Mini Lipo e lipoaspiração: descubra qual é a mais indicada para você

Mulher com excesso de gordura na barriga. Mini Lipo e Lipoaspiração

Entenda um pouco mais sobre esses dois procedimentos cirúrgicos e descubra qual deles se enquadra melhor nas suas necessidades

Melhorar a silhueta, afinar a cintura e caber naquelas roupas alguns números menor. O sonho da maioria das brasileiras é estar sempre em forma e manter uma aparência saudável e feliz. Contudo, nem sempre as coisas ocorrem dessa maneira e é preciso recorrer a alguns procedimentos cirúrgicos para corrigir eventuais desvios de rota.

A lipoaspiração, por exemplo, está entre as cirurgias plásticas mais procuradas pelas mulheres brasileiras. Porém, esse procedimento não é o único e pode até mesmo não ser o mais indicado para o seu caso. Outra possibilidade menos conhecida é a chamada mini lipo. Ela também atende por diversos outros nomes como lipo light, lipo fracionada ou HPLA (sigla para hidrolipoclasia aspirativa).

Mas você sabe o que é exatamente cada uma e quais são as principais diferenças entre elas? Vamos explicar aqui o que elas são e qual delas pode ser a mais indicada para você. Lembre-se de que a palavra final virá do médico cirurgião, que, após os exames, vai determinar qual é o procedimento mais indicado para as suas aspirações. Porém, não custa nada ficar mais informada.

O que é lipoaspiração?

Bastante conhecida do público, a lipoaspiração é uma técnica que tem como principal finalidade alterar a sua silhueta, ou seja, ajustar os contornos do seu corpo. Isso acontece por meio da sucção do excesso de gordura de uma determinada região, seja ela o abdômen, os flancos ou os quadris. Não confunda esse procedimento com a lipoescultura, que usa os excessos de gordura aspirados para modelar outras partes do corpo.

Como já mencionamos acima, a lipoaspiração é um dos tipos de cirurgia plástica mais comuns no Brasil. Sendo objeto de desejo de mulheres e até mesmo de homens. Entretanto, mais do que um procedimento estético, estamos falando aqui de um procedimento cirúrgico, e antes de se submeter a ela você deve tomar vários cuidados. Ficar informada sobre os detalhes do processo é o mínimo que você deve fazer para que tudo transcorra sem sobressaltos.

mulher segurando excesso de gordura na barriga e com marcas para definir local para fazer mini lipo

A lipoaspiração é um dos tipos de cirurgia plástica mais comuns no Brasil.

O que é mini lipo?

Tecnicamente falando, a mini lipo é um procedimento cirúrgico igual à lipoaspiração. A diferença é que, como o nome sugere, ela é menor. Ou seja, isso permite que o procedimento possa ser feito, por exemplo, apenas com anestesia local. O objetivo aqui é exatamente o mesmo: reduzir os excessos de gordura de uma determinada região do corpo.

Por mais que esse procedimento seja considerado simples, ainda assim estamos falando de um procedimento cirúrgico, portanto ele requer todos os cuidados especiais necessários a uma intervenção como essa.

Quais são as indicações de cada uma delas?

Antes de tudo, tenha em mente que quando falamos de lipoaspiração não nos referimos a ela em momento algum como uma técnica de emagrecimento. Essa cirurgia não deve ter como objetivo a perda de peso, mas sim a redefinição do contorno corporal. Por isso, os pacientes que apresentam os melhores resultados são aqueles que já estão com o peso estável e desejam se livrar de uma gordura localizada que resiste às dietas e aos exercícios.

As melhores indicações para a lipoaspiração são para pacientes que estejam com o peso ideal ou um pouco acima do ideal (até 20% a 30%), que não apresentem impedimentos médicos como problemas cardíacos, que estejam com uma boa autoestima e que tenham expectativas reais sobre o resultado. Além disso, ter uma pele firme e elástica e boas condições de saúde ajudam no resultado e na recuperação.

Da mesma forma que a lipoaspiração, a mini lipo também não deve ser encarada como a salvação para quem deseja perder peso. A proposta aqui, assim como na lipo tradicional, é a modificação do contorno corporal, sendo indicada para remodelar uma área específica da silhueta do paciente. Todos os resultados possíveis de serem alcançados com a cirurgia devem ser informados com antecedência ao paciente, de forma que ele não alimente expectativas irreais.

Por causa disso, a mini lipo é indicada para pacientes que estejam em forma ou um pouco acima do peso, que apresentem regiões com acúmulo de gordura, mas é desaconselhada para pacientes obesos. A mini lipo foca-se na remoção de gordurinhas localizadas que permanecem no corpo mesmo depois de dieta e exercício.

Processos diferentes, resultados semelhantes

Como já mencionamos, tecnicamente as duas cirurgias são muito parecidas. O que difere de uma para outra é o fato que a minilipo pode ser feita com anestesia local, por envolver apenas uma pequena região do corpo, enquanto a lipoaspiração requer anestesia peridural com sedação ou mesmo a anestesia geral. Obviamente, as duas são consideradas procedimentos cirúrgicos e devem ter toda a atenção por parte do paciente ou do cirurgião.

Somente o médico poderá determinar qual é a quantidade de gordura que pode ser aspirada. Não existe uma regra e isso varia de caso para caso, mas em geral segue-se o padrão de nunca se aspirar mais que que 7% do peso do paciente e de nunca aspirar mais do que 40% das áreas do corpo de uma pessoa.

Na lipoaspiração, depois que o paciente estiver anestesiado, o médico insere uma cânula (um caninho oco de metal) por meio de pequenas incisões na pele. Essa cânula vai até a camada de gordura, chamada de tecido adiposo, de onde ela faz a aspiração.

A mini lipo é realizada da mesma forma que a lipoaspiração: por meio de incisões menores do que 1 cm, são inseridas cânulas no corpo do paciente que vão até a camada de tecido adiposo. Conectadas a um aparelho de vácuo, as cânulas conseguem fazer a sucção da gordura acumulada no local.

Mulher com a mão na cintura e lingerie branca

A mini lipo é realizada da mesma forma que a lipoaspiração.

A mini lipo é mais segura do que a lipoaspiração?

Quando feitas observando todas as recomendações, as duas cirurgias são seguras. Oferecendo os mesmos riscos que qualquer outra intervenção cirúrgica. Apesar disso, algumas pessoas imaginam que, por ser feita com anestesia local e podendo ser realizada em clínicas e consultórios em vez de somente no hospital (como é o caso da lipoaspiração), a mini lipo seja mais segura.

Na verdade, o anestésico, como qualquer medicamento, pode ter efeitos tóxicos sobre o organismo se usado em quantidades maiores do que a recomendada. Por isso, a mini lipo não deve abranger mais do que uma ou duas áreas específicas do corpo, sob o risco de ser necessário ultrapassar a dose máxima do anestésico, causando prejuízos para o paciente e podendo levar ao óbito.

Além disso, mesmo que não haja dor, alguns pacientes podem sentir algum desconforto durante a mini lipo, por ser possível sentir a movimentação da cânula dentro do organismo. Dessa forma, para garantir um procedimento mais tranquilo, pode ser indicado o uso de sedação e da realização da mini lipo também em ambiente hospitalar.

Você também pode gostar de: Lipoaspiração x lipoescultura: descubra a diferença

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).