11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Como cuidar e evitar olheiras

Já foi tempo que as olheiras eram sinal de romantismo: hoje o ideal é que elas fiquem longe do seu rosto. Veja como evitá-las ou minimizar sua aparência.


Elas podem ser um charme ou um desafio. Tem quem considere as olheiras um toque de nostalgia, mas a verdade é que aquela imagem da mulher do romantismo antigo, com manchas arroxeadas em volta dos olhos, já não faz sucesso há muito tempo. A mulher moderna preza mesmo é o aspecto saudável, de olhos vivos e sagazes, mesmo quando o rosto está completamente lavado. Mas ao mesmo tempo em que em algumas as olheiras passam longe, outras lutam para livrarem-se delas de qualquer forma – e dá-lhe corretivo verde, amarelo e o que mais for inventado pelos maquiadores. Por isso as dicas para cuidar e evitar olheiras são preciosidades que devem ser testadas uma a uma para evitar ou minimizar esse sombreado indesejado.

Sim, quem as têm não as quer, e quem não tem dá graças a Deus. Só que enquanto algumas pessoas nascem com elas, outras podem ser pegas de surpresa ao se olharem no espelho. Frutos de noites mal dormidas, cansaço, estresse, excesso de trabalho, fadiga, retenção de líquidos ou flacidez da pele, as olheiras têm causas variadas, mas são caracterizadas por concentração excessiva de melanina sob a pálpebra inferior. A princípio há três tipos de olheiras: as vasculares, causadas pela dilatação dos vasos naquela área; as pigmentares, que também podem ser causadas por excesso de sol sem a proteção adequada; e as por acúmulo de gordura. Sim, a genética influencia e a falta de cuidado pode fazer com que o problema se agrave com os anos. Seja qual for o tipo, quanto antes iniciado o tratamento melhor o resultado, amenizando o inchaço ou o escurecimento da pele.

Tratadas no início há soluções caseiras e pouco invasivas, como a hidratação através de cremes, compressas de água gelada ou chá de camomila todas as manhãs durante 5 a 7 minutos. As famosas rodelas de pepino também funcionam: além de adstringente, ele também tem substâncias que ajudam no clareamento da pele. As rodelas devem ficar na geladeira por pelo menos meia-hora antes de serem aplicadas sobre os olhos por dez minutos. A batata crua também tem agentes clareadores naturais. Rale duas batatas e as deixe na geladeira por 20 minutos, depois as bata no liquidificador com 200 ml de água. Embeba duas bolas de algodão nessa água e deixe sobre os olhos por 15 minutos, tirando depois com água fria. Você também pode usar diretamente as rodelas, da mesma forma que fizer com o pepino. Se preferir, use óleo de amêndoas ou de vitamina E, massageando levemente o local com algodão embebido um pouco antes de dormir. Retire na manhã seguinte com água fria.

Quando as bolsas não são tratadas no início, no entanto, a tendência é ficarem piores e muitas vezes a melhor solução são as técnicas mais invasivas, como a blefaroplastia, por exemplo. No entanto, o ideal é prevenir desde cedo, mesmo que você não tenha nenhum sinal de olheiras. Previna-se passando protetor solar na região de, no mínimo, FPS 30. Isso vale também para evitar que as manchas já existentes fiquem piores ainda. Procure ter boas noites de sono (noites mal dormidas favorecem a flacidez da pele sob os olhos), reduzindo os efeitos nocivos do estresse e do cansaço, e evite excesso de álcool e fumo, que aceleram a produção de radicais livres propiciando o envelhecimento precoce. Além disso, uma alimentação balanceada faz bem ao organismo como um todo, colaborando para uma pele mais saudável. Dessa forma você estará colaborando de forma natural para uma aparência mais bonita e a redução das famigeradas olheiras.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).