11 3285-6412
Dra. Luciana L. Pepino / Diretora Técnica Médica
CRM/SP: 106.491 RQE: 25827
Segunda a Sexta-Feira
das 10h às 19h

Cirurgia plástica no verão: mitos e verdades

Será que o verão influencia mesmo na hora de fazer a cirurgia? Veja porquê esse mito se espalhou com tanta facilidade

Assim como a maior parte dos assuntos interessantes que rondam a saúde, a beleza e a estética, a cirurgia plástica também tem seu universo fértil em mitos, que surgem de informações mal formuladas, de boatos e fuxicos. Um deles, que sempre vêm à tona nessa época do ano, é em relação à realização de cirurgia plástica no verão. Bem, não é segredo que o sol pode ser prejudicial à saúde quando a exposição é excessiva e ou feita entre as 10h e às 16h, nem que ele pode fazer algumas marcas, manchas ou cicatrizes ficarem mais visíveis – e até permanentes – na pele. Afinal, quem nunca ganhou uma manchinha de limão ao beber aquela caipirinha na praia? Então vamos pensar com calma e com o bom senso, que é sempre o melhor companheiro da boa informação, e você vai ver que a cirurgia plástica pode ser feita em qualquer época do ano, desde que tomados alguns cuidados.

Você já deve ter ouvido falar que deve-se evitar a exposição ao sol após a cirurgia plástica, mas será que é verdade? É sim: o sol, por mais gostoso e merecido que seja nas suas férias ou no final de semana, traz alguns efeitos bastante indesejados para quem acabou de sair da mesa de operação. Os raios solares fazem com que a vermelhidão e o inchaço aumentem, o que, por sua vez, acaba fazendo com que o nível de pigmentação também seja muito maior – inclusive na cicatriz. Assim, sem o cuidado de evitar o sol no pós-operatório, a cicatriz pode ficar definitivamente escura. Por isso, calma se você estiver louca de vontade de exibir seu novo shape na praia. A melhor pessoa para dizer a hora certa de voltar a tomar sol é o seu cirurgião, que vai definir o tempo de restrição aos raios solares de acordo com a evolução do seu pós-operatório.

Por outro lado, quem acaba de fazer uma cirurgia plástica ou lipoaspiração na região do abdome, por exemplo, costuma sentir um certo desconforto passageiro, que fica quase imperceptível com o uso das cintas elásticas ou modeladoras. Elas são anatômicas e servem também para ajudar a manter a pele e a musculatura contida, favorecendo a recuperação e evitando maiores inchaços.

Como são modeladoras e compressivas, elas também moldam a pele ao novo contorno do seu corpo, compactando os tecidos que sofreram algum tipo de trauma cirúrgico. Elas devem conter, não apertar, caso contrário podem aumentar o edema, em vez de ajudarem a diminuí-lo – mas são fundamentais para que para um pós-operatório bem sucedido e para obter os melhores resultados. O que isso tem a ver com a realização de cirurgia plástica no verão? Bem, vamos combinar que no verão brasileiro que passa fácil dos 40º elas não devem ficar assim tão confortáveis, não é mesmo? Afinal, acima delas você ainda colocará a sua roupa normal. É uma questão de conforto.
A maioria das pessoas quer chegar à estação já remodelada, e como o sol não é indicado pelo menos nos 30 primeiros dias, muita gente não quer perder um mês inteiro de verão sem poder pegar sol, ir à praia ou à piscina. Ou seja, algumas  pessoas preferem fazer  a cirurgia antes da temporada de calor para poder aproveitá-la inteira, viajando, passeando, de férias. Para quem não liga para isso, não há o menor problema em fazer sua lipo ou cirurgia nos meses mais quentes do ano, desde que observadas todas as recomendações médicas para o pós-operatório.

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).