11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Como evitar manchas após a depilação

Veja como evitar ou tratar manchas pós-depilação.

Enquanto muitas mulheres recorrem à depilação para a remoção dos pelos, algumas fogem do procedimento devido à dor ou pelo fato de precisar voltar a submeter-se ao procedimento em um curto espaço de tempo. O fato é que, além do desconforto na hora de escolher a cera, existem chances de sua pele ficar com manchas, isso porque se a cera estiver muito quente, por exemplo, ela queima a pele, além de outras causas como a própria alergia ao produto. Há quem diga que esse é um dos preços que se paga pela beleza, mas, para muitos, trata-se de uma higiene necessária para sua saúde e bem-estar.

A boa notícia é que existem algumas formas que ajudam a tratar as manchas e que podem ser feitas em casa mesmo, com fórmulas clareadoras e peelings, além do uso do protetor solar, que é importante para evitar seu escurecimento. Se você tem receio de passar por uma depilação, está com manchas ou quer prevenir-se da próxima vez que for ao salão, atenha-se às dicas que separamos nesse artigo.

Depilação com cera

Cuidado com a cera! A grande maioria das queimaduras estão relacionadas com a temperatura da cera. Outra reação se dá quando a raspagem dos pelos não acontece no sentido correto e os pelos acabam ficando dentro da pele, gerando bolinhas avermelhadas. Uma forma de evitar isso é higienizando-se muito bem com sabonete antisséptico tanto antes quanto depois do procedimento. Para quem tem medo de submeter-se à cera, além das lâminas, existe também a opção dos cremes depilatórios. É importante que a profissional saiba puxar os peles no sentido correto e, sempre de forma cuidadosa. Isso serve para todos os tipos de depilação e acaba lesionando bem menos a região e evitando sangramentos ou manchas. Outra coisa é não se depilar com cera toda semana e, sim, de uma a duas vezes por mês.

Depilação com lâminas

Essa é a menos indicada para quem quer manter a pele saudável, uma vez que as lâminas podem causar alergias e microtraumas na pele, a cada utilização. Uma boa dica para quem gosta de depilar-se com lâminas é ver, primeiramente, se você tem alergia a metais – bijouterias, anéis ou alça de situã, por exemplo. Se a resposta for positiva, é bem provável que você também tenha alergia à lâmina. Para diminuir o incômodo, você pode esfoliar-se duas vezes por semana, sempre após uma depilação e fazendo uso de loções anti-inflamatórias e antibióticos. A cera, por mais agressiva que possa parecer, é mais indicada, principalmente para quem tem pelos encravados, visto que o calor aquece os poros antes da remoção.

Depilação a laser

Essa é uma outra opção que chegou com os avanços da tecnologia e está em alta. Ela, de fato, é mais eficaz que a cera – e também mais indolor. Se for feita com profissionais que tenham capacitação na área e usando o protocolo e técnicas adequados, ela não mancha. Para quem tem muito pelo, o ideal é submeter-se à depilação a laser, uma vez que o pelo é gradativamente enfraquecido e a partir de um processo que não é tão agressivo para a pele. Porém, assim como na depilação com cera, é importante lembrar que a pessoa deve evitar ao máximo sair ao sol nas primeiras 48 horas e sempre fazendo uso de protetor solar, mesmo após ter passado o período de recuperação da pele. Outra coisa a ser lembrada é que a pele ressecada deve estar hidratada antes da depilação, caso contrário ela pode sofrer queimadura ou perder sua proteção. O ideal é que a hidratação, inclusive, continue mesmo após o tratamento.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).