Os dilemas da cirurgia plástica na adolescência

cirurgia plastica na adolescencia

Essa fase da vida é cheia de inseguranças e a busca pela perfeição é um detalhe bastante complexo

Atualmente, a cirurgia plástica na adolescência está mais recorrente. Os jovens estão cada vez mais vaidosos e, o que antes era uma preocupação com o tom de cabelo e do esmalte, agora se tornou um impasse cirúrgico. Por vezes, eles pedem pelo procedimento estético por querer o nariz igual ao de uma celebridade ou porque a melhor amiga é mais magra. Saiba que esses motivos – entre muitos outros – não podem ter tanta relevância na hora da decisão dos pais em autorizar os filhos a migrarem para os centros cirúrgicos.

O primeiro passo para que a cirurgia plástica na adolescência transcorra sem problemas, é compreender como a insatisfação estética afeta a autoestima do adolescente, bem como a sociabilidade dele. Isso é importante porque os jovens mudam de ideia muito rápido. Da mesma forma que indicamos aos adultos que as expectativas quanto à cirurgia plástica devem ser realistas, o mesmo se aplica aos adolescentes. Nem todos estão prontos para encarar os resultados após uma rinoplastia ou um implante de próteses de silicone.

A adolescência é uma fase cheia de inseguranças e a busca pela perfeição nessa idade é um pouco mais complexa.

Cirurgia plástica na adolescência: os cuidados na escolha

Dentre as cirurgias mais buscadas entre as meninas estão a lipoaspiração e o implante de próteses de silicone. No caso dos meninos, está a ginecomastia e a otoplastia. É bem verdade afirmar que a procura de cirurgias plásticas entre os adolescentes aumentou, ainda mais por estarmos no inverno. O mês de julho sempre bomba nas clínicas, pois a busca é maior por ser período de férias.

Os responsáveis precisam compreender a necessidade da cirurgia plástica na adolescência, de maneira que sejam cautelosos e compreensivos para terem certeza de que é isso o que o jovem realmente almeja. Antes de dizer sim, consulte um médico para tirar as dúvidas.

Os jovens são mais saudáveis em comparação aos adultos, mas isso não quer dizer que a cirurgia plástica na adolescência deve ser feita só para satisfazer um desejo que pode muito bem não ser o mesmo mais tarde. Lembre-se que essa é uma fase inconstante, onde as ideias e as opiniões mudam com extrema rapidez. Dessa forma, será preciso todo um amparo psicológico, especialmente se há suspeitas de que o desejo de um procedimento estético teve influência de uma terceira pessoa.

As cirurgias plásticas são recomendadas para maiores de 18 anos. No caso de crianças, muitas precisam recorrer à otoplastia ou à rinoplastia, por causa de impasses da má formação das orelhas e do nariz, que podem comprometer a saúde delas. De maneira geral, é preciso ter preparo, ainda mais por se tratar de adolescentes que transitam para a vida adulta com muitas preocupações de autoimagem. Se for avaliado que ele realmente precisa da cirurgia, os pais deverão dar todo o apoio tanto no pré como no pós-operatório.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).