Como Recuperar a Auto estima! No que a Cirurgia Plástica pode ajudar

como-recuperar-autoestima

Saiba mais sobre como uma cirurgia plástica pode ajudar você a recuperar a segurança e a confiança em você mesma

Existem cirurgias plásticas para eliminar gordurinhas localizadas, redefinir a barriga, mudar o perfil do nariz, aumentar o volume dos seios, dar um up no rosto para rejuvenescer… São muitas as opções e possibilidades da cirurgia plástica.

E muito mais do que o desejo de corrigir um defeitinho estético, essas cirurgias nos permitem recuperar a autoestima, muitas vezes abaladas por uma parte do corpo que está em desacordo com o que esperávamos.

É claro que nossa autoestima não pode depender totalmente de uma cirurgia plástica, pois nenhum procedimento estético será capaz de transformar sua vida completamente.

Porém, existem algumas situações em que um problema estético acarreta muita insegurança e insatisfação com o próprio corpo, impedindo a pessoa de executar suas atividades normais e prejudicando sua vida pessoal e social. Veja algumas dicas que vão te ajudar a entender como recuperar a auto estima!

Cirurgia plástica de rosto e pescoço

O rosto é nosso cartão de visitas. Podemos fazer uma maquiagem caprichada e utilizar acessórios, mas nossa essência continuará ali.

Por isso, pode ser muito difícil manter a autoestima quando estamos insatisfeitos com algum detalhe em nosso rosto.

E isso vai desde que somos crianças até a maturidade, pois se a orelha de abano é motivo de chacota na escola, as rugas e a flacidez nos fazem perder a confiança quando avançamos um pouco mais na idade.

Isso sem falar em um nariz muito protuberante ou em uma papada que prejudica o visual.

Quando não nos sentimos confortáveis com nossos traços, pode ser bem complicado enfrentar uma entrevista de emprego ou mesmo levar com naturalidade uma ocasião social – ainda mais quando o evento envolve fotografias.

Olhar-se no espelho e não se identificar com a imagem que você ali, seja por considerar algum traço inestético ou por achar que seu exterior parece muito mais velho do que você realmente se sente, acaba com a autoestima de qualquer pessoa.

Nesses casos, recorrer a uma cirurgia plástica pode representar um ganho de segurança e confiança em si mesmo, decorrentes na certeza de que seus traços estão mais harmônicos entre si ou, então, de que sua aparência reflete a forma como você se sente por dentro.

Seja uma otoplastia, uma rinoplastia, um lifting facial ou outra cirurgia plástica na região da cabeça, esses procedimentos são medidas válidas para recuperar a autoestima.

Cirurgia plástica de barriga e seios e lipoaspiração

Nossa silhueta, com todos os nossos contornos e formas, faz com que possamos nos sentir poderosas, sensuais e confiantes – desde que estejamos felizes com o nosso corpo.

Por outro lado, quando estamos insatisfeitas com nossas curvas (ou a ausência delas), evitamos usar determinadas peças de roupa, deixamos de ir à praia e podemos até nos sentir inferiores em comparação às outras pessoas.

Pode ser uma barriguinha saliente que se destaca em um corpo esguio, mamas muito pequenas (ou muito grandes!) que não combinam com a sua estrutura corporal, um excesso de gordura acumulado nos quadris, nas costas ou nos culotes… Seja qual for a sua queixa, em alguns casos esses “defeitos” acabam atrapalhando nossa vida pessoal e social.

Muitas vezes, a pessoa já faz dieta há um bom tempo e segue uma rotina de exercícios rigorosa, mas mesmo assim não consegue se livrar da barriga ou das gorduras localizadas.

Ou, então, a paciente sente dores nas costas causadas pelo volume excessivo das mamas. Isso sem falar nas ocasiões em que tudo o que a paciente vê em si mesma é um quadril muito mais largo do que ela gostaria. Todos esses são casos que podem ser corrigidos por uma cirurgia plástica, seja uma abdominoplastia, uma mamoplastia redutora ou uma lipoaspiração.

Inclusive, as cirurgias plásticas como a mamoplastia de aumento (colocação de próteses de silicone) ou a lipoescultura (que redefine os contornos corporais) são capazes de devolver a autoestima da mulher, pois nossas curvas são um elemento-chave da feminilidade.

Cirurgias plásticas íntimas

Um tipo de cirurgia plástica menos discutida, mas não menos importante, são as cirurgias plásticas íntimas. Enquanto é bastante comum discutir uma mamoplastia de aumento ou uma lipoaspiração com as amigas, as cirurgias íntimas costumam ser mantidas em segredo pela maior parte das pacientes.

Apesar disso, esses são procedimentos que podem ajudar muito a mulher (e o homem também) a recuperar sua autoestima, pois eles devolvem a segurança nos momentos mais íntimos.

Mulheres com o monte de Vênus muito pronunciado, por exemplo, se sentem desconfortáveis para usar roupas de academia e para ir à praia ou à piscina, pois elas sentem como se todos ao seu redor estivessem olhando diretamente para sua região íntima.

Na vida a dois, um monte de Vênus muito volumoso também acaba prejudicando as relações, pois a mulher se sente insegura com seu próprio corpo. Nesse casso, é possível recorrer a uma lipoaspiração para retirar o excesso de gordura acumulada nessa região.

Além disso, existem também as mulheres que se incomodam com o formato, o tamanho ou mesmo a cor de seus lábios vaginais, o que certamente causa muitos transtornos de autoestima e constrangimentos.

É praticamente impossível se sentir à vontade e sentir algum prazer em uma relação sexual quando estamos insatisfeitas com a aparência da região íntima.

Ainda, quando os pequenos lábios são muito grandes, eles podem até mesmo causar dor durante as relações.

Esses são mais alguns exemplos de indicações para uma cirurgia plástica, que, além de corrigir uma parte do corpo, ainda é capaz de devolver a autoestima da paciente.

Se você se identificou com alguma das situações, não deixe de procurar um cirurgião plástico da sua confiança para fazer uma avaliação presencial e conhecer mais sobre as opções de tratamento disponíveis para o seu caso.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).