11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Como cuidar dos roxos após cirurgia?

Dicas para cuidar dos roxos após a cirurgia plástica

Equimoses, inchaços e hematomas são comuns no pós-operatório da cirurgia plástica. Saiba como cuidar desses sinais e ter uma recuperação mais satisfatória.

A cirurgia plástica gera diversos efeitos colaterais de baixa gravidade decorrentes do trauma cirúrgico, como inchaço, hematomas e as equimoses, conhecidas popularmente como roxidão.

A equimose consiste no rompimento de pequenos vasinhos sanguíneos da pele causando um extravasamento de sangue no local e deixando a área de cor roxa.

Em geral, a equimose pode surgir no pós-operatório de cirurgias plásticas devido ao trauma físico sobre a pele ou quando o procedimento envolve incisões ou trauma ósseo. Além disso, esses roxos podem surgir em decorrência de contusões ou em decorrência do uso de alguns medicamentos.

Quais os cuidados para amenizar os roxos após cirurgia plástica?

Em geral, a equimose permanece na pele por 1 a 3 semanas, sendo que a coloração inicialmente roxa vai adquirindo um tom amarelo esverdeado até sumir completamente.

No pós-operatório da cirurgia plástica é importante lembrar que os roxos são normais e não indicam nenhuma complicação cirúrgica. 

Caso a paciente não faça nada os sinais vão tornando-se mais amenos e, em algumas semanas, devem regredir totalmente. No entanto, algumas pessoas ficam incomodadas e desejam que os sinais sumam em menos tempo. Confira algumas dicas:

  • uso de cintas de compressão: são importantes para estabilizar e proteger a região operada, contribuindo para uma recuperação mais adequada o que vai ajudar na amenização dos roxos;
  • sessões de drenagem linfática: após cirurgias plásticas como lipoaspiração e abdominoplastia, a drenagem é fundamental para diminuir a retenção de líquidos, amenizar os inchaços e reduzir as equimoses devido estimular o sistema linfática e melhorar a circulação sanguínea;
  • compressa fria: esse cuidado contribui mais na amenização do inchaço, mas também ajuda a cuidar dos roxos nos primeiros dias do pós-operatório, pois as baixas temperaturas reduzem o fluxo sanguíneo no local;
  • pomadas específicas: o cirurgião plástico pode indicar o uso de pomadas específicas para equimoses no pós-operatório da cirurgia plástica, mas essa recomendação vai depender da avaliação dele quanto ao caso;
  • manter a cabeça elevada: principalmente em cirurgia plástica facial como rinoplastia, blefaroplastia e lifting facial é importante usar dois travesseiros para repousar, reduzindo o sangue no local da operação e diminuindo as chances de sangramento (principalmente do nariz), o que ameniza o inchaço e roxidão. 
  • usar protetor solar: no pós-operatório não se deve expor ao sol, pois isso pode causar sangramentos e intensificar equimoses e inchaços. O uso do protetor solar é indicado, pois o sol vai escurecer ainda mais o local, postergando a amenização do sinal.

A recomendação é que a paciente adote esses bons cuidados no pós-operatório da cirurgia plástica, mas também siga as demais determinações médicas, como:

  • fazer repouso por 7 dias;
  • não praticar esportes e exercícios;
  • ter uma alimentação saudável e balanceada;
  • tomar apenas a medicação prescrita;
  • não fumar.

As recomendações indicadas pela equipe médica vão ajudar em uma recuperação mais rápida e resultados estéticos mais satisfatórios, minimizando as chances de complicações pós-operatórias.

Com a evolução da cicatrização e recuperação em menos tempo, consequentemente os sinais associados ao trauma cirúrgico, como equimoses, inchaço e hematomas, também vão regredir.

Caso os sinais não amenizem ou você identifique sinais como dor latejante, mau cheiro, febre, sangramentos ou pus no local operado procure o cirurgião plástico com urgência.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).