Conheça os tipos de meditação que estão mais em alta no momento!

Desenvolva autoconhecimento e alcance o equilíbrio com a meditação.

Sentar em posição de lótus, fechar os olhos e falar “aah-humm”: se você ainda imagina que é isso que os praticantes de meditação fazem, saiba que esse mundo é muito mais vasto! Na verdade, existe uma série de tipos de meditação com diferentes técnicas e propósitos.

Como objetivo geral, a meditação busca o equilíbrio das emoções por meio da conexão entre corpo e mente. Ou seja, deseja permitir alcançar um estado de relaxamento fundamental para enfrentar a rotina estressante. Confira algumas dicas de meditação para iniciantes.

Tipos de meditação: conheça os principais

O estado de meditação pode ser atingido de diversas formas. Logo, existem várias modalidades dessa prática. Seja por meio de posições, controle da respiração ou direcionamento do pensamento. Veja qual delas pode ser a mais interessante para você:

1. Mindfulness ou atenção plena

Sem dúvida, um dos tipos de meditação que estão mais em voga hoje é o mindfulness – também chamado de atenção plena. Apesar do sucesso atual, essa prática vem do fim da década de 1970.

No mindfulness, o praticante se torna consciente de tudo o que se passa naquele instante, seja uma sensação física ou um pensamento, sem fazer julgamentos. O objetivo aqui é perceber tudo o que seu corpo está sentindo e prestar atenção na sua respiração.

Com o desenvolvimento da prática, que pode começar com períodos de 30 segundos, ela traz benefícios como o combate ao estresse e à ansiedade, maior capacidade de concentração e evolução no autoconhecimento.

Na imagem, vemos uma jovem meditando com um fundo que passa calma e tranquilidade.

2. Meditação transcendental

Surgida na década de 1950, a meditação transcendental busca o caminho para a origem dos pensamentos e o conhecimento do verdadeiro eu. Isto é, trata-se da consciência embarcando em uma viagem para conhecer melhor a si mesma.

Diferente da atenção plena, a meditação transcendental não tem como foco a respiração e a percepção de tudo o que acontece. Mas, visa proporcionar um mergulho na própria consciência, chegando a um estado muito profundo e parecido com o sono, mas em vigília.

Quando o praticante atinge esse estado, diz-se que ele “transcendeu” – e é a partir desse ponto que ele conseguirá reequilibrar corpo e mente.

3. Vipassana

A Vipassana é um dos tipos de meditação mais antigos. Estima-se que ela tenha sido desenvolvida por Buda há cerca de 2 mil anos. Seu objetivo é compreender a realidade como ela realmente é, incluindo sentimentos, relações e objetos.

Para isso, a prática da Vipassana se baseia no autoconhecimento. Por meio da auto-observação, requer uma ligação intensa entre o corpo e a mente. Com isso, o praticante consegue perceber a tendência da mente a ter uma reação a tudo o que vem de fora.

Ao criar essa consciência, o praticante consegue enxergar a realidade com mais clareza. Ou seja, passa a evitar que a mente reaja a qualquer estímulo externo, de modo que ela se torna muito mais pura e tranquila.

4. Zazen

“Za” quer dizer “sentar-se”, enquanto “zen” significa o estado meditativo. Ou seja, o próprio nome revela: na meditação Zazen, deve-se adotar uma postura sentada durante a prática, além de manter os olhos entreabertos.

Nesse tipo de meditação de origem Zen-Budista, o foco é em perceber a respiração, não em controlá-la. A partir disso, o praticante aprende a perceber suas emoções, até despertar para a realidade e para si mesmo.

Conforme a mente se desenvolve, surge a clareza em perceber o mundo ao nosso redor e nos tornamos muito mais capazes de entender quem nós realmente somos.

5. Raja Yoga

A ioga clássica também é um tipo de meditação, e ela se baseia na execução de posturas (asanas) que ajudam a melhorar a respiração, aumentam o tônus muscular e combatem a ansiedade e o estresse.

A Raja Yoga, por sua vez, pode ser praticada sentada ou em movimento, dispensando as posturas adotadas na ioga clássica. Em vez disso, essa modalidade incentiva a valorização do silêncio interior.

Para tal, a prática inicia com a tranquilização da mente para se desligar de todas as interferências externas. Com isso, segue com a escolha de um pensamento positivo, de modo a vivenciar aquele sentimento até encontrar a quietude da mente.

6. Dança circular sagrada

Diferente dos outros tipos de meditação, a dança circular sagrada é uma modalidade na qual o foco está na outra pessoa. Essa prática consiste em um conjunto de danças que surgiu na Escócia na década de 1970. Por fim, chegou ao Brasil em 1993.

Durante a dinâmica, forma-se uma roda que vai girando e fazendo com que diferentes pessoas se encontrem para executar um movimento da coreografia. Dessa forma, suas energias se encontram e se comunicam, mesmo sendo diferente.

Nesse breve encontro, o praticante percebe que o outro carrega um universo completo e que os seres humanos têm muito em comum. Nesse processo, a pessoa também acaba encontrando a si mesma, permitindo-se dançar com suas dimensões físicas e emocionais.

7. Metta Bhavana

A Metta, também chamada de Amor Benevolente, é uma meditação com foco no bem, na compaixão e na empatia. Portanto, ao praticá-la, aprendemos a ter um olhar mais bondoso para com o outro e, consequentemente, desenvolvemos nossa autoaceitação.

Essa meditação tem mais de 2,5 mil anos e se originou no Budimos Tibetano. Desde seu surgimento, ela consiste em desejar o bem para todos, cultivar a bondade e aprender a perdoar os outros e a nós mesmos.

A Metta Bhavana não requer uma postura específica e sua prática não tem um tempo de duração exato, consistindo em repetir oito frases que desejam coisas positivas para uma pessoa ou grupo determinado.

Você já conhecia todos esses tipos de meditação? Pratica algum deles? Conte para a gente nos comentários!

3. Qigong
4. Budismo kadampa
7. Dança circular sagrada
9. Hare Khri

Além disso, a busca pelo perfeito equilíbrio corporal vai além da paz interior que a meditação oferece. As diversas áreas da cirurgia plástica abre as portas para a autoaceitação e satisfação.

Agende agora a sua consulta!

Autor do Conteúdo

Foto DR. Luciana

| DRA. LUCIANA LEONEL PEPINO


CRM-SP 106.491 | RQE: 25827

  • Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - SBCP.
  • Residência em Cirurgia Plástica no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Residência médica em Cirurgia Geral no Hospital Universitário São José – Belo Horizonte (MG).
  • Formada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte (MG).