Bronzeamento artificial: conheça os riscos e implicações

Mulher na praia com bronzeamento artificial

Técnicas de bronzeamento variam e devem ser avaliadas para evitar problemas graves de saúde

Querer ficar com a pele dourada e já começar o verão com aquela cor iluminada ou mesmo fugir da palidez do inverno é o que leva muitas mulheres a recorrer às técnicas de bronzeamento artificial.

Antes de se submeter a esses procedimentos, no entanto, é fundamental avaliar os resultados e a segurança de cada técnica. Saiba mais a seguir!

Quais os tipos de bronzeamento artificial?

O bronzeamento artificial consiste em diferentes técnicas desenvolvidas cientificamente para proporcionar uma tonalidade dourada à pele que imita o bronzeamento natural promovido pela exposição solar.

Com os anos, diferentes métodos foram desenvolvidos com esse mesmo objetivo, sendo alguns mais conhecidos que outros. Conheça mais a seguir!

Bronzeamento com jato de ar

Técnica de bronzeamento na qual o cliente pode escolher a cor deseja, sendo que quanto maior a quantidade de produto aplicado, mais intensa será a cor resultante.

Com a aplicação do produto na pele, a cliente deve aguardar cerca de 30 minutos com o biquíni para que ele seque totalmente e não fique manchado. Para tomar banho é necessário aguardar pelo menos 8 horas.

Nesse tratamento a pessoa também não pode usar roupas apertadas ou justas, pois o tecido pode comprometer o bronzeamento e causar manchas. O resultado também não é duradouro, permanecendo por cerca de uma semana.

Autobronzeamento

São produtos que podem ser comprados em farmácias e cosméticas para bronzeamento artificial em casa.

Entre os cuidados destaca-se que a aplicação deve ser feita com luva e de forma bem uniforme para evitar que algumas partes fiquem mais pigmentadas que outras.

Essa opção de tratamento também tem curta duração, com resultados satisfatórios por cerca de uma semana.

Creme hidratante

Existem algumas opções hidratantes com pigmentação bronzeadora. Dessa forma, é possível fazer o bronzeamento artificial em casa e ficar com a cor desejada todos os dias.

Apesar de os resultados poderem permanecer por até dois meses, dependendo da quantidade e da frequência do uso, o tom alcançado não é muito intenso.

Mulher com bronzeamento artificial para o verão

Quais os riscos relacionados ao uso câmara de bronzeamento?

Uma das técnicas mais conhecidas de bronzeamento artificial também está entre as mais perigosas, tanto que o uso de câmaras para fins estéticos foi proibido pela ANVISA em 2009, pois apresenta graves riscos à saúde, como:

  • câncer de pele: o uso da luz ultravioleta das câmaras eleva as chances de desenvolver câncer de pele, sendo que o risco é maior conforme a pessoa faça uso da câmara por mais tempo;
  • envelhecimento cutâneo: da mesma forma que o sol lentamente causa o envelhecimento da pele, esse tipo de bronzeamento expõe a pele aos raios UVA, afetando as fibras de colágeno e elastina. Isso causa intensificação das rugas, das linhas de expressão e do surgimento de manchas na pele;
  • problemas de visão: ocorre principalmente quando o cliente faz uso da câmara de bronzeamento sem óculos de proteção, ainda que esteja de olhos fechados. Pode causar o surgimento de alterações como a catarata;
  • queimaduras: antes da proibição do equipamento foram relatados vários casos de queimaduras graves mesmo com um tempo de exposição pouco superior a 10 minutos. Além disso, pode ocorrer vermelhidão e ardência na pele.

Portanto, a câmara de bronzeamento deve ser totalmente desconsiderada se você está em busca de estratégias para ter a pele com uma tonalidade dourada sem querer adotar a técnica natural.

Quais os cuidados com essas técnicas?

A recomendação é que, desejando adotar uma técnica de bronzeamento artificial, o primeiro passo seja uma consulta com o dermatologista.

Apesar de ser um desejo estético, a realização desses tratamentos pode ter implicações diretas na saúde da paciente, tanto no curto quanto no longo prazo.

Outra questão é que o especialista indicará a técnica mais adequada e também recomendações de como fazê-la com mais segurança e eficiência, como evitando o surgimento de manchas.

Nos tratamentos caseiros, a aplicação incorreta tem como principal implicação a obtenção de tonalidades diferentes que não vão proporcionar o resultado inicialmente desejado.

Quais as contraindicações?

Como qualquer técnica que tratamento na pele, a paciente deve evitar a realização do bronzeamento artificial se estiver com qualquer tipo de psoríase ou irritação cutânea, como alergias ou herpes.

Destaca-se também que esse e outros procedimentos estéticos não devem ser realizados por pessoas com pele sensível ou com tendência a alergias. Nesses casos, uma avaliação médica deve preceder a realização de qualquer tratamento.

Considere assim uma leve exposição ao sol todos os dias, além de garantir um bronzeamento mais natural e saudável, essa prática também faz bem à saúde.

Portanto, apesar de gerar muito interesse, o bronzeamento artificial deve ser avaliado sob diferentes fatores para evitar riscos estéticos e de saúde à paciente.

 

Agende agora a sua consulta!

 

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).
  1. Amanda disse:

    Obrigada pelas informações sobre harmonização facial!

WhatsApp Clique aqui e fale conosco via WhatsApp