Menu

Quais são os tipos de mamoplastia

Conheça os tipos de mamoplastia

Os seios são uma das partes do corpo que as mulheres mais valorizam. Por isso, as cirurgias plásticas mais procuradas costumam ser as feitas nessa região. Mamoplastia é o termo que se usa para designar esse tipo de cirurgia.

Muitas pessoas acreditam que só é possível fazer um procedimento nos seios se for para aumentá-los com implante de silicone – a mamoplastia de aumento –, mas a mamoplastia redutora, que diminui o tamanho dos seios, também pode ser feita para ajudar a paciente a alcançar os contornos corporais desejados.

O artigo de hoje foi pensado para esclarecer suas dúvidas quanto aos dois tipos de mamoplastia, para que você saiba o que deseja fazer quando for ao consultório do cirurgião plástico.

 

Tipos de Mamoplastia

  • Mamoplastia de Redução
  • Mamoplastia de Aumento

 

Mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora é um procedimento para reduzir o tamanho dos seios. Mesmo que muitos achem esteticamente agradável, ter seios muito grandes pode trazer muito desconforto, causar problemas de saúde e afetar a autoestima.

O peso das mamas pode causar dores nas costas, deixar feridas por causa da alça do sutiã e, com o tempo, resultar em flacidez, deixando os seios pendentes ainda que a mulher seja jovem.

A mamoplastia redutora tem o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pacientes que sofrem com esses problemas.

 

O procedimento é constituído da remoção do excesso de gordura, tecido glandular e pele dos seios para atingir um tamanho mais proporcional ao restante da estrutura corporal da paciente.

A incisão pode ser feita em padrão circular, em torno da aréola; em formato de raquete, em volta da aréola até o sulco da mama; ou em T invertido, em formato de âncora.

Depois de feita a incisão, a aréola é reduzida e o mamilo é reposicionado. O tecido mamário é reduzido e levantado. Dependendo do tamanho dos seios, o mamilo e a aréola podem ser removidos e transplantados.

 

Como toda cirurgia plástica, a mamoplastia redutora tem algumas observações que toda paciente deve saber. Por exemplo:

  • Não há idade certa para realizar o procedimento. A paciente só precisa ter os seios completamente desenvolvidos.
  • A cirurgia, a princípio, quando há um pequena retirada não prejudica na amamentação. Porém quando uma grande quantidade de tecido é removido, a amamentação pode sim ser prejudicada.
  • Os resultados não são imutáveis. Mudanças significativas de peso podem alterar os resultados.

É muito importante conversar com seu médico e tirar todas as suas dúvidas antes de se submeter à cirurgia. Assim, você saberá o que esperar da mamoplastia redutora e de seus resultados finais, mantendo suas expectativas realistas.

 

tipos de mamoplastia

 

Mamoplastia de aumento

A mamoplastia de aumento é a cirurgia plástica mais comum no Brasil. A maioria das pessoas conhece alguém que passou pelo procedimento e muitas mulheres desejam fazer o implante de silicone.

A mamoplastia de aumento deixa os seios mais volumosos e valoriza os contornos do corpo.

Mesmo que a maioria das pessoas conheça essa cirurgia, ainda existem muitos mitos sobre ela. Muitas pessoas acreditam, por exemplo, que a prótese de silicone pode causar câncer, uma especulação que vem desde que o procedimento começou a ser feito.

Contudo, hoje já existem estudos que negam essa possibilidade, mostrando que não há relação entre o câncer de mama e o silicone.

Do mesmo modo, a prótese não atrapalha na detecção do câncer de mama. Hoje em dia, além da mamografia, é possível fazer outros exames quando não se tem certeza do diagnóstico, como a Ressonância Nuclear Magnética.

 

Mulheres que desejam ser mães também temem que não poderão amamentar se estiverem com próteses de silicone, o que não é verdade.

A prótese é posicionada abaixo da glândula ou do músculo mamário, não interferindo na produção de leite ou na amamentação.

O implante de silicone não impede que os seios fiquem caídos com o tempo e exige manutenção: deve ser trocado a cada dez anos, porque a prótese vai perdendo suas propriedades com o tempo e se torna mais frágil.

 

Tanto a mamoplastia redutora quanto a mamoplastia de aumento exigem grande cuidado no período anterior e posterior à cirurgia.

A melhor recomendação, em ambos os casos, é procurar um cirurgião recomendado e qualificado.

A confiança entre paciente e médico é essencial para que você possa tirar todas as suas dúvidas e tenha uma experiência tranquila.

 

Quer saber mais sobre os tipos de mamoplastia? Entre com contato com a Dra. Luciana Pepino!

  • 9
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).