11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Como saber se tenho alergia a anestesia?

Veja como saber se tenho alergia a anestesia

Descubra como saber se tenho alergia a anestesia e como proceder

A anestesia é um processo em que a nossa sensação de dor é interrompida. Para garantir que este processo ocorra como o planejado e, além disso, não haja nenhum tipo de complicação anestésica, o anestesista precisa ter total acesso às informações do paciente. Doenças vigentes e anteriores, lesões de pele ou coceiras, complicações cirúrgicas anteriores, remédios em uso, são exemplos de informações que precisam ser passadas ao anestesista. Isso porque é este profissional de prepara e adequa os insumos utilizados. Mas como saber se tenho alergia a anestesia

Existem pessoas que são mais propensas a apresentarem alergia às substâncias utilizadas durante a cirurgia em si. É necessário que haja uma profunda investigação sobre as alergias prévias e identificar se o paciente está nos grupos que apresentam uma pré-disposição ao choque anafilático. É de extrema importância realizar uma consulta prévia com o anestesista e expor qualquer tipo de problema ou condição, já que a anestesia é preparada levando em consideração o histórico médico de cada paciente.

Os três tipos de anestesia

Existem três tipos de anestesia: geral, regional e local. Cada uma delas bloqueia a sensação de dor de uma maneira diferentes. A anestesia geral é a utilizada para procedimentos cirúrgicos mais complexos e de maior porte. Aqui o paciente fica inconsciente e profundamente sedado, sendo necessário, inclusive, um respirador artificial. Altamente segura, quando aplicada por profissionais qualificados, a anestesia geral é segura e complicações são extremamente raras.

No caso da anestesia regional, por outro lado, é indicada para procedimentos mais simples e bloqueia a dor de uma região específica do corpo como o braço, a perna e toda a região inferior ao abdômen, por exemplo. Na anestesia local, como o próprio nome sugere, o que acontece é um bloqueio específico de uma localidade pequena no corpo. Biópsias, suturas e pequenos procedimentos estéticos utilizam muito das anestesias locais. Agora Como saber se tenho alergia a anestesia?

Como saber se tenho alergia a anestesia?

Os testes que podem ser realizados antes da aplicação da anestesia são feitos especificamente para um determinado agente. O que acontece é uma confirmação de uma suspeita prévia, ou seja, o paciente informa o anestesista se já possui um histórico de alergia, se tem asma, urticária ou se já teve reações alérgicas à medicamentos. Depois disso, acontecerão análises e estudos direcionados às substâncias suspeitas, não sendo testes às cegas ou rotineiros. São sempre focados à alguma condição previamente percebida.

É importante lembrar, também, que existe chance de ocorrer alergias cruzadas. O perigo deste tipo de alergia é que, inicialmente, ela parece não estar relacionada com a anestesia cirúrgica. Para exemplificar: se em algum dia da sua vida você foi encher uma bexiga e ficou com os lábios inchados, isso poderá indicar que você tenha alergia ao látex das luvas médicas! Quando pensamos em como saber se tenho alergia a anestesia, precisamos fazer uma reflexão geral de momentos anteriores e participar ativamente das análises médicas.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).