(11) 3285-6412Segunda a Sexta-Feira das 10h às 19h
Clínica Especializada em Cirurgias Plásticas
  • A Clínica
  • Cirurgias
  • Procedimentos
  • Informações
  • Dicas
  • Contato
  • Blog
Agendar Consulta
retornar
Afinal, quanto tempo demora a cicatrização da cirurgia íntima feminina? Saiba mais neste post!

A cicatrização da cirurgia íntima é demorada?

A cirurgia íntima, ou ninfoplastia, é o procedimento recomendado para redução dos pequenos lábios vaginais quando eles incomodam a paciente estética, emocional ou fisicamente.

Em geral, a indicação para a redução dos pequenos lábios ocorre quando eles ultrapassam o tamanho dos grandes lábios, ficando expostos.

Além disso, a redução pode ser motivada por desconforto físico, especialmente durante as relações íntimas, dificuldade de higienização e infecções recorrentes, como a candidíase, ou por desconforto estético.

A indicação da cirurgia íntima deve ser feita por um cirurgião plástico de confiança após avaliar as particularidades do caso. A seguir saiba como é a recuperação da ninfoplastia e os resultados da cirurgia.

Como é o pós-operatório da cirurgia íntima?

Normalmente, a cirurgia íntima é realizada com anestesia local com sedação e tem duração de cerca de 40 minutos, de forma que a paciente recebe alta hospitalar no mesmo dia e deve iniciar os cuidados em casa, conforme orientação médica.

Repouso

O repouso da ninfoplastia deve ser feito por cerca de 7 dias depois da realização da cirurgia. Nesse caso, a paciente não precisa ficar em repouso absoluto, mas evitar atividades mais desgastantes e buscar fazer caminhadas leves em casa para estimular a circulação sanguínea nos membros inferiores.

Higienização

A higienização é essencial na recuperação da cirurgia íntima. Recomenda-se, inicialmente, que o procedimento seja realizado logo após o período menstrual da paciente para que ela não fique menstruada no pós-operatório imediato.

Deve-se higienizar a área íntima duas vezes por dia usando água morna e sabão neutro, evitando a proliferação de bactérias.

Por cerca de um mês a paciente deve evitar frequentar piscinas e entrar na água do mar, pois também podem prejudicar sua recuperação.

Vestimenta

Durante a recuperação da ninfoplastia, o vestuário também tem um papel importante e a paciente deve evitar qualquer peça apertada na região íntima, como shorts e calças justas.

Deixar a região respirar, com tecidos leves como algodão, é fundamental para uma recuperação mais satisfatória.

Exercícios físicos

Os exercícios físicos devem ser evitados após qualquer cirurgia plástica. No caso da ninfoplastia o período de afastamento deve ser de cerca de 30 dias, sendo que a retomada depende da autorização médica conforme a evolução do quadro e dependendo da atividade física pretendida.

Relações sexuais após cirurgia íntima

As relações sexuais podem ser retomadas entre 30 e 45 dias após o procedimento, de acordo com a melhora da paciente. Deve-se reduzir ao máximo o atrito na área para não comprometer a cicatrização.

Drenagem linfática

A drenagem linfática é benéfica após as cirurgias plásticas, pois estimula o corpo a eliminar a linfa e também reduz efeitos colaterais como inchaço, retenção de líquidos, hematomas e equimoses.

Compressas frias

As compressas frias durante a recuperação da ninfoplastia ajudam na redução do inchaço e controle dos hematomas no local operado. Podem ser feitas cerca de 3 vezes por dia, mas com atenção para não incidir peso demasiado sobre o local.

Medicação da cirurgia íntima

A medicação pós-operatória inclui anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos, caso sinta dor. Além disso, é importante evitar substâncias como tabaco e bebidas alcoólicas nesse período.

Após a recuperação, a paciente não tem alterações na sensibilidade dos pequenos lábios ou do clitóris. Os resultados da cirurgia íntima podem ser observados cerca de 6 meses após o procedimento quando a cicatrização já evoluiu.

Existem restrições no pós-operatório?

Sim. Além das restrições de atividade física e sexual, que já mencionamos, a paciente também deve evitar dirigir nos primeiros dias após a cirurgia; isso ocorre porque a posição do motorista favorece o atrito da região genital, aumentando o risco de complicações.

