Cílios mais longos, espessos e volumosos: será?

A atriz Elizabeth Taylor tinhas os cílios tão grandes e grossos que até os próprios maquiadores achavam que ela estava com cílios postiços. Bem, mas não é todo mundo que nasce Elizabeth Taylor, e quando aparece no mercado produtos que promete, em cerca de 16 semanas, transformar a sua aparência desse jeito, muita gente nem pensa duas vezes e já corre para comprar. Sonho de toda mulher, vamos ser sinceras: não é à toa que as máscaras para cílios estão no topo dos cosméticos mais vendidos do mundo, perdendo apenas para o batom. Sucesso na Europa e nos Estados Unidos, eles chegaram ao Brasil causando polêmica, afinal eles usam a mesma substância de um colírio feito para o tratamento do glaucoma, a principal causa de cegueira definitiva adquirida no Brasil. Entre os efeitos colaterais e os resultados, há vários mitos e verdades.

Efeito sobre a cor dos olhos é irreversível

A história começou quando pacientes de glaucoma perceberam que um dos efeitos colaterais do colírio era fazer os cílios crescerem – e aí mesmo que não tinha glaucoma começou a usá-lo com essa finalidade. Risco certo, é claro, uma coisa é medicamento, outra é cosmético. Problema inimaginável: olhos claros estavam ficando castanhos, irreversivelmente. A substância, a bimatoprost, age reduzindo a pressão intra-ocular, e traz, sim, outros efeitos colaterais que não são tão legais, como ardência, fotofobia, alegria, inflamação bipalpebral, manchas na pele ao redor dos olhos e irite. Foram desenvolvidos, então, produtos específicos para uso cosmético, mas liberados pela Anvisa como medicamento para crescimento dos cílios, e têm como base a mesma substância, só que a forma de aplicação é outra.

Aplicação deve ser feita apenas sobre os cílios

Para evitar todas essas reações negativas – inclusive a mudança da cor dos olhos – os produtos não devem ser pingados como colírio, mas sim aplicados sobre os cílios com pincéis descartáveis, diariamente. E essa é uma questão muito importante, porque se o bimatoprost entrar na corrente sanguínea podem ocorrer efeitos sistêmicos como falta de ar, náuseas, dor de cabeça e hipertensão arterial. Os pacientes de glaucoma são orientados a pingar o colírio tampando com o dedo o canto inferior dos olhos para reduzir esse risco. No caso dos produtos cosméticos, os fabricantes afirmam que o bimatoprost tem dosagem muito exata de forma a ter o efeito desejado mas não alterar a pressão ocular nem mudar a pigmentação da íris caso entre em contato com os olhos.

Produto modifica a forma de crescimento dos cílios

Para entender como o produto age é preciso entender como é o processo natural: os cílios crescem durante dois meses e levam mais dois meses para começarem a cair dando lugar a novos pelos. O produto age intensificando esse processo nos dois primeiros meses, fazendo com que os cílios cresçam duas vezes mais. Além do tamanho maior, ele também aumenta a espessura dos fios, dando mais volume, e a pigmentação, deixando-os mais escuros. É bom lembrar que o produto é liberado pela Anvisa como medicamento estético, para crescimento dos cílios, por isso é imprescindível o acompanhamento de um dermatologista, inclusive que deverá determinar a periodicidade do uso.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).