Menu

Cinta modeladora: conheça suas vantagens e cuidados

Cintura

Descubra por que tantas mulheres estão usando a cinta modeladora e saiba se ela é indicada para você

Você já ouviu falar na cinta modeladora? Esse acessório virou uma tendência para quem deseja aparentar ter uma cintura mais fina e disfarçar as gordurinhas extras. Entre as mulheres, essa peça faz sucesso para dar uma supermodelada no corpo.

Ao comprimir a cintura, a cinta modeladora faz com que os seios e os quadris sejam realçados, dando uma silhueta de violão a quem estiver usando. Mesmo que o efeito seja apenas momentâneo, muitas mulheres se sentem mais confiantes ao utilizar essa peça.

Contudo, apesar dessas vantagens, nem sempre o uso que se faz desse acessório é o mais apropriado. Inclusive, ele pode até ser prejudicial em algumas situações. Vamos descobrir mais sobre essa peça e como usar cinta modeladora.

 

A cinta modeladora funciona para reduzir medidas?

Muitas vezes, as mulheres adotam esse acessório com o objetivo de reduzir suas medidas, eliminando a gordurinha extra e alguns centímetros na cintura. Mas será que é assim que a cinta modeladora funciona realmente?

A resposta é que, infelizmente, o efeito da cinta só existe enquanto ela está sendo utilizada. A compressão contínua da cintura não vai fazer com que você perca medidas.

Porém, se o seu intuito for ter uma silhueta mais harmoniosa temporariamente, a cinta modeladora é sim uma opção válida. Afinal, basta colocar a cinta e se sentir mais bonita, com as curvas em destaque e a autoestima elevada.

Vale lembrar que a cinta modeladora deve oferecer uma compressão, mas não pode ser muito apertada. Se a cinta estiver muito justa, ela pode prejudicar o retorno do sangue venoso, causando varizes.

 

A cinta modeladora e os benefícios para a postura

Além de disfarçar as gordurinhas momentaneamente e proporcionar uma silhueta mais harmoniosa, a cinta modeladora também pode se utilizada para melhorar a postura.

Essa peça confere uma sustentação ao abdômen e aos músculos dessa região, promovendo uma correção postural.

Com isso, a pessoa que está utilizando a cinta fica com a coluna ereta, o que a impede de projetar a barriga para frente e de formar a “corcunda” que tanto prejudica a postura.

Como resultado, se obtém uma silhueta muito mais agradável esteticamente, e também mais saudável para a coluna, pois a postura adequada é mantida durante a maior parte do dia.

Em virtude disso, é possível utilizar a cinta modeladora para corrigir problemas de postura e aliviar as dores na coluna, desde que ela seja indicada por um médico.

 

Como usar cinta modeladora depois de uma cirurgia plástica

Algumas cirurgias plásticas requerem o uso da cinta modeladora desde as primeiras horas do pós-operatório até algumas semanas depois do procedimento. Isso acontece principalmente na lipoaspiração, lipoescultura e abdominoplastia, quando ela é usada por pelo menos 30 dias.

Nesses casos, o uso correto da cinta é essencial para que os resultados desejados sejam atingidos. A utilização da cinta é tão importante que muitos cirurgiões plásticos consideram que o seu uso é uma das etapas do procedimento.

Depois de uma cirurgia plástica, a cinta modeladora funciona como uma peça de compressão na área operada, contribuindo para fixar a pele no novo local em que ela foi posicionada. Isso serve para evitar o deslocamento dos tecidos e facilitar a cicatrização.

Além disso, a cinta também evita algumas complicações que podem surgir depois de uma cirurgia, como os inchaços e o seroma, que consiste no acúmulo de líquido em torno da cicatriz, e também a flacidez.

Por fim, também é válido mencionar que o efeito benéfico que a cinta modeladora tem sobre a postura ajuda com que os pacientes se sintam mais seguros. Essa peça dá confiança  para que os recém-operados retomem seus movimentos normais aos poucos.

Como o uso da cinta é indicado por pelo menos 30 dias depois das cirurgias, pode ser necessário utilizar também a placa contensora. Esse acessório evita que a cinta machuque a pele ou cause manchas por ficar muito tempo pressionando a mesma região.

 

Como usar cinta modeladora durante a gestação

A cinta modeladora pode ser um bom aliado para as gestantes, pois ela ajuda a sustentar o volume na barriga e alivia o peso e a pressão exercidos sobre a coluna.

Além disso, por manter a barriga firme, a cinta modeladora ajuda a evitar o surgimento de estrias e flacidez na pele abdominal, que precisa se expandir a cada dia.

Depois do parto, a cinta modeladora funciona para dar mais segurança e conforto para a mamãe, contribuindo para que ela retome suas atividades do dia a dia.

Este é um efeito semelhante ao que acontece depois da cirurgia plástica. Ao usar a cinta, a mulher se sente mais segura para caminhar, tossir e até mesmo dar risada.

Porém, antes de você usar a cinta durante ou depois da gestação, é obrigatório consultar a opinião do seu obstetra. Alguns médicos desaconselham o uso da peça porque ela poderia reduzir o fluxo sanguíneo da região, prejudicando a cicatrização.

Por fim, vale lembrar que a cinta modeladora jamais deve ser utilizada com o intuito de esconder a barriga. Isso é muito perigoso para a gestante e para o bebê, pois pode ocorrer a compressão do útero e gerar um trabalho de parto precoce.

 

É correto usar a cinta modeladora na academia?

Algumas mulheres estão utilizando a cinta modeladora durante os treinos na tentativa de acelerar a redução das medidas. Esse hábito, porém, pode acabar sendo prejudicial, pois a peça pode atrapalhar os movimentos e causar uma lesão muscular.

Outro problema é que, se estiver muito apertada, a cinta modeladora pode comprimir o tórax e dificultar a respiração, prejudicando as trocas gasosas. Isso pode levar a uma queda de pressão e até mesmo a um desmaio.

Por isso, seja na academia, no dia a dia, durante a gestação ou depois das cirurgias plásticas, é sempre recomendável ouvir a opinião do seu médico sobre os benefícios da cinta modeladora e a melhor forma de utilizá-la.

  • 5
    Shares

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).