Nos primeiros dias, a recomendação é manter o máximo de repouso possível, evitando roupas apertadas e posições desconfortáveis.

Como reduzir a dor e o inchaço no pós-operatório?

Como qualquer cirurgia plástica, a ninfoplastia também pode resultar em dor e inchaço no local. Por se tratar de uma região com muitas terminações nervosas, a cirurgia íntima feminina pode ter um pós-operatório especialmente doloroso — daí a importância de fazê-la com uma profissional com experiência na área.

A primeira recomendação é sempre seguir as orientações do profissional que realizou a cirurgia. Como mencionamos, na maior parte dos casos é indicado o uso de anti-inflamatórios que reduzem a dor local, assim como analgésicos.

Além disso, podemos abrir mão de outras medidas conservadoras para evitar a dor e o inchaço, como a aplicação suave de compressas geladas no local. Para isso, é importante evitar que o gelo entre em contato direto com a pele, envolvendo-o com um pano macio e higiênico. O tempo de compressas não deve ser superior a 15 minutos.

Outra medida para evitar a dor e o inchaço são respeitar os tempos determinados para a realização de atividades físicas e sexuais. Além disso, utilizar roupas largas e evitar o contato com a região nos primeiros dias também reduz a probabilidade de complicações e dor local.

Quando a ninfoplastia está contraindicada?

Nem todas as pessoas estão indicadas para uma ninfoplastia. É recomendado, por exemplo, que ela não seja realizada em pacientes com menos de 18 anos ou que têm diabetes descompensada, hipertensão descompensada ou insuficiência cardíaca.

Além disso, a ninfoplastia deve ser feita preferencialmente fora da menstruação; isso ocorre porque o fluxo menstrual pode deixar a região mais úmida, e favorecer infecções e outras complicações pós-operatórias.

Quais as complicações possíveis?

Como outras cirurgias plásticas, a ninfoplastia também está sujeita a complicações. Dentre elas, estão a infecção local, as cicatrizes hipertróficas ou, em último caso, os queloides. Por isso, é importante realizar a operação com um profissional de confiança e seguir estritamente a prescrição médica.

Nos primeiros dias, é natural que a área fique inchada ou dolorida; por isso, alguns dos medicamentos comumente prescritos são os anti-inflamatórios e os antibióticos, que previnem infecções e dor local. No entanto, alguns sinais podem estar relacionados a complicações. Alguns deles são:

  • pus na ferida operatória;
  • febre;
  • dificuldade de cicatrização;
  • crescimento da cicatriz;
  • sangramento excessivo.

É importante conhecer e ficar atenta a esses sintomas, pois as complicações podem ser mais dificilmente tratadas se diagnosticadas tardiamente. Por isso, caso você apresente qualquer das alterações acima, o melhor a fazer é procurar a médica que realizou a operação e reportar os sintomas.

A cicatrização de cirurgia íntima feminina é um dos assuntos mais procurados por quem deseja fazer a operação. Para um resultado melhor, contar com um profissional de confiança é fundamental.

Se você é de São Paulo, uma opção de experiência na área é a Dra. Luciana Pepino. Especialista em cirurgia plástica, ela conta com os procedimentos mais modernos na área e está pronta para te atender.

Se você quer saber mais, por que não marca uma consulta com a Dra. Luciana Pepino? Saiba ainda mais sobre a ninfoplastia!

Saiba que todo procedimento envolve riscos. Consulte sempre um médico.


Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Dra. Luciana L. Pepino.

Diretora Técnica Médica

CRM-SP: 106.491

RQE: 25827

Membro da ISAPS – International Society of Aesthetics Plastic Surgery

Membro da ASPS – American Society of Plastic Surgeon

Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica SBCP

Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Residência Médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte – MG

Formada em Medicina pela faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG

Agende sua consulta

Deixe o seu comentário


    Leia Também

    Carregando...

    Assine nossa newsletter

    Assine e receba dicas, novidades, materiais e muito mais.

    whatsapp

    Cirurgias

    Procedimentos

    Links Úteis

    Telefones de Contato

    Políticas de Privacidade

    Dra. Luciana L. Pepino. Diretora Técnica Médica

    CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

    logo

    2022. Dra. Luciana Pepino

    Todos os direitos reservados.