Blefaroplastia: pós operatório

Veja como o pós-operatório é capaz de influenciar no resultado da Blefaroplastia e entenda por quê ele é tão importante.


Dizem que Cronos é cruel, mas mais cruel que o tempo é a sua combinação com a gravidade, esta sim, uma senhora dor de cabeça capaz de colocar qualquer mulher vaidosa, literalmente, para baixo. Para aliviar a expressão triste e cansada das pálpebras caídas e das bolsas inchadas, a Blefaroplastia tem sido a solução encontrada por várias pessoas que veem na cirurgia uma forma de rejuvenescer a fisionomia sem mudanças drásticas a aparência. Apesar da aparente simplicidade do procedimento, a Blefaroplastia é uma cirurgia e, como qualquer outra, seus resultados dependem da observância de alguns cuidados no pós-operatório.

Fica mais fácil compreender a importância do pós-operatório se você entender exatamente como é feita a Blefaroplastia, essa cirurgia que pode ser feita em pacientes e qualquer idade: pequenas incisões são feitas nas pálpebras e nas bolsas para que sejam retirados excessos de pele e de gordura, levantando o olhar sem qualquer prejuízo funcional desde que o paciente siga as recomendações de forma adequada após a cirurgia. Sim, porque muito se engana quem acha que toda a responsabilidade do procedimento é do médico. Claro que a competência e destreza do cirurgião contam, e muito, mas em qualquer procedimento a responsabilidade é compartilhada. Afinal, não há como se responsabilizar pelos resultados se os cuidados pós-operatórios indicados pelo seu médico não forem seguidos à risca.

No caso da Blefaroplastia, as cicatrizes ficam muito bem fininhas graças à pouca espessura da pele nas pálpebras, tornando-se quase invisíveis entre os sulcos da pele, na pálpebra superior, e rente à linha dos cílios na inferior. No entanto, apesar de poderem ser disfarçadas com maquiagem, elas têm um tempo certo de amadurecimento, que é de cerca de três meses. Neste período, desde a saída da mesa de cirurgia, seguir as recomendações é essencial, até porque o tempo de internação é muito curto, entre 3 e 6 horas apenas, e logo o paciente vai para casa. O pós-operatório da Blefaroplastia não é dolorido, mas nas primeiras 24 horas pode ocorrer um pouco de ardor, facilmente resolvido com analgésicos comuns. Nos três dias seguintes as manchas roxas (esquimoses) e algum inchaço são normais, afinal houve uma intervenção cirúrgica no local, mas a sua intensidade varia de acordo com o paciente.

É aí que entra o cuidado com o pós-operatório. Para que a situação se reverta mais rapidamente é preciso fazer compressas de soro gelado com gaze ou algodão para reduzir a intensidade das manchas e utilizar travesseiro alto para dormir, de forma a diminuir o inchaço. As compressas devem ser feitas várias vezes por dia. Também é necessário fazer drenagens linfáticas o mais cedo possível após a cirurgia para reduzir mais rapidamente a tensão da pele, que pode ficar esticada fazendo com que os olhos fiquem ligeiramente entreabertos ao dormir nos primeiros dias. A drenagem também ajudará a remodelar as cicatrizes. Você também não deve usar maquiagem no dia da internação e deve sair do consultório com óculos escuros, deve evitar coçar os olhos, tomar as medicações prescritas rigorosamente nos horários estipulados e só retomar suas atividades normais após três dias, mas evitar exercícios físicos mais intensos durante as duas primeiras semanas. Assim, em 30 dias você estará mais linda do que nunca.

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).