Menu

Descubra quais são as cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil

rosto de uma mulher com linhas tracejadas antes de cirurgias plásticas

O Brasil está em segundo lugar no ranking dos países que mais realizam cirurgias plásticas. Saiba mais sobre esses números

É muito provável, mas muito mesmo, que você conheça alguém que já tenha feito alguma cirurgia plástica – quem sabe, você mesma já realizou alguma. Podemos falar isso com tanta certeza assim porque estamos no Brasil, o segundo país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo todo.

Segundo o último relatório da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), publicado em 2016 com informações do ano anterior, foram realizadas 2.324.245 cirurgias no Brasil (10,7% do total mundial). Esse número só é menor do que a quantidade de cirurgias feitas nos EUA: por lá, foram 4.042.610 cirurgias (18,6% do total mundial).

Mas o que será que os brasileiros e as brasileiras tanto querem mudar no seu corpo? Vamos descobrir isso agora com a lista das 5 cirurgias plásticas mais realizadas em nosso país.

  1. Lifting de mamas

O lifting de mamas, também chamado de mastopexia, consiste na intervenção cirúrgica com o objetivo de combater a flacidez e levantar os seios. Ela é indicada para as pacientes que podem até estar satisfeitas com o volume das mamas, mas que apresentam seios caídos.

A flacidez das mamas tem como causa principalmente a herança genética, sendo afetada também pela amamentação, o envelhecimento, o efeito sanfona e a própria gravidade. Se a paciente também quiser aumentar o volume dos seios, é possível associar o lifting de mamas com uma cirurgia para o implante de prótese mamária.

De acordo com o relatório da ISAPS, o lifting de mamas foi realizado 80.520 vezes no Brasil em 2015 (dado mais recente disponível), ficando em quinto lugar no ranking das cirurgias plásticas mais comuns no país.

Seio de uma mulher com as mascas antes de um Lifting de mamas
  1. Abdominoplastia

Você deve conhecer alguém que é considerada magra e tem cintura definida, mas apresenta uma incômoda barriguinha saliente. Nesses casos, é possível recorrer à abdominoplastia, a cirurgia que tem como objetivo remover o excesso de gordura e pele acumulado na região entre o umbigo e o púbis.

A abdominoplastia também pode diminuir a flacidez, remover cicatrizes pouco estéticas e corrigir músculos muito separados ou enfraquecidos, criando um novo perfil abdominal.

Essa cirurgia foi realizada 131.120 vezes no país no último ano divulgado pela ISAPS, ficando em quarto lugar na lista.

Abdome de uma mulher com as marcas antes de uma Abdominoplastia
  1. Blefaroplastia

A blefaroplastia, ou cirurgia plástica das pálpebras, é indicada para melhorar o aspecto dessa região removendo as bolsas de gordura, suavizando marcas de expressão e corrigindo a flacidez. O resultado geral é uma aparência mais jovem.

Como a região dos olhos é uma das primeiras a apresentar sinais de envelhecimento, a cirurgia para melhorar a aparência das pálpebras superiores e inferiores figura entre as mais requisitadas. Ela costuma ser feita por pacientes a partir dos 30 anos.

A blefaroplastia foi realizada 143.165 vezes em 2015 no Brasil, ocupando o terceiro lugar no ranking das plásticas mais realizadas no país.

parte do rosto de uma mulher com linha tracejada abaixo do olho antes de uma Blefaroplastia
  1. Aumento de mamas

A mamoplastia de aumento tem como objetivo conferir mais volume às mamas pequenas por natureza ou cujo volume diminuiu com o passar dos anos. Ainda, essa cirurgia também pode ser destinada a pacientes que desejam reconstruir a mama depois de passar por uma mastectomia.

Além de aumentar o volume dos seios, o implante de próteses de silicone ajuda a corrigir a projeção das mamas, deixando o corpo da mulher mais harmonioso. Porém, é preciso levar em consideração essa cirurgia não é indicada para levantar os seios – nesse caso, o implante deve ser associado com um lifitng de mamas.

No Brasil, foram realizadas 166.340 cirurgias para aumento de mamas em 2015, fazendo com que essa cirurgia ocupe o segundo lugar na lista das plásticas mais comuns no país.

Uma curiosidade: o aumento de mamas é a cirurgia plástica número 1 quando consideramos os procedimentos realizados mundialmente. No mesmo período, foram registradas 1.488.992 cirurgias desse tipo, o que corresponde a 15,2% do total de plásticas no mundo todo.

Mulher com as mãos abaixo dos seios recém operados após um Aumento de mamas
  1. Lipoaspiração

Com 182.765 registros em 2015, a grande campeã entre as cirurgias plásticas realizadas no Brasil foi a famosíssima lipoaspiração. Com objetivo de remover o excesso de gordura de algumas regiões do corpo, a “lipo” é indicada para pacientes que desejam modificar o contorno dessas áreas.

Em geral, a lipoaspiração é feita nas coxas, braços, cintura e costas, sendo indicada para os casos em que a gordura persiste mesmo depois de o paciente ter feito dieta e adotado uma rotina de exercícios físicos.

Quando consideramos o panorama mundial, a lipoaspiração fica em segundo lugar no ranking, com 1.394.588 cirurgias em 2015, o que corresponde a 14,5% das cirurgias plásticas realizadas no mundo todo.

Mulher segurando o excesso de gordura na barriga.

Apesar da popularidade dessas cirurgias, elas não devem ser encaradas como uma meta de vida por todos os pacientes. Por mais que elas sejam as mais desejadas e as mais realizadas no país, é essencial ter em mente que paciente apresenta um caso diferente.

Somente com uma avaliação presencial é possível determinar a real necessidade de uma cirurgia plástica, esteja ela na lista das mais frequentes ou não, e o grau de melhora que o paciente pode esperar como resultado.

Uma cirurgia plástica nunca deve ser feita apenas porque “está na moda”, e sim porque ela poderá corrigir um problema que traz insegurança ao paciente.

Você também pode gostar de: Por que você precisa de uma equipe completa de cirurgia plástica?

  • 47
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).