Menu

Corset e espartilho: use e arrase!

Poucos sabem, mas os corsets ou espartilhos têm origens incertas, já que a peça podia ser observada na Grécia e em outras culturas antigas.  Conhecidos em inglês como “Stays” ou “Bodices”, nos séculos 15 e 16, os corsets eram feitos de materiais pesados, como várias camadas de tecidos, revestidas por cordas, ossos, chifres e crinas de cavalo.

Com o passar do tempo, o corset evoluiu, e nos séculos 17 e 18 já era mais confortável e muito usado pelas mulheres da nobreza como peça base para as demais roupas. E engana-se quem pensa que o item é exclusividade feminina, pois nos anos de 1820 a 1835, os homens o usavam para ter uma “cintura de vespa”. Mais pesado, mais leve, mais escondido ou à mostra, o fato é que o corset sempre teve um único objetivo: afinar a cintura e proporcionar elegância a quem o usa.

Em pleno século 21, os espartilhos fazem parte do cotidiano de muitas mulheres. As famosas Grazy Massafera e Gisele Bündchen, por exemplo, proporcionam um visual sexy e ao mesmo tempo elegante quando usam a peça, em fotos publicitárias. Já as cantoras Lady Gaga, Madonna e Beyoncé arrasam no figuro ao usarem espartilhos, seja nos shows ou nas gravações de clipes.

Tendência deste ano, principalmente na Grã-Bretanha, o espartilho pode ser usado em ocasiões especiais como baladas, festas ou outros eventos sociais. O corset combina bem com calças jeans um pouco largas ou saias; o uso de maquiagem não deve ser muito forte, pois é preciso manter o equilíbrio do look. Se você não vive sem acessórios, a dica é usar um colar mais justo; a peça também vai bem com cold boots, salto alto e sandálias gladiadores.

Importante ressaltar que embora semelhantes, os corsets e espartilhos têm lá suas diferenças. Os primeiros possuem uma quantidade maior de tecidos e cruzamentos de fios, fitas ou cadarços para uma cintura mais fina. Já os segundos, são mais leves, não têm tantas camadas de tecidos, o que consequentemente os torna mais leves e menos estruturados.

 Então, pronta pra arrasar com o novo look? Use um corset em eventos casuais e esbanje elegância!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Jane Carvalho disse:

    Oi, Dra Luciana
    Como cirurgiã plástica, o que você pensa sobre a prática do tight lacing, com corset. É válido tentar antes de recorrer a abdominoplastia. E para quem já fez essa cirurgia, pode melhorar os resultados?
    Obrigada!
    Jane

    • Luciana Pepino disse:

      Olá Jane, os objetivos do tight lacing e da abdominoplastia são completamente diferentes. Na abdominoplastia o excedente de pele da região abdominal é retirado o que o tight lacing não faz. Porém, após uma abdominoplastia, se a intenção é a redução da circunferência da cintura o tight lacing pode ser tentado.
      Abraços!

  2. Boa tarde Dr faz dois anos que fiz lipo mas sinto que estou preciasndo fazer denovo T em tempo certo pra refazer nova lipo grato

    • Luciana Pepino disse:

      Oi, Maria! Neste caso, é importante que você converse com o médico que realizou a sua primeira cirurgia. Ele é a melhor pessoa para te orientar, pois já conhece seu histórico. 🙂

      Abraços!

  3. noranice silveira disse:

    Gostei muito sobre a matéria do espartilho,mas gostaria de informações sobre abdominoplastia.Em que casos deve fazer essa cirurgia?Qual o peso ideal para fazer a cirurgia?No meu caso,tenho 1,73 e 80kg com muita gordura na barriga e estou fazendo tratamento estetico, vai resolver ou é melhor fazer a cirurgia?Gostaria de obter mais informações e se puder mais ou menos o valor da cirurgia?Obrigada e gosto muito das dicas que vc nos fornece no facebook.

    • Luciana Pepino disse:

      Oi, Noranice!

      Fico muito feliz em saber que está gostando de nossa página no Facebook! Você também pode nos acompanhar no Twitter @lucianapepino 🙂

      Em relação à cirurgia, sinceramente, não tenho como opiniar de uma forma genérica. O mais importante é passar por uma consulta médica presencial, para que eu possa avaliar o seu caso em específico, pois cada paciente tem um diagnóstico diferente. Além disso, não existe “receita de bolo”, e nem uma cirurgia ou tratamento melhor que o outro, o que existe são indicações específicas para cada caso, de cada paciente, para que se possa atingir o resultado esperado.

      Se quiser, ligue-nos para agendar uma primeira consulta, estamos à disposição para atendê-la da melhor forma!
      Os telefones da clínica estão neste link: https://www.lucianapepino.com.br/contato

      Beijos!