11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Como amenizar bigode chinês?

Dicas para amenizar bigode chinês

Para saber como amenizar bigode chinês é importante conhecer as causas desse sinal. Confira essa e outras informações sobre possíveis tratamentos aqui!

Uma dúvida frequente em diferentes idades é sobre como amenizar bigode chinês. Esse sinal pode surgir ainda na juventude e ficar mais intenso devido ao envelhecimento facial.

Atualmente existem diferentes tratamentos para amenizar o bigode chinês, sendo possível realizar procedimentos específicos para esse fim ou adotar cuidados diários em casos mais amenos. Entenda melhor a seguir!

Quais as causas do bigode chinês?

Antes de entender como amenizar bigode chinês é preciso ter clareza quanto aos fatores que podem influenciar no surgimento e intensificação desses sinais, como:

  • envelhecimento;
  • tendência hereditária;
  • redução da produção de colágeno e elastina;
  • manter o hábito de fumar;
  • exposição solar sem proteção;
  • poluição;
  • má alimentação;
  • perder peso rapidamente por meio de dietas.

Portanto, para identificar a melhor opção de como amenizar bigode chinês também é preciso ter consciência das causas.

Se realizar um tratamento estético, mas não usar protetor solar, não higienizar o rosto diariamente, fumar e alimentar-se mal dificilmente os resultados almejados serão obtidos.

5 dicas de como amenizar bigode chinês

Com base nas informações sobre as causas do bigode chinês uma primeira dica é rever seus hábitos.

Usar protetor solar diariamente, ter uma rotina de skincare com limpeza da face, ter uma alimentação balanceada e evitar o tabaco são etapas importantes para uma estética facial desejada. A seguir, confira 5 opções de como amenizar bigode chinês.

1. Dermocosméticos

Como visto, a rotina de limpeza, hidratação e proteção da face é um importante meio de prevenir o bigode chinês. Se o objetivo é amenizar um sinal já existente algumas opções incluem:

  • ácido retinóico que melhora a textura da pele, suaviza linhas e sulcos, como o bigode chinês;
  • ácido hialurônico que contribui na hidratação da pele e estimula a produção dessa substância pelo próprio organismo;
  • pro-xylane que contribui na estrutura da pele ao induzir a produção de ácido hialurônico, colágeno e fibras de elastina.

Esses dermocosméticos contribuem na amenização de sinais leves, mas devem ser usado principalmente com o intuito de prevenir sinais.

2. Ginástica facial

Apesar de não prevenir o envelhecimento natural, a ginástica facial pode contribuir na amenização de linhas de expressão e do bigode chinês, tornando a pele mais firme, o que ajuda na amenização dos sinais da idade.

3. Peeling

Entre as opções de como amenizar bigode chinês quando o sinal ainda é leve está o peeling usando ácidos como o tricloroacético e o retinóico. Esse tratamento ajuda na renovação celular e amenização da flacidez, tornando a pele mais firme.

A realização do peeling deve ser feita por um especialista após avaliar o caso, pois o uso de ácidos na face pode ser prejudicial quando incorreto.

4. Radiofrequência

O tratamento de radiofrequência utiliza um equipamento laser para promover um aquecimento controlado do tecido subcutâneo.

Esse processo estimula a produção de colágeno, sendo fundamental para manter a pele mais firme e prevenir sinais relacionados com a flacidez facial, como o bigode chinês.

5. Preenchimento facial

Apesar de todas as opções anteriores, o tratamento para bigode chinês mais conhecido e efetivo é a aplicação de preenchedor facial, utilizando normalmente o ácido hialurônico.

Nesse tratamento, o cirurgião plástico faz a aplicação do ácido hialurônico diretamente no tecido subcutâneo. A substância atrai moléculas de água, promovendo preenchimento e hidratação do local tratado.

A definição de qual técnica usar em relação a como amenizar bigode chinês deve ser conversada com um especialista, pois ele vai avaliar a profundidade e intensidade do sinal indicando a opção mais satisfatória ao caso. Agende sua consulta aqui!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).