, a eficácia do tratamento está relacionada ao uso da força nas mãos.

Uma das particularidades da gravidez é que ela causa o aumento da produção hormonal que se reflete em uma maior tendência à reabsorção de sódio e uma consequente retenção hídrica, responsável pelo inchaço.

Na drenagem linfática, os movimentos da massagem direcionam o excesso de líquidos aos gânglios linfáticos, facilitando a eliminação do excesso pelo organismo, geralmente pela urina.

4 mitos e verdades sobre a drenagem para gestante

Ao conhecer os principais mitos e verdades sobre a drenagem para gestante, as mulheres identificam benefícios, recomendações e precauções que se deve ter com o método. Saiba mais!

1. Todas as gestantes podem fazer – MITO

Apesar dos bons resultados da drenagem linfática, não são todas as gestantes que podem realizá-la.

A técnica não é indicada para mulheres com hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda ou qualquer doença relacionada ao sistema linfático.

Outra contraindicação da técnica é no caso de mulheres com gravidez de risco, sendo necessário buscar outros cuidados para amenizar os desconfortos nesses  casos.

2. Preciso ter liberação do obstetra – VERDADE

A autorização do obstetra é fundamental para que a técnica seja mais segura e a gestante possa iniciar as sessões de drenagem linfática.

Lembre-se sempre que é essencial que o procedimento seja realizado por um profissional capacitado.

Técnica de drenagem em grávidas

3. A gestante pode fazer a massagem em qualquer posição – MITO

É sempre recomendado conversar com o fisioterapeuta sobre a realização da drenagem e as recomendações durante a gestação.

No entanto, é mais indicado que a gestante faça a massagem em duas posições: de barriga para cima ou de lado. Essas posições são mais seguras e garantem um maior conforto para ela.

4. O bebê não corre nenhum perigo – VERDADE

Não é incomum o receio de que movimentos amplos como os exigidos em uma drenagem linfática sejam incômodos ou até perigosos ao bebê, no entanto, a técnica não afeta a região próxima a ele.

O procedimento ativa apenas os sistemas linfático e venoso, não trabalhando à área próxima ao bebê.

Quando fazer a drenagem linfática?

A drenagem linfática na gravidez é recomendada para pacientes que estejam incomodadas com o cansaço nas pernas e com o inchaço nos tornozelos e pés. Dessa forma a técnica é indicada para melhorar a qualidade de vida das gestantes.

O procedimento também pode ser realizado pelas mulheres no pós-parto, sendo que nessa fase os principais benefícios da drenagem linfática incluem a eliminação da retenção de líquidos e a melhora da imunidade.

A recomendação é que a realização das sessões de drenagem linfática no pós-parto também seja autorizada pelo obstetra. Em geral, a técnica é liberada imediatamente, mas nos casos de cesárea, o especialista pode recomendar a cicatrização da incisão cirúrgica antes.

A indicação é que seja realizada uma sessão de drenagem linfática por semana durante a gravidez e também no pós-parto se o objetivo é melhorar a qualidade de vida da gestante durante esse período e ter maior duração dos benefícios.

Portanto, a drenagem para gestante apresenta diversas vantagens, mas deve ser autorizada pelo médico responsável e conduzida por um especialista.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).